Jornal Mundo Espírita

Junho de 2019 Número 1619 Ano 87

Uma vitória contra o aborto

março/2014

Foi aprovado, no dia 17 de dezembro de 2013, na Comissão de Justiça e Cidadania do Senado Federal o relatório do senador Pedro Taques (PDT/MT) que freou a tentativa de legalizar o aborto até a décima segunda semana, como desejavam os juristas que elaboraram o novo Código Penal.

O texto inicial deixava livre a qualquer gestante, mediante atestado de médico ou psicólogo, solicitar o aborto até esse período. Era a liberação clara do aborto em nosso país. Em seu relatório, nas páginas 158–174, o senador fez uma defesa contundente do direito à vida fetal, rechaçando a ideia de que debates sobre esse tema fossem apenas de cunho religioso. Chamou a atenção para a necessidade da ética para com o novo ser que começa na concepção, proibindo de ser tratado como um amontoado de células. Contestou também a autonomia das mulheres em ter o direito de dispor do seu corpo para abortar, considerando que o feto não faz parte desse organismo, pois se constitui  em outra pessoa.

A tramitação do projeto continua, sendo necessário o acompanhamento e participação de todos os que lutam contra a legalização do aborto. O relatório do senador no entanto, foi uma feliz notícia, alentando o coração daqueles que defendemos,  incondicionalmente, a vida do feto, desde o encontro dos gametas  até o nascimento. A vida agradece ao senador Pedro Taques.

Edson Gomes Tristão – Presidente da Associação
Médico Espírita do Paraná.

Assine a versão impressa
Leia também