Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2018 Número 1613 Ano 86

Visita guiada à sede histórica

novembro/2018 - Por Vera Lúcia Carrano de Oliveira

Foi somente alegria, no dia 30 de setembro.  Mais de oitenta pessoas participaram da Visita Guiada, destacando-se três caravanas: Grupo de Estudos do Centro Espírita Fé, Amor e Caridade, Centro Espírita Boa Vontade e Centro Espírita Luz da Caridade, todos da capital.

Pela primeira vez, houve uma grande circulação de crianças na atividade, o que tornou o ambiente da Sede Histórica ainda mais harmonioso e alegre. Foi uma experiência nova, propiciada pelos integrantes do Luz da Caridade, que transferiram suas atividades da manhã de domingo com pais e crianças para a visitação.

Foto: Sueli Antunes de Oliveira

Depoimentos dos membros do Centro Espírita Fé, Amor e Caridade:

O que mais gostei?  Do acolhimento e carinho da  equipe, da limpeza e do cuidado do espaço físico e seu acervo.

O que achei mais curioso?  As edições originais em francês.

O que mais me chamou a atenção? O trabalho de restauração das fotografias e o personagem desconhecido aguardando identificação.

Se senti alguma vibração, intuição ou alteração de energia? Sim. O perfume das flores enquanto aguardávamos o início da visita; a paz dentro da cabine de gravação do Momento Espírita e a alegria da biblioteca infantil.

Palavras para resumir essa experiência? Conexão com a Espiritualidade.  Gratidão pelos momentos vividos. – Valéria Carvalho

 

A melhor surpresa: os livros em Braille!

O que chamou mais a minha atenção: O Jornal Mundo Espírita encadernado e pronto para nos apresentar o trabalho desenvolvido por nossos precursores na divulgação da Doutrina. Tudo com muito capricho.

O que dá vontade de fazer?Voltar à FEP durante a semana e ficar horas e horas na confortável biblioteca, que é pública, para curtir uma agradável leitura.

A visita em uma palavra: gratidão (sintetizando dedicação, disciplina, humildade, amor, trabalho, responsabilidade, transparência, respeito, preservação, reconhecimento).

Coisas bem legais: espaço para as crianças (super gostoso!);  preservação de mesas, escadas, móveis antigos, em perfeita integração do antigo com o novo. Harmonia e bom gosto; poltronas e sofás na biblioteca para uma leitura confortável; o cuidado, a dedicação e o respeito com o restauro de documentos, livros, quadros e fotos; a maquete do apartamento de Kardec. Ideia brilhante! Senti-me em casa! A FEP é nossa Casa!  – César Carvalho

 

Sim, nossa Casa! E mostra o quanto ainda precisamos conhecer da Doutrina, do Movimento Espírita e do lugar que ocupamos, como trabalhadores da última hora. Humildade é a palavra que define o que senti durante a visita. – Nádia Artigas

Assine a versão impressa
Leia também