Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Sim, Jesus, eu aceito!

dezembro/2013

Educar uma criança e um jovem à luz do Espiritismo é semear luz pelos caminhos do futuro. Frases como esta, do Espírito Vianna de Carvalho, importante divulgador do Espiritismo no Brasil, espalhadas em plaquinhas coloridas e delicadas pelas áreas verdes do Recanto Lins de Vasconcellos, da Federação Espírita do Paraná – FEP, davam pistas do motivo que reunia ali tantos trabalhadores de várias regiões do Estado: a Evangelização Espírita.

Foi o 9º Encontro Estadual de Coordenadores de Juventudes Espíritas, realizado pelo Departamento de Orientação à Infância e à Juventude da FEP, nos dias 26 e 27 de outubro, com coordenação doutrinária de Sandra Della Pola, do Rio Grande do Sul, que atua na divulgação espírita por todo o Brasil e muito tem contribuído com as atividades do Movimento Espírita paranaense.

A abertura do evento contou com a presença do Presidente da FEP, Luiz Henrique da Silva e do 2º Vice-Presidente, Adriano Lino Greca, que compuseram a mesa junto à Tatyanna Braga de Moraes, diretora do DIJ/FEP e da coordenadora convidada. Em sua fala, o Presidente relembrou o importante compromisso da Evangelização Espírita, a partir de leitura da mensagem Juventude e Jesus, do Espírito Ivan de Albuquerque, do livro Cântico de Juventude, obra psicografada pelo médium J. Raul Teixeira.

Havia no ambiente a expectativa do início da sessão plenária, quando entrou, de forma inesperada, um personagem representando o Mentor, que, com uma leitura dramatizada, anunciava: Estamos numa colônia espiritual, prestes a reencarnar, esta é a última fase da nossa preparação para a tarefa.   

À saída do personagem, o silêncio. Iniciava-se a reflexão sobre a preparação do trabalhador para atuar na Seara, como cada um ali se tornaria Evangelizador e que compromissos abraçaria com a causa cristã.

 

É possível educar?

A pergunta de Sandra Della Pola abriu a plenária, com o objetivo de cada um analisar se tem intimamente bem alicerçada essa certeza e se tal confiança poderia ser expressa em condutas, no comprometimento pleno com a tarefa, na superação de todos os desafios para realizá-la, pensando no evangelizando não apenas em suas dificuldades mas, em suas potencialidades, atuando para promovê-lo.

Na sequência, Sandra explanou sobre a importância da Evangelização sob o viés espírita e os fatores de eficiência desse processo educativo.  A coordenadora destacou, com respeito a todas as demais iniciativas de Evangelização, o valor do Espiritismo para fazer o jovem entender, de forma lógica, concreta, onde estão seus verdadeiros interesses, compreendendo que é bom para si mesmo e para seu entorno comprometer-se com a evolução moral.

Daí, o papel dos Coordenadores de Juventudes Espíritas em apresentar o Espiritismo de maneira fiel à Codificação, com toda a sua clareza e pureza. O compromisso com a fidelidade doutrinária foi ressaltado, a partir da explanação de conceitos como: a autoridade e o controle universal da Doutrina Espírita, o significado do Espiritismo, ciência espírita e progressividade, o tríplice aspecto do Espiritismo, o caráter da revelação e o paradigma espírita.

Na tarde de sábado, 26, os participantes dialogaram, em grupos de trabalho, sobre estruturação do Departamento de Infância e Juventude e o compromisso do Evangelizador com a transformação moral. A noite foi encerrada com reflexões em torno do texto Fidelidade doutrinária, do Espírito Vianna de Carvalho.

No domingo, 27, os participantes receberam, simbolicamente, sua indumentária carnal, adentrando o recinto do Departamento de Comunicação da Colônia Lins de Vasconcellos, para a última aula, antes da sua reencarnação.

Na sequência, os grupos de trabalho apresentaram os resultados do debate e Sandra prosseguiu com a explanação sobre a atuação do evangelizador, com destaque para sua função no Centro Espírita e no Movimento Espírita. Concluiu com exposição das características de Allan Kardec, enquanto educador e trabalhador espírita, apresentando-as como norteadoras de conduta.

Com a finalização de sua fala, retornou o Mentor para perguntar: Estão dispostos a trabalharem na vinha de Jesus?, ao que, cada um da assembleia fez ressoar, robustamente, no ambiente: Sim, Jesus, eu aceito. Em seguida, todos assinaram o contrato do compromisso firmado. Com as emoções renovadas, partiram, cada qual para sua região, com corações esperançosos e a grande responsabilidade de fidelidade até o fim.

 

Uma noite de criatividade

Na noite de sábado, Cristina Prevedel, da 11ª URE (União Regional Espírita), explanou sobre a importância da arte como recurso pedagógico a serviço da divulgação do Espiritismo. Ressaltou o cuidado necessário com a fidelidade doutrinária na escolha dos elementos artísticos, que devem promover reflexão e nunca exaltação dos sentidos físicos ou despertar de emoções perturbadoras. Ainda durante todo o encontro, Cristina Prevedel e Marcelo Pineze Pereira, conduziram momentos musicais de integração e reflexão com especial destaque para a música tema do encontro Trabalhadores da última hora, do Grupo Bem.

Ana Flávia Sípoli Col

 

TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

Pra semear nós somos livres

Mas a colheita nunca tarda

O tempo passa e não tem volta

Vamos plantar que a terra é farta.

Fomos chamados ao trabalho

Vamos a ele, vamos agora

Aproveitemos essa chance

Trabalhadores da última hora.

Jesus é luz, irmão amigo

Anunciou pra outros tempos o Consolador

Temos agora em nossas mãos

Espiritismo amor.

E em Jesus temos o exemplo

De amor e paz e confiança

Aprenderemos junto a Ele

Que o cristão nunca se cansa.

 

Assine a versão impressa
Leia também