Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87
Sugestão de Leitura Envie para um amigo Imprimir

Parnaso de além-túmulo

dezembro/2009

Com a participação de mais de 50 poetas, brasileiros e portugueses, a Federação Espírita Brasileira editou “Parnaso de Além-Túmulo”, em 1932.

Foi a primeira obra mediúnica de Chico Xavier a ser publicada, tornando-o nacionalmente conhecido do Movimento Espírita e do meio literário brasileiro.

Vates consagradíssimos como Alphonsus de Guimaraens, Antero de Quental, Augusto dos Anjos, Cruz e Souza, Emílio de Menezes, Fagundes Varela, Guerra Junqueiro, Olavo Bilac, entre outros, abrilhantaram suas páginas, chamando a atenção dos críticos da época. Cassiano Ricardo, em “Seleta em Prosa e Verso”, da Livraria José Olympio Editora, afirma: “No caso dele, Chico Xavier, falarão decerto o tempo e a vida.“

Dezenas de estilos, em mensagens poéticas, vazadas nos mais nobres sentimentos, jamais encontraram qualquer nota discordante de estudiosos sérios.

Embora os estilos sejam os mesmos, mantidos após a morte, os versos trazem uma eloquência espiritualizante do mais alto nível.

É o caso de Castro Alves, considerado um dos mais notáveis poetas de todos os tempos no Brasil, que ao falar da reencarnação, em “Marchemos!”, transborda de emoção em imagens jamais vistas, que nos falam:

 

“É a gota d’água caindo

No arbusto que vai subindo,

Pleno de seiva e verdor,

O fragmento do estrume,

Que se transforma em perfume

Na corola de uma flor.

 

A flor que, terna, expirando,

Cai ao solo fecundando

O chão duro que produz,

Deixando um aroma leve

Na aragem que passa breve,

Nas madrugadas de luz.”

 

E avança:

 

“Tudo evolui, tudo sonha

Na imortal ânsia risonha

De mais subir, mais galgar;

A vida é luz, esplendor,

Deus somente é o seu amor,

O Universo é o seu altar.”

 

Para concluir, em belíssima exortação:

 

“Oh! bendito quem ensina,

Quem luta, quem ilumina,

Quem o bem e a luz semeia

Nas fainas do evolutir:

Terá a ventura que anseia

Nas sendas do progredir.

 

Uma excelsa voz ressoa,

No Universo inteiro ecoa:

“Para a frente caminhai!

“O amor é a luz que se alcança,

“Tende fé, tende esperança,

“Para o Infinito marchai!”

 

Em pouquíssimas obras mediúnicas encontram-se elementos probatórios da imortalidade da alma como em “Parnaso de Além-Túmulo”. Lê-lo é inundar-se de forças estranhas e positivas que só os versos proporcionam.

Autor Espiritual: Diversos

Médium: Chico Xavier

Editora: FEB

Assine a versão impressa
Leia também