Jornal Mundo Espírita

Maio de 2019 Número 1618 Ano 87

O grupo de Estudos da Doutrina Espírita em seu tríplice aspecto

maio/2010 - Por Coordenadoria de Estudos da Doutrina Espírita

Neste número do jornal Mundo Espírita inicia-se uma coluna dedicada especificamente ao trabalho dos grupos de estudo da Doutrina Espírita.

Aqui se colocarão aos participantes e dirigentes, mas especialmente aos coordenadores de grupo de estudo, textos que possam ajudá-los em sua prática, desde aspectos conceituais, passando por sugestões práticas e divulgando materiais e eventos que sejam de interesse dos coordenadores.

Esperamos retornos com críticas e sugestões no e-mail que segue no rodapé.

Segue o primeiro texto, elaborado pela coordenadoria de estudo da Doutrina Espírita da Federação Espírita do Paraná:

O grupo de estudos da Doutrina Espírita em seu tríplice aspecto

Em 1983 foi lançada a campanha em favor do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, pela Federação Espírita Brasileira, e os bons frutos do trabalho vêm sendo colhidos. Entretanto, esta estratégia parece ainda não ter atingido a plenitude do seu potencial.

Isso se deve a diversos fatores, como a heterogeneidade de entendimento a respeito do que é o Estudo Sistematizado e a restrição da iniciativa a um conjunto de apostilas, o que abordaremos em outro momento. De pronto, gostaríamos de revisitar os resultados que se podem obter com o crescimento desta estratégia, para que ela não deixe de crescer pela descrença ou desconhecimento dos possíveis resultados.

O investimento ostensivo nos grupos de estudo pode trazer três categorias de benefício: para o indivíduo – conscientização e crescimento; para o Centro Espírita – fortalecimento e qualidade; para a Doutrina Espírita – proteção e fidelidade.

O benefício mais imediato que se pode perceber é aquele auferido pelo próprio estudioso. A partir do momento em que se dedica ao exame das mais diferentes questões à luz dos ensinamentos espíritas, o indivíduo compreende melhor a vida e seus desafios; suporta as provas rudes com mais resignação e até alegria; percebe seus vícios e aprende os caminhos para o desenvolvimento das virtudes que lhe faltam, facultando, assim, um estado de felicidade mais intenso e duradouro.

Como os Espíritos já nos informaram, o progresso moral segue sempre o progresso intelectual, embora isso não ocorra imediatamente. Portanto, é necessário que, primeiro, saibamos o que precisa ser feito, depois, como fazermos, para, somente então, conseguirmos colocar em prática, de uma maneira sistemática, aquilo que precisamos fazer.

Além das inegáveis contribuições ao progresso pessoal de cada um dos participantes, os investimentos feitos nos grupos de estudo rendem bons resultados para a instituição espírita que os alberga. Uma vez que se consigam deixar atrativos os grupos de estudo e estes se multipliquem, abre-se espaço para a formação de diversos trabalhadores qualificados e conscientes para as demais atividades do Centro Espírita, haja vista que a grande maioria dos trabalhadores, seja da evangelização, grupos mediúnicos, palestras, passes e dos próprios grupos de estudo, vem dos grupos de estudo. Além disso, a maior parte dos sócios que de fato se envolvem na direção e administração do Centro também advém dos grupos de estudo. Ainda é notável e favorável para os Centros Espíritas que a proporção de contribuintes nos grupos de estudo é bem maior que nas outras atividades, de modo que é esperado um aumento da arrecadação conforme aumentem os grupos de estudo.

Por fim, falamos que o fortalecimento dos grupos de estudo pode trazer proteção e fidelidade à própria Doutrina Espírita, e isso se deve ao fato de que, discutindo em grupos, não deixamos as interpretações dos conceitos contidos nas inúmeras obras à sentença de uns poucos, notadamente dos expositores e escritores espíritas, mas a um grupo maior de pessoas, com formação cada vez mais sólida, que se torna um filtro potencialmente mais poderoso de más interpretações do que cabeças isoladas, ainda que brilhantes.

Destarte, consideramos que o investimento maciço nos grupos de estudos é urgente e necessário, bem como amplamente justificado pelos resultados que se podem alcançar por meio da expansão dos grupos.

e-mail para contato: ede@feparana.com.br

Assine a versão impressa
Leia também