Jornal Mundo Espírita

Fevereiro de 2021 Número 1639 Ano 88

Reunião da diretoria executiva

janeiro/2011

Com a finalidade de se fazer um balanço geral das atividades de 2010 e propor alguns projetos para 2011, em face, sobretudo, do gigantismo da Federação Espírita do Paraná, a sua Diretoria se reuniu no auditório do Centro de Treinamentos Lins de Vasconcellos, que já está em condições mínimas de receber um evento mais simples.

Participaram do encontro: Francisco Ferraz Batista (Presidente), Luiz Henrique (1º vice), Daniel Dallagnol (2º vice), Ana Maria Boschiroli (Centro de estudos e pesquisas espíritas), Sérgio Boschiroli (Editora), Marcio da Cruz (Patrimônio), Marcelo Garcia (Estudos da Doutrina Espírita), Beatriz Fernandes (CEPE Sede Histórica), Maria da Graça (Atendimento Espiritual), Ilírio Kessler (Orientação ao serviço de promoção social), Nelson Silva (Departamento de Infância e Juventude), Beth Bianco (CEI Josefina Rocha), Evandro Rabel (Eventos), Márcia Pimentel (CEI Bezerra de Menezes), Lea Pimentel (Escola Profissional Maria Ruth Junqueira), Maria Marcon (Comunicação Social), Telmo Flores (Teatro), Magali e Andrea (CEI Mariinha), Reginaldo Araújo (Planejamento), Paulo David (Gerência Corporativa).

 

Luiz Henrique fez um relato sintético dos investimentos em obras do Recanto Lins, em fase final, e do Hospital Bom Retiro, no que se refere a terapia e revitalização patrimonial.

Daniel Dallagnol noticiou a filiação de 39 Centros Espíritas nos últimos 3 anos, o que representa um crescimento jamais observado antes na história da FEP; crescimento da Livraria Mundo Espírita, em aproximadamente 38%, em decorrência das atividades da Editora, que conta com mais de 450 produtos próprios, sendo 84 deles criados somente em 2010; Conselho Editorial com parcerias novas, que ainda trarão importantes resultados em 2011; 18 mil volumes de livros de Divaldo Franco, nas 6 obras da série psicológica. Daniel fala da garantia do bom trabalho, naquilo que diz respeito à preservação da fidelidade doutrinária, principalmente em face da verdadeira invasão de literaturas denominadas mediúnicas e que, nada obstante, apresentam sérias distorções doutrinárias e parecem vir apenas mobilizadas pelo interesse financeiro, sem compromisso algum com o Movimento Espírita. Daniel dá notícias sobre os patrocínios da XIII Conferência Estadual Espírita – CEE, que têm como finalidade a sustentação da atividade, em regime de segurança, para os próximos anos, uma vez que se trata de um evento de grande custo, que envolve dezenas de milhares de pessoas. Conclui com as notícias sobre algumas estratégias comerciais adotadas pela FEP, que serão concretizadas em 2011.

Magali/Andreia (CEI Mariinha) relataram o apoio recebido do Município de Campo Largo, que se aproximou através do secretário de Educação, Nórton. Houve investimento em merenda, carne, legumes e verduras por parte da Prefeitura. Segundo Daniel, já está liberada a verba para a revitalização do patrimônio, tendo-se em vista algumas diretrizes importantes no que concerne à acessibilidade, segurança, readequação dos espaços, fluxo de trabalho, devendo a verba alcançar cerca de R$ 235.000. Andreia ainda destaca que houve um aporte de R$ 38.000 do projeto Semeando o Futuro. O CEI Mariinha completa 34 anos em 2011. Ela também aproveitou o ensejo para dizer que a livraria do CEI revendeu livros e CD dentro do esquema dos expositores de produtos FEP. Magali aproveitou o ensejo para mencionar que algumas pessoas que com freqüência colaboram, deixaram de fazê-lo motivadas pela notícia da COCEL em relação à obrigatória devolução do pagamento anual das faturas de energia, o que soma praticamente R$ 20.000. Neste caso, a devolução é impositivo legal e não se trata, de maneira alguma, de um favor da COCEL.

Reginaldo (Planejamento) falou a respeito do reconhecimento que o Movimento, inclusive no exterior, tem em relação ao trabalho da FEP, notadamente naquilo que diz respeito à realização de eventos e conferências. Falou do convite que a FEP recebeu da Associação Comercial do Paraná a respeito da revitalização do Centro Histórico e da Curitiba que nós queremos para 2030. Francisco intervém noticiando que a FEP foi indicada para o Conselho Paranaense de Empresas Sociais, da FIEP, na área de ação social. São 2 reuniões anuais. No último dia 13 de dezembro, deu-se a posse da FEP, representada pelo presidente Francisco Ferraz.

Telmo (Teatro). Embora não seja suficiente, há um investimento de esforços para a locação/venda do espaço à comunidade de Curitiba. Nesse sentido, o departamento de marketing vem atuando para dar apoio com folders, inserção em jornais, etc. Telmo fez menção à formação de uma equipe para atuar no teatro, prestando apoio nos eventos. Daniel se manifestou no sentido de dizer que o teatro, nada obstante as poucas locações, foi superavitário. Abrir

o teatro é o movimento mais adequado, sob vários aspectos: apresentar a FEP à Sociedade, pagar o custo, mobilizar as Casas, os setores artísticos,

entre outros.

Maria Helena (Comunicação Social), sintetizando as atividades do programa Momento Espírita, falou a respeito do site em italiano e em francês, a partir dos quais se recebem sugestões e análises dos próprios usuários estrangeiros. Disse do aumento da equipe, com a inclusão da redatora Paula. Falou da atuação de 12 tradutores voluntários. Hoje, são 2503 textos em língua portuguesa, 277 em inglês, 363 em espanhol, 27 em francês e 50 em italiano. Foram lançados os CD 16 e 17, o livro 9 e repaginados os volumes 3, 5 e 7. 219 emissoras de rádio retransmitem o programa no Brasil. Falou, ainda, de uma proposta para os textos em Esperanto, todavia, o proponente não tem a dinâmica exigida pela natureza do próprio programa. Além disso, vale a pena registrar a presença pessoal de Maria Marcon no estado do RJ, realizando 5 palestras em 2 dias, promovendo o livro Personagens da Boa Nova e Expoentes da Codificação, da Editora FEP. Também falou da presença em Santa Catarina e São Paulo. Ainda aproveitou o ensejo para falar do CD 18 (temático das mães), com lançamento previsto para 30 de abril. Daniel fala que as vendas serão antecipadas em 2 semanas para as Casas Espíritas.

Lea Pimentel (Escola Profissional). A escola comemorou 50 anos. Em 2010, matricularam-se 15.800 alunos e 12.000 foram certificados. A notícia para 2011 é que haverá um incremento de 500 alunos. Sem embargo, ainda existe um déficit. Márcia falou da visita do pessoal da FIEP, fruto da participação de Francisco Ferraz no Conselho das Empresas. Também disse da proposta de se implantar, no campus II da Escola, o curso de CLP (automação industrial). Refere-se à necessidade de atualização dos cursos para adaptação à demanda do mercado.

Márcia (CEI Bezerra de Menezes). Crescimento, fila de espera. 20% das crianças são totalmente isentas de pagamento. Márcia disse que tem o privilégio de utilizar o teatro da FEP, favorecida pela proximidade.

Evandro (Departamento de eventos) registra as atividades de apoio do Departamento. Foram 14 eventos em 2010, com a colaboração de 115 voluntários.

Beth (CEI Josefina Rocha). Fez reformas e pintura externa. Está em conclusão o banheiro para cadeirantes. Como ponto alto, destacou o retorno dos pais, reconhecendo o trabalho do CEI. Também fez menção ao fato de que alguns pais passaram a conhecer melhor os trabalhos da FEP. 75% dos pais têm renda até 3 salários mínimos; 15% até 5 salários mínimos e 10% são bolsistas. A capacidade é de 110 crianças.

Nelson (DIJ) falou do “Como fazer DIJ”; da tabulação do Censo, em parceria com a TI (Tecnologia de Informação); do Encontro Estadual de Evangelizadores. A equipe fez 45 viagens pelo interior. O departamento está trabalhando há 8 meses na organização do Encontro de Jovens do Estado. Planejam a inter-regional e já definiram a divisão em 2 setores (infância e juventude), focalizando a capacitação dos diretores dos DIJ de URE.

Ilírio (Ação Social). Foi um ano de aprendizado que permitiu entender que se deve olhar o departamento com um olhar científico-administrativo. Assim, destacou a finalidade de transformação material e especialmente espiritual da criatura humana. Isso deve estar muito claro. Os meios para realizar-se isso são infinitos. Assim, durante este ano, o setor procurou entender quais são os recursos, os fins do trabalho, inventariando, de certo modo, o Movimento. Falou da qualificação dos trabalhadores para reformas estatutárias, para a elaboração de projetos. No contato com o setor correspondente da FEB, teve acesso às 7 diretrizes para ação social. Falou da necessidade de maior participação das Casas nos Conselhos Sociais. Disse da participação nos conselhos ou associações de classe, como a dos médicos de família, a convite do Dr. Marcelo Kolling. A proposta para 2011 é concluir a elaboração do manual para a Ação Social.

Graça (SAE) fez breve relato a respeito da importância do Serviço de Atendimento Espiritual. Percebeu que existe dificuldade de implantação do setor nas Casas Espíritas, notadamente porque as pessoas não entendem de que se trata. O setor ainda esteve em Porto Alegre, buscando parceria, e implantou o processo de sensibilização e acompanhamento dentro do Hospital Bom Retiro.

Beatriz (sede histórica). Trabalho e proposta para aumentar a frequência na biblioteca. No entanto, em pesquisa, o retorno é que não há muito interesse do público no deslocamento à biblioteca da sede. Assim, pensando-se nisso, a outra proposta é fazer com que a sede se transforme num centro de preservação da memória das Casas Espíritas, iniciando-se em Curitiba, coletando-se material nas Casas. Esse documentário deverá contar com a ajuda da administração da FEP.

Marcelo (EDE). Trabalho nas inter-regionais e de qualificação dos coordenadores das URE. Destacou a vinda de Maria Túlia Bertoni, trazendo propostas. Marcelo falou da necessidade de formação de equipe e sobretudo da necessidade imperativa de um projeto de continuidade. Registrou as necessidades inventariadas pelos coordenadores durante as Inter-regionais. Assim, nasceu a proposta de se levar um trabalho intitulado “Como tornar o grupo de estudos mais atrativos.” Destacou a coluna do EDE no Jornal; vídeos para editoração, que estão na fila. O projeto do “como fazer” para 2011. Falou de um projeto do site, da sua reformulação. Isso para os autodirigidos. Para os que ainda dependem de assessoria mais presente, haverá uma atuação mais pessoal do setor. Aproximação com as URE é um foco de esforço da coordenadoria.

Marcio (Patrimônio). Manutenção e expansão com otimização do patrimônio para maximização de resultados.

Sérgio (Conselho Editorial). Jornal com qualidade, retorno dos leitores; Jornal opinativo. Márcio deu notícias a respeito das parcerias e dos livros que serão editados no início de 2011.

Ana Maria (CEPE). Está em andamento o projeto das atividades de domingo, com as crianças, em paralelo às palestras; divulgação das palestras de domingo na rádio Ouro Verde. Aumento do público, considerável. Envio de cartazes. Em 2010 foi realizado apenas um seminário, na área do SAPSE. Incremento na quantidade de dirigentes das atividades de domingo. Em 28 de abril, houve reunião com todos esses dirigentes para o alinhamento dos trabalhos.

Paulo David (gerência corporativa). Lembra que o CEPE está disponibilizando as palestras em meio eletrônico, através do Jornal Mundo Espírita. Destacou, também, que o jornal está sendo impresso com menor custo e com a qualidade em nível de excelência. Centralização do setor de compras; equipamentos melhores no setor de eventos; implantação do estúdio; microfones e filmadoras novas, razão dos 80 produtos e da velocidade com que o produto é disponibilizado. Projeto de minipalestras e 15 temas para mudar uma história.

 

Assine a versão impressa
Leia também