Jornal Mundo Espírita

Fevereiro de 2021 Número 1639 Ano 88

Renovação é vida

janeiro/2021

Sabemos que pensamos milhares de pensamentos por dia.

Talvez não nos tenhamos dado conta de que a quase totalidade deles são repetições do ontem, do anteontem, do passado, enfim.

O pensamento enseja escolha, que promove comportamento, que gera experiência, que produz emoções, que induz pensamento, que enseja escolha…

A personalidade humana é formada pelos seus pensamentos, sentimentos e ações.

Pensar, sentir, agir compõem o estado de ser.

A realidade pessoal, por sua vez, é criada pela personalidade individual.

Se a pretensão for alterar a realidade pessoal de momento, não bastarão ações voltadas ao externo, é necessário que nos voltemos para o interno, promovamos mudanças na personalidade, alteremos paradigmas, referências existenciais.

Ou seja, trabalhemos o pensar, o sentir e o agir.

Se for mantida a repetição predominante de milhares de pensamentos do ontem, o hoje nada mais será do que o mesmo ontem, e o futuro, então, já será conhecido.

Mesmas atitudes levam aos mesmos resultados.

Somos filhos do nosso passado, mas não escravos dele.

Muitos acreditamos que estamos pensando novas coisas, quando na verdade apenas rearranjamos os mesmos pensamentos.

Reformar não é inovar.

Inovar é introduzir novidade, mudança.

Reformar é reconstituir a antiga forma, que continua a mesma.

Mudança é substituição do antigo pelo novo.

Mudança começa na profundidade do ser, na nossa consciência, na nossa mente.

Renovação é dar novo início a algo, a ideias, é fazer novo, é transformar.

Transformar, transmutar (transmutare, do latim), é mudança de uma forma em outra. O prefixo trans é de um lado para outro, enquanto o verbo mutare equivale a mudar.

Por exemplo, a transformação da lagarta em borboleta.

As expressões: homem velho e homem novo, do Evangelho, têm esse exato significado da transformação.

O Apóstolo dos Gentios leciona (aqui com nossas palavras):1

Mas vocês aprenderam assim com Cristo, se é que lhe foi dado ouvidos:

Que, quanto ao trato passado, despojem-se do velho homem, que se corrompe pela ambição, ganância, poder, dinheiro, cobiça, desregramentos sexuais, libertinagem, e outras ciladas para o Espírito, em nome do prazer, da satisfação dos sentidos.

Renovem-se no espírito de sua mente.

Revistam-se do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.

Toda mudança gera resistência.

Enquanto um (eu inferior, ego, homem velho) se contenta com o seu horizonte limitado, sempre com mais do mesmo, outro (eu superior, Self, homem novo), que apreende alguma coisa de melhor, tocado no coração, se esforça por desligar-se dele (o mesmismo) e sempre o consegue, se tem firme a vontade.

O propósito e significado da vida é termos propósito superior e darmos significado à vida.

Rica de inteligência, profunda em sabedoria, sempre atual, a citação de Allan Kardec:2 Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más.

Novos pensamentos levam a novas escolhas.

Novas escolhas promovem novos comportamentos.

Novos comportamentos geram novas experiências.

Novas experiências despertam novas emoções.

Novas emoções inspiram novos pensamentos.

Isso se chama evolução.

Novo dia, novo ano, nova realidade pessoal, desde que renovada a personalidade.

*

Certa vez, um aluno perguntou à antropóloga Margaret Mead, o que ela considerava ser o primeiro sinal de civilização, em uma cultura.

Ele esperava que ela falasse a respeito de anzóis, panelas de barro ou pedras de amolar.

No entanto, ela disse que o primeiro sinal de civilização, numa cultura antiga, era a evidência de alguém com um fêmur (osso da coxa) quebrado e cicatrizado.

Explicou que no reino animal, se quebrar a perna, morre porque não pode correr do perigo, ir até o rio para beber água ou caçar. É presa fácil para os predadores.

Nenhum animal sobrevive a uma perna quebrada por tempo suficiente para o osso sarar.

Um fêmur quebrado, que cicatrizou, é evidência de que alguém empregou tempo para ficar com aquele que caiu, levou a pessoa à segurança e cuidou dela até que se recuperasse.

Esse alguém pensou, sentiu e agiu diferente. Inovou. Cresceu.

Ajudar alguém durante a dificuldade é onde a civilização começa, disse Margaret.

*

O mundo mental de cada um necessita de ar renovador, que são as ideias iluminativas, atualizadoras de comportamentos.

Abrir-se às ideias novas e superiores, que renovam sentimentos e promovem ações dignificadoras, é dar construção à liberdade do Espírito.

Tornar macio o coração, quebrar a cristalização interior de crenças e valores desestruturantes e negativos que permeiem o ser, faculta abrir espaço para recepcionar novas lições da vida.

Renovar conceitos existenciais sob a luz meridiana do pensamento de Jesus, o Cristo, que manifestou o sublime sentimento do amor incondicional e viveu para agir em serviço à Humanidade, é meta de todos os dias, para quem aspira o bem-estar espiritual.

Renovação é vida.

Um novo ano, repleto de vida abundante, com nova luz sob as histórias pessoais repetidas, para que nasçam capítulos inéditos, em que cada página estruture um final feliz, são os nossos votos.

Referências:

1 BÍBLIA, N. T. Aos efésios. Português. O novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Imprensa Bíblica Brasileira, 1966. cap. 4, vers. 20 a 24.

2 KARDEC, Allan. O evangelho segundo o Espiritismo. Rio de Janeiro: FEB, 2001. cap. XVII, item 4.

Assine a versão impressa
Leia também