Jornal Mundo Espírita

Abril de 2020 Número 1629 Ano 88

Suicídio e juventude

novembro/2012

Coisa mais triste é ver como o suicida

Tenta dar cabo de sua própria vida;

Busca matar em si o que é imortal.

Todo suicídio é uma patologia,

Que envenena a razão, dia por dia,

A constituir-se em lamentável mal.

 

A vida é um patrimônio tão grandioso

Do Criador, para que seja ditoso

Cada ser que vem laborar no mundo.

Cada corpo é uma bênção valorosa,

Na qual o ser encarnado se entrosa,

Para alcançar o progresso fecundo.

 

Seja ele são, repleto de saúde,

Seja marcado por tormento rude,

Todo corpo é um dom do Criador.

Respeitá-lo é caminhar p’ra vitória,

Bem usá-lo é conquistar toda a glória

Que só alcança quem se arrima no amor.

 

Junto ao corpo é importante ter cuidado,

É preciso que seja bem pensado

Tudo o que possa envolver nosso soma.

Pois, no correr dos dias tudo morre,

A vida entre nossos dedos escorre,

E a desencarnação o corpo toma.

 

Que o corpo com responsabilidade,

Seja explorado, sem perversidade,

Para obedecer à lei do descanso.

Nosso corpo é instrumento de progresso,

Ajudando a alijar o mal pregresso,

P’ra que, de fera, o homem seja manso.

 

Ó juventude, busca em Cristo a rota,

Que o Evangelho luminoso denota,

E o Espiritismo traz como incentivo.

Valoriza teu tempo, que na Terra,

Para ti chances divinas encerra,

P’ra que vivas feliz com bom motivo.

 

Abre mão desses vícios cotidianos,

Que entre costumes torpes quanto insanos,

Matam-te o corpo, ficando frustrada.

Ama a vida, o teu corpo e tudo o mais

Que se te agrega p’ra que tenhas paz,

Pondo mais luz nos passos da tua estrada.

 

Deixa o alcoolismo e outras drogas pesadas,

Que te escravizarão pelas nonadas

Das euforias em tempo inditoso.

Cuida de ti com lucidez bastante,

E logo brilharás são e triunfante,

Sobre o mundo sombrio vitorioso.

 

Seja qual for a luta dos teus dias,

Teu viver tem razões para alegrias,

Que vertem das mãos do Pai Criador.

Vive feliz, juventude, na luta,

Aguça ouvidos e a Jesus escuta,

E ergue-te na Terra com valor.

 

Matar-te jovem, nem de brincadeira.

Mergulha nessa vida verdadeira

Que o Cristo veio aqui sedimentar.

Trabalha, estuda, chora, se preciso,

Segue feliz, nunca estando indeciso,

Vivendo sem nunca desanimar.

Ivan de Albuquerque
Caminhos para o Amor e a Paz,
Raul Teixeira – ed. Fráter)

Assine a versão impressa
Leia também