Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2020 Número 1634 Ano 88

Trabalhadores do DIJ em ação

novembro/2010

 Bernadete Costa Curta

 1 – Como Diretor de DIJ da 7ª URE qual a sua visão da tarefa de evangelização?

Plantar a semente do homem de bem em nossas crianças através do conhecimento espírita.

2 – Em sua opinião, qual seria a tarefa principal de um diretor de DIJ?

Incentivar e acompanhar todos os processos que envolvem a infância e a juventude de todas as casas espíritas dentro de sua URE e demais.

3 – Pode o DIJ trabalhar sem o auxílio dos pais?

De forma alguma.  Esta união é imprescindível para a realização de um bom trabalho.

4 – Como os Cursos/Treinamentos poderão auxiliar os evangelizadores e coordenadores de juventudes?

Para ensinar, sempre é preciso aprender primeiro. Ao compartilhar conhecimentos, intensificamos o nosso aprendizado.

5 – A FEP vem cumprindo a tarefa de dinamizar os DIJs / UREs? Como?

Vem cumprindo a tarefa muito bem. Nenhum diretor ou coordenador de DIJ pode ter algo a dizer que desfavoreça esse trabalho.

6 – Deixe aqui sua mensagem aos evangelizadores e coordenadores de juventudes.

Diz o ditado popular que é muito certo: “Não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje”. Isto serve para mim, ok?

Profissão: Comerciária
C. Espírita: C. E. Jesus de Nazaré
Tarefa/Cargo: 3º Ciclo de Evangelização
Cidade: Maringá
URE: 7ª

Assine a versão impressa
Leia também