Jornal Mundo Espírita

Junho de 2019 Número 1619 Ano 87

O incansável Divaldo Franco

julho/2010

No período de 11 de maio a 16 de junho de 2010, o admirável Divaldo Franco, com seus 83 anos de idade e com uma energia que parece inesgotável, empreendeu uma extensa jornada por algumas das mais importantes cidades da Europa, onde o Movimento Espírita está procurando se erguer em bases seguras, através de muitas mãos dedicadas.

Algumas das cidades foram: Gotemburgo e Estocolmo (Suécia); Amsterdã (Holanda); Bonn, Hamburgo, Berlim, Frankfurt, Mannheim e Munique (Alemanha); Zurique e Winterthur (Suíça); Viena, Debant e Villach, (Áustria); Budapeste (Hungria); Istambul (Turquia); Bruxelas (Bélgica); Paris (França); Londres (Inglaterra); Dublin (Irlanda) e Luxemburgo.

Desejamos, nesta edição, prestar mais do que justa homenagem a esse divulgador exemplar do Espiritismo que há várias décadas tem procurado fincar as balizas desta Era Nova em corações tão necessitados de Jesus, sobretudo na Europa, onde, sem embargo do que já se fez, há bastante por se fazer para que o Espiritismo alcance as mentalidades do Velho Mundo.

Com a colaboração de dois dos membros da equipe que acompanha Divaldo pelas suas incursões na pregação do Espiritismo pelo mundo, Paulo Salermo e Jorge Moehlecke, damos destaque ao seu trabalho pela Áustria e Hungria.

Viena (Áustria)

Em 25 de maio de 2010, Divaldo Pereira Franco proferiu uma palestra no “Verein Für Spiritistische Studien Allan Kardec” (Sociedade para Estudos Espíritas Allan Kardec), localizada na Rua Spengergasse, 10/03, esquina com a Rua Eingag Jahngasse, 28, em Viena.

Sua abordagem foi sobre as conversões ao Espiritismo, principalmente as do início do Século XX no Brasil. Dentre elas, Divaldo fixou-se na conversão do maranhense Dr. Viriato Corrêa, reproduzindo, ao sabor de suas próprias emoções, a palestra proferida pelo Dr. Viriato, em 1920, a um público de mais de 2.000 pessoas, na sede da Federação Espírita Brasileira, ainda quando instalada no Rio de Janeiro. No público, a presença de vários intelectuais que lá se encontravam para ouvir o que um ex-materialista tinha a dizer sobre o Espiritismo.

Encerrando, Divaldo Franco relembrou os ensinamentos de Jesus, especialmente os contidos no Capítulo XV do Evangelho de Lucas.

Depois, respondeu a diversas perguntas formuladas pelo público, esclarecendo abordagens pontuais sobre o assunto da noite, pelo que foi afetuosamente aplaudido.

Debant/Tirol (Áustria)

Na noite de 26 de maio, Divaldo Franco prendeu a atenção do público dessa encantadora cidade austríaca da região do Tirol. Com 75 pessoas presentes, a sede do Instituto “Insulamea”, na Rua Zietenweg, 23, ficou lotada.

O tema foi “O Mundo Espiritual”. Divaldo abordou as questões da vida e da morte; como é esse mundo espiritual e a nossa interexistência, isto é, como vivemos entre um mundo e outro, participando da realidade espiritual e da vida material.

Ao finalizar sua conferência, Divaldo respondeu a inúmeras perguntas, inclusive durante a sessão de autógrafos, cativando as pessoas que lhe ofereceram uma calorosa recepção. No olhar de cada um notava-se um preito de gratidão.

Villach/Kärnten (Áustria)

Na noite de 27 de maio, na cidade de Villach, Divaldo Franco, com o auxílio de uma intérprete, abordou o tema “O Sentido da Vida”.

Pela primeira vez Divaldo Franco esteve na aprazível Villach semeando a mensagem espírita, oferecendo ao público expectante a mensagem esclarecedora da Doutrina Espírita.

Afirmou Divaldo que o sentido da vida é viver em paz sob qualquer situação, na saúde ou na doença, na pobreza ou na riqueza, vivendo com os seus amores ou na solidão, etc. Informou que a moderna psicologia propõe o autoamor, o amor ao próximo e o amor a Deus, tal qual a mensagem de Jesus.

Divaldo questionou: Como alcançar a autoiluminação? Como vivenciar as experiências da velhice, da morte e da doença? Respondendo, disse que é necessário alcançar a paz, modificando o temperamento, tornando-se mais tolerante, desenvolvendo o sentimento da compaixão, do amor.

Fazer o bem, ter a paz e a iluminação interior, esse é o sentido da vida. Com os semblantes serenos e enlaçados pelo amor, o público externou através do aplauso o seu agradecimento e o carinho a Divaldo Franco, pela primeira vez em Villach.

Budapeste (Hungria)

Na tarde de 29 de maio, Divaldo Franco expôs a mensagem cristã na “Revital Alapítvány” (Fundação Reviver), uma instituição voltada para a interiorização do ser humano nas experiências de quase morte (EQM). A Fundação Reviver está situada na Rua Ferenciek tere 4, Budapeste.

Divaldo Franco abordou as questões das comunicações espirituais, a faculdade mediúnica e a influência que os Espíritos exercem sobre a criatura humana. Discorreu sobre a faculdade especial que todos nós possuímos em graus diversos – a mediunidade – que se apresenta de forma ostensiva ou natural.

A finalidade da vida física é facultar a cada um preparar a sua imortalidade. Dessa forma, aqueles que procedem fazendo o bem são felizes e os que fazem o mal são infelizes. Devemos trabalhar para compreender aqueles que nos ofendem, perdoando-os e amando-os, isto é, fazendo-lhes todo o bem que nos seja possível, educando-os, ensinou o nobre conferencista.

A mediunidade é uma bênção de Deus. Por seu intermédio podemos comunicar-nos com os “mortos”. Dentre os que se comunicam há os que nos ajudam e os que nos prejudicam. A prece, eivada de sentimentos nobres, nos propicia um contato direto com os benfeitores, aliviando as necessidades daquele que ora com fervor, foi outra informação dada ao público atento e participativo.

Ao finalizar, Divaldo respondeu a várias perguntas formuladas pelo público, numa demonstração de atenção e de entendimento do tema abordado. Os aplausos espontâneos e fortes deram a medida da receptividade, tanto do conferencista quanto do assunto em tela.

Viena (Áustria)

Na tarde de 29 de maio, Divaldo Franco expôs a mensagem cristã na “Revital Alapítvány” (Fundação Reviver), uma instituição voltada para a interiorização do ser humano nas experiências de quase morte (EQM). A Fundação Reviver está situada na Rua Ferenciek tere 4, Budapeste.

Divaldo Franco abordou as questões das comunicações espirituais, a faculdade mediúnica e a influência que os Espíritos exercem sobre a criatura humana. Discorreu sobre a faculdade especial que todos nós possuímos em graus diversos – a mediunidade – que se apresenta de forma ostensiva ou natural.

A finalidade da vida física é facultar a cada um preparar a sua imortalidade. Dessa forma, aqueles que procedem fazendo o bem são felizes e os que fazem o mal são infelizes. Devemos trabalhar para compreender aqueles que nos ofendem, perdoando-os e amando-os, isto é, fazendo-lhes todo o bem que nos seja possível, educando-os, ensinou o nobre conferencista.

A mediunidade é uma bênção de Deus. Por seu intermédio podemos comunicar-nos com os “mortos”. Dentre os que se comunicam há os que nos ajudam e os que nos prejudicam. A prece, eivada de sentimentos nobres, nos propicia um contato direto com os benfeitores, aliviando as necessidades daquele que ora com fervor, foi outra informação dada ao público atento e participativo.

Ao finalizar, Divaldo respondeu a várias perguntas formuladas pelo público, numa demonstração de atenção e de entendimento do tema abordado. Os aplausos espontâneos e fortes deram a medida da receptividade, tanto do conferencista quanto do assunto em tela.

Bonn (Alemanha)

O evento teve lugar nos dias 5 e 6 de junho e contou com a presença de cerca de 140 ouvintes.

O tema foi “O perdão e o amor incondicional”. Divaldo, como sempre, emocionou e encantou o público, encontrando no coração de todos uma amorosa ressonância.

Assine a versão impressa
Leia também