Jornal Mundo Espírita

Agosto de 2020 Número 1633 Ano 88

XXII Conferência Estadual Espírita

maio/2020

Pinhais, região metropolitana de Curitiba, sediou, mais uma vez, um encontro de grande utilidade para a população, espírita ou não, nos dias 13 a 15 de março, com a realização da XXII Conferência Estadual Espírita, versando sobre O homem, a consciência e Deus.

 A FEP teve a honra de receber pessoas das mais variadas regiões do país (14 Estados/94 cidades) e do Exterior (Estados Unidos e Paraguai), nos vários momentos, em que tomaram as dependências do Expotrade Convention Center.

Os conferencistas Divaldo Pereira Franco (BA), Alberto Almeida (PA), André Trigueiro (RJ), Haroldo Dutra Dias (MG), Jorge Godinho Barreto Nery (DF) e Sandra Borba Pereira (RN) foram muito felizes na abordagem dos temas propostos, recebendo aplausos efusivos, por mais de uma vez, do numeroso público.

A abertura contou com 7.500 pessoas e nas subsequentes atividades, o número variou entre 2.000 e 3.000, permitindo-nos computar, nos três dias, 37.500 pessoas que assistiram a um ou mais dos seminários/conferências ofertados.

 

Apresentação artística

Na sexta-feira, 13, o Coral do Centro Espírita Ildefonso Correia conduziu os corações a um patamar propício de elevação, para receber, na sequência, a palavra iluminada de Divaldo sobre A conquista da Paz.

Com direção de Andrey Cechelero, regência de Ana Elisa Estorilio, tendo como solistas Elena Salamone, Fábio Estorilio, Lívia Ribeiro e Luis Fernando Teixeira, e os músicos Fábio Cardoso ao piano; Caio Mey e Gustavo Rech nos violinos; Shanda Olandoski na viola; Thomas Jusch, no cello; Gabriela Bruel na percussão, apresentou cinco músicas, encerrando com Baba Yetu, que levou quase todos às lágrimas.

No sábado, coube a Juliano Ravanello, com a execução de cantos gregorianos, preparar os presentes para a conferência do final de tarde, enquanto no domingo, as execuções musicais ficaram com Juan Danilo Rodriguez Mantilla, ao violão.

 

Libras

Sempre atenta à inclusão, a FEP ofereceu todas as horas em LIBRAS, contando com  o excelente desempenho de Bruna Garcia de Souza, Christiane Alves da Silva Martins, Daniela Martins Truccolo de Oliveira, Ivan de Souza, Péricles de Souza Santos Júnior, Raiane Albergoni dos Reis, Tânia Rodrigues Lisboa e Thiago Bordignon.

 

Lançamentos

As Livrarias LEAL (BA) e Fráter (RJ) estiveram, como habitualmente, presentes com seus dinâmicos estandes e as equipes laboriosas.

Na Livraria Mundo Espírita, destacaram-se os lançamentos:

Floresça onde estiver, de Cezar Braga Said

Ponderações Doutrinárias, de Deolindo Amorim (segunda edição)

CD Momento Espírita, v. 34

 

Transmissões ao vivo

 Além do próprio CANAL FEP, Facebook, a Conferência foi ainda transmitida pela TV Jardim das Oliveiras; Espiritismo.net; Espiritismo.tv; Rede Amigo Espírita; TV Mansão do Caminho e pela WEB Rádio Fraternidade, que acompanhou, inclusive, todas as entrevistas realizadas.

 

Amigos da conferência

Estande muito visitado para aquisição dos produtos concebidos/ofertados para a oportunidade quanto para fotos dos visitantes.

A inovação, neste ano, ficou por conta da instalação de totens, que permitiam contribuições, de quem assim o desejasse, fosse para o momento presente, fosse cadastrando-se para doações regulares.

 

A mensagem de Bezerra

Jesus

É para esse Homem Incomparável, que neste momento em que se clausura a XXII Conferência proferida pela Federação Espírita do Paraná, que os seres angélicos que administram o nosso destino, comparecem para repetirem, como os mártires:

“Ave, Cristo, aqueles que te amamos, te saudamos e homenageamos.”

Jesus, meus filhos, é o Zênite e o Nadir das nossas especulações.

Jamais tivemos tanta necessidade desse Pastor querido e jamais a Humanidade apresentou tanto amor como nestes dias.

O amor à natureza, nas suas mais variadas expressões. Nesse amor à natureza, a tudo que em a natureza vibra e vive: os nossos irmãos da escala zoológica, animais, os nossos inimigos, os nossos amigos e irmãos.

Nunca houve tão bela e nobre consciência dos ditados de Jesus porque nos não deixou órfãos.

Permitiu que as luminíferas estrelas caíssem dos céus sobre a Terra, na escuridão pós Revolução Francesa, que estimularia ao mundo as canções de liberdade, pelas Américas, arrebentando os grilhões do colonialismo que a Humanidade, de alguma forma, ainda impõe na sociedade carente.

Em tempo algum Jesus foi tão exaltado, tão combatido. E isso nos merece reflexão.

Exultemos e não temamos.

A morte não é o fim, é a grande libertadora da escravidão carnal.

Não vos preocupeis demasiadamente com a presença pandêmica do vírus, cujo momento será mais tarde entendido nas suas razões, nas suas origens e no porquê chegou-nos agora, provocando pânico e dor.

Vós, que conheceis Jesus, mantende o respeito às leis, buscando a precaução recomendada pelas autoridades sanitárias, mas não oculteis a mão socorrista aos padecentes, não negueis a palavra libertadora aos que se preparam para enfrentar a Imortalidade.  

Não saiais de onde fostes colocados numa inútil e enganosa tentativa de impedir a contaminação.

Buscai a pureza íntima e, sobretudo, alimentai-vos da fé dinâmica, corajosa e gentil, amando a todos, evitando as paixões que dividem, e as experiências que desunem.

Hoje quiçá, mais do que nunca, Jesus precisa de vossas mãos, falar pelos vossos lábios, sentir o calor da vossa compaixão e a misericórdia dos vossos sentimentos.

O grande antídoto para todos os males é o amor responsável, é o amor dinâmico, é o amor que doa e não se preocupa em receber nem mesmo um sorriso do beneficiário.

Não penseis que vos encontrais a sós. Os Céus enviam os seus embaixadores para que o intercâmbio entre encarnados e desencarnados se faça com muito mais facilidade.

Tende o cuidado para que as vossas ondas mentais sincronizem-se com as mentes que administram as vidas, e evitai descer o vosso pensamento às páginas da agonia, onde se encontram as forças ultrajantes que estão produzindo as dores por necessidade da evolução do Planeta.

Ide, como Jesus disse aos quinhentos da Galileia, e pregai pelo exemplo, pela palavra iluminada e pela abnegação.

As forças vivas do Universo estão conosco, no doce intercâmbio convosco.

Ide e amai.

Em nome dos Espíritos espíritas, nós suplicamos ao Senhor que nos abençoe e nos guarde em paz.

São os votos do servidor humílimo e paternal.
Bezerra.

Psicofonia de Divaldo Pereira Franco, no encerramento
da XXII Conferência Estadual Espírita, no Expotrade, em
Pinhais, PR, em 15.3.2020.

Assine a versão impressa
Leia também