Jornal Mundo Espírita

Maio de 2018 Número 1606 Ano 86

Semeadores do Cristo – A Divina Tarefa de Evangelizar

janeiro/2018

Estimulados pela temática proposta, mais de uma centena de coordenadores de juventudes espíritas de todo o Estado do Paraná se reuniram no Recanto Lins de Vasconcellos para refletir sobre a responsabilidade e a importância da divina tarefa de evangelizar, no XI Encontro Estadual de Coordenadores de Juventudes Espíritas do Paraná, organizado pelo Departamento de Infância e Juventude – DIJ/FEP.

Realizado nos dias 11 e 12 de novembro [2017], com coordenação de Sandra Della Pola, foram ricos momentos de convivência fraterna e de muito aprendizado.

Iniciando as atividades na manhã de sábado, embalados pelas belas músicas do cancioneiro espírita, tendo à frente Cristina e Marcelo Pineze Pereira, foi realizada a abertura oficial, com a presença de representantes das diversas áreas e departamentos da FEP, seguindo-se o momento de Unificação com informações importantes para alinhamento da tarefa do DIJ no Paraná.

Sandra Della Pola apresentou a primeira parte do conteúdo teórico trazendo considerações sobre os Eixos Estruturantes da Tarefa da Evangelização:

A ideia foi ampla e profundamente trabalhada, sensibilizando os coordenadores sobre a importância do conteúdo da Doutrina Espírita e que o seu conhecimento permite que os homens compreendam onde se encontram seus verdadeiros interesses, confirmando a existência da vida futura, através do qual o homem perceberá melhor que, por meio do presente, lhe é dado preparar o seu futuro, conforme resposta à questão 799 de O Livro dos Espíritos, que trata da contribuição do Espiritismo para o progresso.

Dessa forma, o conhecimento doutrinário, elevado ao ponto de convicção pessoal, propiciará a cada um o ensejo ao aprimoramento moral, que se manifestará através da vivência do amor nas relações do homem.

Esse processo levará à transformação social, pelo desejo do trabalho no bem ao qual o homem será motivado, num processo de solidariedade que há de unir a Humanidade.

No aspecto da evangelização, Sandra enfatizou que esses eixos estruturantes estarão constantemente num processo de influenciação nas ações do coordenador de juventude, consequentemente, nas ações do jovem, sendo que a tarefa de evangelizar será o espaço de educação onde o evangelizador poderá, de acordo com seu esforço, estimulá-lo, positivamente, para o conhecimento doutrinário e aprimoramento moral.

No período da tarde, os coordenadores foram divididos em grupos para discussão e resposta a questões propostas pela coordenadora do Encontro, levando a considerações quanto à realidade da evangelização nos Centros Espíritas representados, permitindo que cada coordenador se observasse enquanto evangelizador, bem assim o conteúdo doutrinário aplicado nas atividades do DIJ e, em especial, o efeito da evangelização sobre o jovem, oportunizando-lhe conhecimento doutrinário e vivência da moral do Cristo tanto nas atividades do DIJ, quanto na vida particular.

Trabalhadores da última hora

No domingo pela manhã, finalizando o Encontro, o estudo girou em torno dos apontamentos do Evangelista Mateus, capítulo XX, versículos 1 a 16, que abre o capítulo XX de O Evangelho Segundo o Espiritismo – Os trabalhadores da última hora, lembrando que os bons espíritas são todos obreiros da última hora e necessitam aproveitar bem o tempo que resta, conforme orientação do Espírito Constantino, no item 2 desse capítulo.

Enfatizada foi a importância de, enquanto trabalhadores do movimento espírita, se desenvolver a disponibilidade e a abnegação para o que precisa ser realizado, sem preguiça ou indiferença, executando um trabalho bem feito através da capacitação constante, identificando os vícios a serem superados assim como as virtudes a serem desenvolvidas.

Como reflexão final, identificada a instrução do Espírito de Verdade, no item 5:

Aproxima-se o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade! Seus dias de trabalho serão pagos pelo cêntuplo do que tiverem esperado. Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: “Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra”, porquanto o Senhor lhes dirá: “Vinde a mim vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e às vossas discórdias, a fim de que daí não viesse dano para a obra!”

Despedindo-se das belas paisagens, deixaram o Recanto, os coordenadores, de retorno às suas bases, inspirados ao próprio aprimoramento enquanto semeadores do Cristo, na divina tarefa de evangelizar.

Assine a versão impressa
Leia também