Jornal Mundo Espírita

Agosto de 2019 Número 1621 Ano 87

SOCIEDADE ESPÍRITA OS MENSAGEIROS DA PAZ – 100 ANOS

maio/2013 - Por Álvaro Divardin

O mês de abril de 2013 foi festivo e com muitos eventos na Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz, em Curitiba. Fundada por um grupo de irmãos do ideal espírita, liderados por Álvaro Vaz da Silva, em 11 de abril de 1913, no Rebouças, antigo bairro industrial de Curitiba, primeiramente na Rua Alferes Poli e, anos depois, foi transferida para a Rua Engenheiros Rebouças, em terreno adquirido pelos voluntários, sua atual localização.

Aos cem anos de trabalho em prol da Doutrina Espírita, a Sociedade encaminha-se para a quinta geração de colaboradores.

Com atividades doutrinárias de divulgação e estudo, promoção e assistência social,  conta com trabalhos em todos os dias da semana: palestras públicas, estudo da doutrina, grupos mediúnicos e atividades de assistência social.

A assistência e promoção social sempre foi destaque na Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz. Na metade do século, abrigava a Associação Beneficente Abrigo ao Berço, conhecida como Pupileira, que, em parceria com o juizado da Infância da época, acolhia crianças para adoção. Atualmente, realiza trabalho de amparo e assistência para mais de cento e cinquenta famílias carentes, com acompanhamento semanal a gestantes e familiares e distribuição de alimentos.

De acordo com Nilson Nazareno, Vice-Presidente da Instituição e Presidente da Comissão do Centenário, a organização das comemorações tomou quase um ano de trabalho: Dedicamo-nos muito para este momento histórico. Realizamos um concurso para a escolha da logomarca do evento, movimentando muitos companheiros. Promovemos produções artísticas, vídeo institucional e tivemos um cuidado especial para a programação de palestras e conferências para que atingíssemos variados temas e públicos durante os dias da programação.

A abertura das comemorações aconteceu no Auditório da Federação Espírita do Paraná – FEP, no dia 4 de abril, com a presença de companheiros de várias casas espíritas de Curitiba.

O presidente da FEP, Luis Henrique da Silva, destacou a importância da Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz para o movimento espírita do Estado, dizendo que  esta casa, nesses cem anos, realizou um trabalho de profunda importância divulgando e propagando a mensagem codificada por Allan Kardec. Os companheiros que nela militam estão de parabéns pelo trabalho e por este magnífico evento.

A programação do Centenário englobou quinze eventos, entre palestras, apresentações musicais, cursos e fóruns.

No dia 7 de abril, no Auditório lotado da FEP, realizou-se a conferência de Antonio Cesar Perri de Carvalho, Presidente da Federação Espírita Brasileira, que destacou a importância da verdadeira divulgação da Doutrina Espírita.

Perri realizou um breve histórico do Movimento Espírita no mundo e no Brasil, desde a sua Codificação, destacando o trabalho realizado pela centenária aniversariante.

Ressaltou a importância e a coragem dos fundadores dos Mensageiros da Paz que, em 1913, não hesitaram em fundar uma casa para realizar estudos espíritas, considerando que a sociedade era de extremo preconceito à Doutrina Consoladora.

Valorizemos a coragem de Álvaro Vaz e Silva e seus companheiros, apenas cinquenta e sete anos depois do lançamento da primeira edição de O livro dos Espíritos, reunindo-se em uma sociedade espírita, para estudar e divulgar a doutrina e praticar o ensino maior da Caridade que Jesus nos ensinou, declarou o Presidente da FEB.

Rubens Corrêa, Presidente da Sociedade, destacou a presença de Cesar Perri nas comemorações: Nessa demonstração, vemos a importância do centenário dos Mensageiros da Paz para o movimento espírita brasileiro. São poucas as casas que atingiram essa maturidade no tempo, no campo doutrinário e na promoção social. Cem anos é pouco para a espiritualidade maior, mas para nós encarnados, é motivo de orgulho esse trabalho de irradiação doutrinária.

Ainda disse que o trabalho que se inicia neste novo século reservará mais responsabilidade e dedicação para os trabalhadores da seara espírita; que o momento de transição exige muito mais estudo, discernimento, divulgação e promoção da codificação e dos ensinamentos do guia maior Jesus Cristo.

São inúmeros os eventos trágicos que nosso planeta está passando. Nosso momento é de transição. Se, em 1913, nossa tarefa era dar início à divulgação do Espiritismo, agora o momento exige muito mais de nós. Iremos, neste milênio, nos tornar um mundo de regeneração e a mensagem da doutrina consoladora irá colaborar muito para essa transformação, falou Rubens.

No dia 11 de abril, centenas de frequentadores de inúmeras casas espíritas de Curitiba puderam assistir ao concerto do Coral Paz e Luz, constituído por integrantes da Sociedade aniversariante e a apresentação do relatório das atividades de todos os departamentos da casa.

Encerrando o evento, Nilson Nazareno destacou a importância do trabalho de todos os voluntários dos Mensageiros da Paz, dizendo que toda a missão que é prestada pela casa deve-se a inúmeras mãos abnegadas no ideal de servir.

Aqui somos uma grande família, ao melhor estilo italiano. Em alguns momentos falamos alto, mas logo nos reconciliamos. Aqui, felizmente, estamos imunes ao ciúme e a inveja, tão comum em grandes associações, concluiu Nazareno.

Esforçamo-nos muito para alcançarmos a excelência e a diversidade na programação das atividades pelo centenário de nossa casa. Foi um trabalho árduo, mas gratificante. Trabalhar pela doutrina é um prazer e uma gratidão, disse Rubens Corrêa.

As comemorações continuarão durante o ano. Em julho, será lacrada a cápsula do tempo, que guardará recordações do ano de 2013 como: fotos, livros, DVD´s e textos dos companheiros dos Mensageiros da Paz, que farão as suas previsões de como será o mundo no ano de 2063, data em deverá ser aberta.

Vamos deixar as nossas lembranças para os nossos irmãos do futuro que realizarão uma análise de tudo o que foi feito em 2013. Acredito que alguns de nós, principalmente as crianças, estarão presentes e oxalá possamos, também do plano espiritual, participar da grande festa do Sesquicentenário da nossa casa, finalizou o Presidente da Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz.

Assine a versão impressa
Leia também