Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Presidência da Federação Espírita do Paraná presta contas do Exercício de 2008

julho/2009

Em dois extensos volumes, o presidente da FEP, Francisco Ferraz Batista, prestou contas de seu primeiro ano de gestão, exercício de 2008, ao Conselho Federativo Estadual, reunido em Curitiba, em 30 de maio de 2009, no que se refere aos aspectos doutrinário, administrativo e comunitário. O Conselho Federativo Estadual, que é formado por dezoito conselheiros efetivos e pelos presidentes das dezessete Uniões Regionais Espíritas do Estado, eleitos democraticamente, apreciou e aprovou sem restrições as iniciativas tomadas no período.

Com o propósito de dar maior transparência às ações da FEP, “Mundo Espírita” entrevistou o presidente, Francisco Ferraz Batista, permitindo-se levar aos espíritas paranaenses a extensão de quase todos os atos da sua gestão em 2008.

ME: Como você se sente, encerrando o exercício de 2008?

Francisco: Com a certeza de que, em sintonia com a equipe de trabalho, procuramos fazer o melhor para o desenvolvimento do Espiritismo no Paraná, registrando que priorizamos a solidificação quanto maior possível dos laços de união e de fraternidade entre os espíritas em nosso Estado e o sentimento de humanização da Casa Mater do Espiritismo paranaense; ações  que procuramos traduzir em um slogan que criamos: “estamos juntos”.

ME: Que ações doutrinárias e no campo da divulgação foram realizadas  em 2008 e que gostaria de destacar?

Francisco: destacamos: a) continuidade das já vitoriosas programações do “Momento Espírita” pelo rádio e do programa televisivo “Vida e Valores”; b) a realização da XI Conferência Estadual Espírita, que tratou do tema “Família”, onde tivemos aproximadamente 9.000 (nove mil) pessoas na abertura e um público, ao longo das atividades, de 35.000 (trinta e cinco mil) pessoas; c) As palestras realizadas por Raul Teixeira, Divaldo Franco, Sandra Borba Pereira, nas cidades de Londrina, Paranavaí, Maringá, Apucarana, Campo Mourão, Rio Negro e Paranaguá; d) as palestras e seminários de Alberto Almeida em Curitiba,  Sueli Caldas Schubert, em Ponta Grossa, de Alírio Cerqueira em Ponta Grossa e Maringá, de Jason de Camargo e Teltz Cardoso Farias em Curitiba, de Sandra Della Polla em Maringá, além do apoio com patrocínio a diversas Semanas Espíritas desenvolvidas pelas diversas URES no Estado;  e) Entre treinamentos e seminários na Capital e no Interior foram em número de 21 (vinte e um) quase dois por mês;  f) o 2º Encontro Estadual de Evangelizadores; g) o X Encontro Estadual de Juventudes Espíritas; h) 5 (cinco) seminários sobre a Revista Espírita; i) Encontros no  Estado apoiados pela FEP:-  Encontro de Jovens da URE Metropolitana Oeste – o 4º ENPAES  Encontro de Pais Espíritas em Foz do Iguaçu –   8º ENDESP em Campo Mourão – IV Jornada Espírita de Maringá – IX Semana Espírita de Francisco Beltrão – 9º  ENDESP em Umuarama, etc., i) A realização de 4 reuniões Inter-Regionais Espíritas (Ponta Grossa, Cianorte, Curitiba e Pato Branco, j)  Há que se destacar, como importantíssim,o a Reunião do Conselho Federativo Estadual, pela vez primeira fora da sede Curitiba e que foi realizada na sede da 7ª URE em Maringá,  e k) A realização de Seminário em Dezembro, com Raul Teixeira, e Conferência, Lançamento de Livro e Conversa Fraterna no Conselho Federativo com Divaldo Franco em Curitiba, etc.

ME: Que ações administrativas realizadas em 2008,  gostaria de dar destaque?

Francisco: destacamos: a) Prioritariamente a reforma do Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro. Instalado em prédios antigos, desde sua fundação, em 25 de junho de 1946, e que passa por ampla reforma, atendendo pleito antigo de todos que ali operam. Temos 262 leitos que atendem aos convênios com o SUS e entidades particulares, com resultados excelentes. O programa básico terapêutico está hoje constituído de um conjunto complexo de dezesseis grupos que oferecem formas avançadas de apoio aos milhares de necessitados que nos procuram anualmente.

Vale lembrar que o Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro não tem finalidade lucrativa, por ser um departamento da FEP.

b) a aquisição de uma área com 10 alqueires, próxima a Campo Largo, extremamente aprazível, que denominamos como RECANTO LINS DE VASCONCELLOS, onde já iniciamos a adaptação das construções já existentes e estamos construindo nova área, complexo esse denominado CENTRO DE TREINAMENTOS LINS DE VASCONCELLOS,  com a finalidade de ali promovermos atividades doutrinárias (cursos, encontros e treinamentos, presenciais) onde estão sendo construídos 32 novos apartamentos  para duas pessoas, auditório para 450 pessoas,  refeitório para 500 refeições, diversas salas de apoio doutrinário. Este Centro, sob a coordenação da FEP, estará à disposição de eventos promovidos em favor de toda comunidade de nosso Estado. Para isso, teremos a possibilidade de alojar, em regime de hotelaria, 400 pessoas. A previsão para o término das obras está fixada para abril de 2.010.

c) a aquisição de dois veículos 0 KM  para a FEP,  um Vectra e um Fiat Doblô, para atender a demanda de viagens e deslocações; d ) a reorganização da gestão patrimonial em que se dá início a uma ampla revisão “in loco” sobre todos os bens de propriedades da FEP, já com inúmeras  viagens programadas para, em 2009,  mapear o Estado na revisão de nossos imóveis; e) A venda das contas correntes dos funcionários da FEP em número de 360 (trezentos e sessenta) registrados, para o Banco Santander, que nos pagou R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para ter a abertura dessas contas, de cuja negociação já foram recebidos R$ 200.000,00 e que se traduzem em aplicação no movimento espírita do Estado; f) Ampliação e apoio à Área de Assessoria Jurídica que vem demonstrando alta eficiência na defesa do Patrimônio da FEP, tendo-se revertido uma doação onerosa feita pela FEP há mais de 30 (trinta) anos e que, dado o não cumprimento de cláusula onerosa, o terreno estava abandonado,  foi possível o imóvel retornar para a FEP de forma legal e documentada e , cuja venda, permitiu a aquisição do Recanto Lins de Vasconcellos; g) O desenvolvimento de programa de reestruturação patrimonial de todas as Unidades  Sociais Integradas (creches e escola profissional); h) Montagem de  refeitório novo para os funcionários da sede; i) Montagem de nova sala paras reuniões do Conselho Federativo Estadual (mesmo local anterior, reformado, modificado e tornado fixo, etc.   

 ME: As participações nas atividades comunitárias apresentaram resultados positivos?

Francisco: Muito positivos. A Escola Profissional Maria Ruth Junqueira, em Curitiba, Alameda Augusto Stellfeld, 365, Centro, apresentou um expressivo crescimento na oferta de vagas à qualificação profissional de vários interessados, muitos carentes. São cerca de 30 cursos, com mais de 12.000 alunos/ano, resultado dividido com convênio que mantemos com a Fundação de Ação Social do Município de Prefeitura de Curitiba.

O Centro de Educação Infantil Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, na Alameda Cabral, 340, Centro, em Curitiba, atende, atualmente, a 280 crianças em período integral, com quatro refeições diárias, onde as crianças são beneficiadas nos aspectos nutricional, médico e pedagógico;

Temos, também, o Centro de Educação Infantil Josefina Rocha, na Rua México, 260, no Bacacheri, em Curitiba. Atende, igualmente, em regime integral, 100 crianças de 2 a 6 anos;

 O Centro de Educação Infantil Mariinha, na Rua XV de Novembro, 1961, Centro de Campo Largo, atua de modo semelhante às demais. Atende 235 crianças na faixa etária de 4 meses a 14 anos, sempre em horário integral

Com características diferentes, administramos a Fundação Hildebrando de Araújo, na Rua Saldanha Marinho, 570, Centro de Curitiba, que se destina à execução de projetos relacionados à educação de jovens carentes, promovendo cursos de informática na área administrativa e outras áreas ligadas a produção industrial e comercial. O Departamento de Orientação ao Serviço Social Espírita prestou relevante apoio doutrinário e legal a mais de 280 instituições espíritas filiadas à FEP, etc..

ME: Parece-nos que em 2008 foram implementadas  mudanças estruturais na área administrativa, o que poderia nos falar a respeito?

Francisco: Sim, profundas mudanças, entre as quais destacamos: a) A criação da Gerência Corporativa, possibilitando maior agilidade nas decisões; b) Centralizamos  dos procedimentos administrativo e financeiro, inclusive Tesouraria, de todas as Unidades Integradas, na Sede; c) a criação de central de compras na Sede,  com expressiva economia de custos; d)  Revisão e atualização de todos os Convênios e Contratos do Hospital de Psiquiatria Bom Retiro, que  estavam defasados, o que propiciou significativo aporte de recursos em 2008; e) Informatização de  diversos setores; f) Realização de cursos e treinamentos para os funcionários; f)  Terceirização de Serviços em  setores do Hospital com excelentes resultados e outras dezenas de providências, todas com bons resultados, que permitiram a modernização em alto nível de nossa FEP, possibilitando, assim, atender as enormes demandas do Movimento Espírita do Paraná, que conta, hoje, com 302 instituições adesas.

ME: Na Área de venda do  Livro Espírita, quais foram as realizações em 2008, que gostaria de destacar, também?

 Francisco: destaco: a) a contratação de Gerente Comercial para a Livraria e Distribuidora Mundo Espírita, buscando melhor profissionalização no campo do livro espírita, onde está sendo desenvolvido amplo programa que visa aumentarmos a venda e os pontos de venda, b)  já programado para 2009 o desenvolvimento de programa de informática para as livrarias dos Centros Espíritas filiados, os quais deverão receber esses programas gratuitamente; c)  o estabelecimento de convênios comerciais de venda do livro, principalmente com a Federação Espírita Catarinense;

 ME: E na Área de Editoração de  Livros e CD Espírita, o que gostaria de destacar em 2008? Francisco: nessa área, dando seguimento às produções da FE, destaco: a) produção do CD Momento Espírita – Volume 12; o DVD Vida e Valores – Volume 3 e no campo do Livro, o lançamento do Livro Momento Espírita – Volume 7 e no que se refere a autores encarnados, foram produzidos,  editados e lançados  pela FEP,  três livros:  um de autoria de Sandra Borba “Reflexões Pedagógicas à Luz do Evangelho”, outro de Cezar Braga Said, “Centro Espírita – Tendências e Tendenciosidades” e “Pacto Áureo – A Vitória da Fraternidade”. Esse último livro foi todo ele  pesquisado, escrito e impresso por equipe da FEP.

ME: E na Área Jornalística, o que gostaria de destacar em 2008?

Francisco: nessa área, destacamos que O jornal “Mundo Espírita” passou por ampla reforma gráfica e editorial, com aprovação geral de 99% do Movimento Espírita Estadual, de acordo com os inúmeros emails elogiosos ao novo formato e que temos recebido e armazenados. Em apenas um ano, tivemos um incremento de aproximadamente 500 assinaturas. Em suas páginas foram dados espaços para os presidentes das URE’s divulgarem suas ações, com entrevistas e notícias. A página 4, agora é exclusiva do Movimento Infanto-Juvenil Espírita, com muita aceitação pelos objetivos que atende.

“Mundo Espírita” pode ser considerado entre os bons veículos de comunicação espírita da atualidade.

ME: A propósito, como se encontra o DIJ – Departamento de Infância e Juventude?

Francisco: Graças a Deus, vai muito bem, de vez que ampliamos e renovamos a equipe. Hoje esse Departamento, que é vital para o futuro do Movimento Espírita no Paraná, conta com 10 trabalhadores, sendo 4 do Interior do Estado. Ao longo do exercício de 2008 o Departamento teve atividades estaduais  todos os meses. Houve participação nas Inter-Regionais, seminários diversos em todo o Estado, encontros como, por exemplo, o Estadual de Evangelizadores da Infância e Juventudes, com a participação da professora, oradora e escritora, Sandra Borba, do Rio Grande do Norte; o X Encontro Estadual de Juventudes Espíritas do Estado. Priorizamos a doação de apostilas e currículos da área para os Centros Espíritas do Estado.

ME: E os demais Departamentos?

Francisco: foram e continuam muito bem, a saber, por exemplo: a) , O de Unificação promoveu diversos seminários em cidades do Estado e teve participação ativa nas Inter-Regionais que congregam as URE’s de uma determinada região. b) o de Eventos Doutrinários é o responsável pela organização e sucesso das Conferências Estaduais e inúmeros outros encontros realizados pela FEP, como foram os dois últimos, além de Encontros Confraternativos, lançamentos de CD’s, recitais, apresentações teatrais, etc. c) o Administrativo-Financeiro, implantou amplas reformas estruturais e funcionais. Igualmente, há Coordenadorias e Setores que desenvolveram excelente trabalho:  a) A Coordenadoria do Setor de Mediunidade, recentemente criada, já vem apresentando alguns resultados com propostas de crescimento nessa ingente tarefa de organização e funcionamento de reuniões mediúnicas; b) a Coordenadoria do Setor de Atendimento Espiritual desenvolveu atividades nas cinco regionais. Promoveu seminários e reuniões em todo o Estado, dando enorme ênfase à delicada questão de como propiciar melhor rendimento ao atendimento espírita; c) a Coordenadoria do Estudo da Doutrina Espírita, com a realização de diversos seminários, objetivando a melhora na organização dos grupos de estudo, dando subsídios  às Casas Espíritas filiadas, d) a Coordenadoria de Comunicação Social Espírita, igualmente com participação nas Inter-Regionais e realização de diversos seminários fornecendo  subsídios  às Casas Espíritas filiadas; e) O Setor de Artes que apresentou recitais e duas peças, com quase uma dezena de apresentações no Estado, com fundamentação espírita e com grande participação de público infantojuvenil e adulto; e f) O Centro de Estudos e Pesquisas Espíritas – CEPE, que promoveu palestras e seminários no Teatro da FEP e no Salão Nobre da Sede Histórica. Foram aproximadamente 50 atividades no ano, entre palestras e Seminários.

 ME: Há outros destaques que gostaria de mencionar e que considera marcantes?

Francisco: Sim, outros, como por exemplo: a) No CEPE – Centro de Estudos e Pesquisas ampliamos a equipe de palestrantes da FEP aos domingos 10h e ampliamos o quadro de dirigentes da referida atividade, convidando e dando tarefas a presidentes e dirigentes de Centros  Espíritas de Curitiba e Região Metropolitana, os quais, ao dirigirem a atividade e apresentar o palestrante, tem a oportunidade de falar do Centro Espírita que frequentam, onde se localiza e estender o convite ao público para conhecê-lo, num verdadeiro processo de integração entre a família espírita;  b) A ação efetuada no campo da aproximação dos espíritas do Paraná, onde visitamos, por duas vezes  a SBEE – Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, sediada em Curitiba e que tem representativa participação de mais de 5.000 espíritas em suas fileiras, tendo tido a grata oportunidade de proferirmos com o presidente daquela Instituição, Aula Magna de encerramento das atividades da Faculdade por ela mantida; a visita e a recepção do confrade presidente das Faculdades Integradas Espíritas do Paraná. Assim, mantivemos e estamos mantendo com essas duas Instituições um diálogo amigo e cooperativo; para finalizar, há duas ações que implementamos e que julgamos de vital importância para o engrandecimento da Casa Mater do Espiritismo no Paraná, às quais, gostaria que esse excelente jornal destacasse, a saber:

 1. A ampliação da equipe de trabalho da FEP, possibilitando em seus Departamentos a atuação de confrades espíritas do Interior do Estado. Assim, contamos na Diretoria, em diversos departamentos, com trabalhadores de diversas URES e cidades do Estado a exemplo de: Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, totalizando uma Equipe de Voluntários diretamente ligados aos Departamentos, Coordenadorias e Assessorias, de 62 (sessenta e dois) trabalhadores;

 2. A Filiação à FEP, somente no exercício de 2008, de 16 (dezesseis) Centros Espíritas no Estado, numa média de mais de uma filiação por mês, num verdadeiro recorde na proporção tempo x filiação, recebendo filiação de Centros Espíritas tradicionais e representativos em suas regiões, com destaque para Londrina e região que fez filiar onze dos dezesseis centros espíritas, tendo já a promessa concretizada de mais cinco filiações para os primeiros meses do ano de 2009 e

3. a chegada laborativa de inúmeros trabalhadores que já haviam emprestado sua colaboração à FEP e outros que continuam a chegar e retornar, graças a Deus .

ME: Quais são suas palavras finais?

Francisco: Não posso esquecer que tudo o que foi realizado (e ainda há muito mais a fazer), somente foi possível com o auxílio de toda a valorosa Equipe de Voluntários e de Funcionários que a FEP possui, com o inegável apoio das excelentes equipes das Uniões Regionais Espíritas de todo o Estado, desde os seus presidentes aos demais confrades que as compõem, das equipes das Unidades Sociais Integradas e, com absoluta certeza, da Equipe Espiritual da FEP e dos demais benfeitores espirituais, que nunca nos têm faltado, de maneira que, nesse ano que passou, e isto permanece em 2009, sentimos, pelos corredores da Casa, o clima de paz, de alegria, de otimismo e de perseverança, que nos entusiasma a seguir sempre adiante, mergulhando nossos melhores propósitos numa única fórmula: trabalho…trabalho…e trabalho.

Assim, as palavras finais, com certeza, remetem-me à orientação que os benfeitores espirituais sempre nos encaminharam e encaminham e, bem assim, valho-me, nesta hora, de recente orientação ditada pelo Espírito Lins de Vasconcellos, Presidente Espiritual da FEP, na reunião do Conselho Federativo Estadual do mês de maio/2009, quando, ao final de sua mensagem, nos disse:

 “Uni-vos nos vossos esforços, não na contemplação, mas, acima de tudo, na ação, para que a união se transforme na verdadeira ponte de ligação dessa mensagem libertadora que deve visitar todas as almas, a fim de que, logo mais, possamos reunir-nos em clima de perene fraternidade e avaliarmos os pontos em que ganhamos terreno, as vitórias conquistadas. 

         Acima de tudo, nosso compromisso é com Deus, por certo, com seu filho, Jesus, e, além disto, nós, os que mourejamos nesta Casa, nesta Seara e neste Estado, com o Espiritismo pujante,  livre das admoestações mordazes daqueles que não querem seguir conosco, mas acima de tudo, liberto das amarras,  para construirmos um mundo novo”

         Finalizando abraço a todos os espíritas do Paraná, desejando a todos, muita paz.

Assine a versão impressa
Leia também