Jornal Mundo Espírita

Novembro de 2020 Número 1636 Ano 88
Momento Espírita Envie para um amigo Imprimir

Para que nos foi dado o Brasil

novembro/2020

Todos os que temos a certeza de que não é a primeira vez que nos encontramos neste bendito planeta, guardamos igualmente a convicção de que motivos muito fortes nos levam a estarmos em solo brasileiro.

Cada nação tem seus próprios objetivos a alcançar e abriga os Espíritos em vestes humanas que devem contribuir para isso.

Ao mesmo tempo, empreender o próprio progresso.

Os que nascemos no Brasil ou o adotamos como pátria, em algum momento das nossas vidas, devemos ter em mente que o fato de aqui nos encontrarmos tem por objetivo o progresso, a marcha para a ventura, por meio das conquistas dos saberes de ordem intelectual e moral.

É o local mais adequado para as provas que tenhamos que enfrentar, o tempo mais apropriado para nos encontrarmos aqui, o momento certo.

Não é o acaso que aqui nos localizou. Enquanto nós mesmos crescemos, alcançando patamares mais elevados na evolução, convém analisarmos nossas responsabilidades.

Alguns de nós aqui nos situamos com missões mais específicas para com a nação.

Os que nos encontramos no âmbito da instrução, temos o dever de instruir as massas nas ciências, nas profissões, no entendimento dos textos lidos.

Importante que aprendam a se expressar com correção e elegância, a falar com segurança porque o progresso espiritual de um povo se pode identificar através do seu falar.

Os que trazemos o compromisso nos campos da arte, reflitamos a respeito do que escrevemos, do que dizemos, do que encenamos. Tudo forja, nas mentes alheias, imagens e anseios, provoca posturas diante da vida.

Portanto, que todas as nossas produções sejam no sentido de edificar, não nos permitindo expressões de destruição, de rebeldia ou desordem.

Os que tenhamos o compromisso com a área espiritual, falemos de Deus, da alma, da vida futura, sem pieguismos, sem mitologias.

Afinal, a mais elevada crença é aquela que não teme a razão e que não é desmentida pelos movimentos do progresso.

Nosso amado país nos merece todo empenho para seu crescimento. Pensemos menos em nós e mais na construção coletiva.

E nos indaguemos: Que posso fazer por meu Brasil?

Se somos pais ou mães, eduquemos nossos filhos no respeito, na honra, exemplificando que o valor de um homem está na sua qualidade moral.

Se estamos guindados a altos cargos, utilizemos dessas nossas posições de relevância para benefício do povo em geral. Não nos preocupemos se nossos pares não o fazem.

Com nosso exemplo, poderemos arrastar outros a nos seguir, enquanto os que nada fazem ou somente se aproveitam de seus cargos, acabarão por se envergonhar.

O mal somente será alijado da nossa nação, quando o exemplo dos bons prevalecer, quando constituirmos a soma maior da população.

Sejamos os primeiros a demonstrar nosso verdadeiro amor a este torrão. Tenhamos orgulho de ser brasileiros, desejando que nos projetemos no mundo como a verdadeira Pátria do Evangelho, o Coração do Mundo.

Portemos as cores verde e amarela no coração, na mente e extravasemos o azul do amor e o branco da paz por nossas mãos.

Produzamos no bem! Demonstremos o amor à terra que nos é dada para nosso progresso e crescimento.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. 15,
item
O complexo trabalho de ilustração da família no Brasil, do livro
 Nos passos da vida terrestre, pelo Espírito Camilo, psicografia
 de Raul Teixeira, ed. Fráter.

Assine a versão impressa
Leia também