Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Oratório de Natal no Teatro da FEP

fevereiro/2013

Oratório ou oratória é um gênero de composição musical cantada e de conteúdo narrativo. Tem semelhanças com a ópera quanto à estrutura (árias, coros, recitativos etc), mas difere daquela por não ser destinado à encenação.

Geralmente, o oratório tem temática religiosa, embora existam igualmente alguns de temática profana.

Esse gênero foi explorado especialmente por Georg Friedrich Händel (O Messias e Judas Maccabeus), Johann Sebastian Bach (Paixões [de Cristo]) e Antonio Vivaldi (Juditha Triumphans), durante o período Barroco.

O nome Oratório está ligado à Congregação do Oratório, que realizava apresentações de música sacra, em Roma, entre 1571 e 1594 e que deu origem aos atuais Oratórios.

Com a finalidade de associar-se às tantas manifestações natalinas, que tomam conta da cidade, no mês de dezembro, e, de forma muito especial, evocar o nascimento e a figura do Aniversariante, a Federação Espírita do Paraná-FEP, através de seu Setor de Artes, ofereceu, no seu teatro, com entrada franca, no dia 16 de dezembro o Oratório de Natal.

O Coral do Centro Espírita Ildefonso Correia, sob o comando da maestrina Doriane Rossi, coordenadora do Setor de Artes, com a coordenação artística de Andrey Cechelero, apresentou especial seleção musical, levando os presentes, que lotaram as dependências do Teatro, a um quase êxtase, ante as rememorações de Jesus, através das músicas e de textos especialmente selecionados.

Atuou como solista Liane Guariente (preparadora vocal do Coral do Centro Espírita Ildefonso Correia, cantora, compositora e dirigente do grupo musical Palácio de Seda), tendo como músicos: ao piano, Fábio Cardoso; ao violino, Morgana Schvetler; ao violoncelo, Shante Cabral e Leo Cardoso, na percussão.

Foram executadas músicas do repertório nacional e internacional, próprias ao evento que se evocava, o Natal de Jesus:

Veni Veni Emmanuel  (Canto Gregoriano) arranjo Alexandre Zilahi

My Shepherd Will supply my need – Isaac Watts (1674-1740)

Adeste Fidelis – Siegfried Strobach

Ave Maria  – Boaventura Somma

O Filho do Homem – Plínio Oliveira

O Holy Night – Adolph Charles Adams (1803-1853)

Vem ver  a estrela – Andrey Cechelero

One God – Ervin M. Drake/Jimmy Shirl

Codhlaím go Suan – Michael McGlynn

Ciranda dos Anjos – Choril Justen/Mara Fontoura

Ser de Luz / Natal Menino

Noite Azul – Caldas/Cavalcante

Noite Feliz – Franz Gruber

Participou também o Coral Infantil, interpretando delicadas e bem afinadas apresentações, sozinho e junto ao Coro adulto.

Para o encerramento, o Coral escolheu o Hallelujah, de Händel, 42º Movimento do Oratório O Messias, em que é demonstrada toda a alegria pela vitória do Messias sobre a morte. O coro, apoiado principalmente no agudo das vozes femininas (soprano, altos etc), demonstra a felicidade da vitória do Messias, na repetição contínua de certas expressôes como Hallelujah.

O público aplaudiu demorada e intensamente, de pé, a extraordinária apresentação, demonstrando a alegria de hora e meia ali vivida.

 

Sopranos:

Andrea Dzyekanski

Andrea Puppin Romano

Cleide Campos

Fabiane S. Correia
Maria Fernanda Campos Pauli

Juliana Doranen Cechelero

Contraltos:

Claudia Helena de Almeida

Lizandra Kamradt Savi

Maria Luiza Campos
Maria Mercedes Cerci

Rosangela Maria Pankievicz

Tenores:

André Luís Ribeiro Romano

Anthon Picheth Cechelero

Flavio Terêncio

Luís Fernando Teixeira
Marco Aurélio Ishiyama

Barítonos:

Bruno de Souza Pauli

Henrique de Almeida Lee

Lucius Kamradt Savi

Luiz Fernando Campos

Nelson Rinaldi Guilherme Christiano

Coro Infantil:

Analigia Battini (coordenadora)

Ana Cecília Battini

Ana Luísa Cechelero

Beatriz  Rabello de Mello Radaelli

Elena Tavares

Giovana Daniel

Isabela Santos Castilho

Lívia Christiano

Luísa Santos Castilho

Ryan Carlos de Jesus

Assine a versão impressa
Leia também