Jornal Mundo Espírita

Junho de 2019 Número 1619 Ano 87

Semana Nacional de Arte Espírita

novembro/2010 - Por Marcus Azuma

Para que haja um Encontro, basta existir comunhão. De propósitos, de crenças, de ideais. Basta que os Espíritos envolvidos deixem reverberar em si notas que componham a mesma harmonia. E que se permitam expandir numa vibração necessariamente poderosa, pelo efeito multiplicador da união, uns em prol dos outros, e todos em prol do Bem. Dessa forma, é possível superar espaços, e até temporalidades, para promover encontros reais, mais concretos que a proximidade física, mais presentes que o instante atual.

Essa foi a natureza do Grande Encontro capitaneado por Jesus, sem dúvida, e coordenado pela ABRARTE, que atendeu pelo nome de Semana Nacional de Arte Espírita. Se a inspiração histórica e formal esteve na emblemática iniciativa dos modernistas brasileiros, a inspiração transcendental, essencial, partiu dos Espíritos que se movimentam há muito em prol da edificação do Reino sobre a Terra. Procuram eles, como um dia o Cristo sobre este solo, estimular a transformação da semente em planta, que um dia há de florir com as próprias forças, para então frutificar e assim dar continuidade ao Eterno Ciclo da Vida. E por saberem do poder catalisador da Arte, canalizam esforços para o aproveitamento desse Divino Recurso entre nós.

No lado de cá da Realidade, contam com o apoio de irmãos menores, ainda em busca de se alinharem com os fundamentos da Vida, mas que já se esforçam de bom grado por dar novo sentido aos velhos talentos. Façamos a nossa parte na emeadura! Aguemos com o suor, com as lágrimas, quando preciso, esse terreno inculto mas extremamente fértil que é o nosso próprio Ser Espiritual! Colaboremos com esforço e com disposição para servir na edificação do jardim que o Jardineiro escolheu há eras incontáveis para cultivar! Façamos da Arte um caminho para nossa própria redenção, de forma a nos tornarmos aptos a colaborar na redenção de outros irmãos igualmente necessitados da Luz! E assim, cada Encontro será maior em significação e mais valoroso em benefício da obra que avança célere sob as bênçãos do Senhor!

A Semana Nacional de Arte Espírita foi o evento que mobilizou o maior número de artistas e associados da Abrarte. Realizou-se durante 9 dias, em 21 cidades de 11 unidades da Federação. Foram 110 eventos, em que ocorreram 33 apresentações teatrais (4 em Curitiba), uma leitura dramática, 50 apresentações musicais (2 em Curitiba), 7 eventos (shows, concertos, mostras e festivais), 6 saraus e encontros de arte, 5 seminários, 26 palestras (1 em Curitiba), 4 mostras e exposições, 2 apresentações de vídeo, 7 apresentações de dança, 3 oficinas e 5 momentos de declamações de poesias. Tudo isso durou em torno de 240 horas e mobilizou 80 grupos e 67 artistas.

Foram 9 dias de diálogo intensivo entre Espiritismo e Arte em quase metade dos estados que compõem nossa nação. Mais de 100 atividades diferentes, discursivas, cênicas, audiovisuais, reflexivas, transcendentes… Momentos em que a Arte serviu de médium das Belezas Eternas, dentro das limitadas possibilidades de seus realizadores. Instantes em que, de uma forma ou de outra, milhares de Espíritos puderam sentir e exprimir, ouvir e se emocionar, ver e se extasiar com as infinitas possibilidades da Arte a serviço do Bem.

Os nossos profundos agradecimentos à Federação Espírita do Paraná pela parceria e apoio à Abrarte que tornou possível a realização deste grandioso evento na Capital Paranaense.

Vice-Presidente da Abrarte

Assine a versão impressa
Leia também