Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Notícias do Planalto Central

3º Congresso Espírita Brasileiro: 2010 Chico Xavier 100 anos

maio/2010 - Por Tatyanna Braga de Moraes e Marcos Azuma

“Regozijai-vos sempre.” – Paulo (I Tessalonicenses, 5:16)

…Por toda parte, há convites à edificação e ao aprimoramento, desafiando-nos à ação no engrandecimento comum… (Fonte Viva, Chico Xavier/Emmanuel, cap. 102)

Esta frase de Paulo reflete exatamente o que sentimos quando de nossa estada no Planalto Central do Brasil, mais precisamente em Brasília.

Lá estivemos, de 14 a 18 de abril, para participarmos da reunião da Comissão Regional Sul, coordenada pela equipe da FEB.

Excepcionalmente, neste ano, a reunião das quatro comissões regionais (Norte, Sul, Centro e Nordeste) aconteceu simultaneamente, na véspera do início do 3O Congresso Espírita Brasileiro.

No dia da reunião, 15 de abril, pela manhã, estivemos juntos com os representantes dos DIJ das 27 federativas do Brasil.

Apesar do pouco tempo em que estivemos juntos, foi uma experiência ímpar, em que pudemos ouvir os representantes do DIJ/FEB ? Rute Ribeiro, diretora desse departamento e sua equipe ? nos relatarem as atividades mais marcantes desenvolvidas nas várias regiões do país.

Foi uma chance esperada por todos. Parecíamos crianças que encontram os colegas queridos e não conseguem fazer silêncio enquanto o professor dá as orientações.

Rute e sua equipe, sentindo essa inquietação, nos liberou alguns minutinhos para conversarmos. Foi uma verdadeira festa em que todos pudemos compartilhar experiências, materiais, mimos. Enfim, chegamos com a sacola cheia de materiais para compartilharmos e voltamos com ela ainda mais cheia, com ideias excelentes, vindas de todos os cantos do país, para guardarmos em nosso acervo.

Sensação de leveza tomou conta de todos e fomos almoçar com a mente fervilhando de ideias, pelas primeiras experiências trocadas.

Na parte da tarde, cada comissão reuniu-se separadamente a fim de discutir ações para as dificuldades que foram levantadas pelos representantes de cada Estado.

Nós, que compomos a regional sul com os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo, discutimos várias dificuldades e elegemos uma comum a todos, a fim de trabalharmos nela durante este ano, para que em 2011, quando nos reunirmos novamente, levemos o relatório das ações que tomamos, a fim de sanar essas questões.

Mais uma vez o tempo voou depressa demais, e chegou a hora de nos reunirmos com os outros departamentos de nossa comissão, a fim de relatarmos o projeto em que trabalhamos.

No final do dia, estávamos cansados pela maratona do dia inteiro de reuniões, mas, leves e gratos a Deus pela excelente oportunidade de aprendizado e convivência fraterna com “colegas de ofício” na área da infância e da juventude de regiões tão distantes da nossa, e que passam por desafios enormes. Pudemos ver in loco como somos unidos pelo mesmo amor à tarefa de servir nessa seara bendita da evangelização espírita.

Tivemos também a oportunidade ímpar de acompanhar os depoimentos do diretor e da produtora executiva do filme Nosso Lar. O comentário geral era: “Como são jovens, para abraçar um projeto tão grandioso e com tanta qualidade!” Mais uma vez a prova de que a energia da juventude bem direcionada é capaz de fazer prodígios.

À noite, para enlevo de nossas emoções, assistimos à linda apresentação da orquestra sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, de Brasília.

3º Congresso Espírita Brasileiro: 2010 Chico Xavier 100 anos

No dia seguinte, já estávamos a postos para a abertura do congresso, um momento histórico que ficará marcado para sempre em nossos corações.

Essa alegria e surpresa começou logo na entrada, no primeiro contato com a comunicação visual do evento, de uma qualidade incrível, em que todos os elementos de homenagem a Chico Xavier estavam interligados nos mínimos detalhes: o material gráfico dos participantes, a sinalização, o uniforme dos trabalhadores, os suvenires, etc.

Durante as apresentações doutrinárias, dentre os tantos assuntos abordados em torno de Chico Xavier, chamou-nos a atenção:

A excelente palestra da companheira Gladis Petersen de Oliveira, da Federação Espírita do Rio Grande do Sul, em que o tema “Estudo da Doutrina Espírita para a Infância e Juventude” foi abordado de maneira profunda, mas sem deixar de ser jovial e alegre.

A fala de nossa querida Sandra Borba Pereira, com o enfoque “Reflexões pedagógicas à luz da obra mediúnica da Chico Xavier”, outro momento inspirador.

O depoimento de Arnaldo Rocha, marido de Meimei, que conviveu de perto com Chico.

Em relação às Artes:

Apresentação da banda da comunidade do Varjão, do entorno de Brasília, mantida com recursos do próprio professor, que através da música motiva e incentiva meninos e meninas a superarem suas dificuldades. Destaque para a inclusão, já que vários dos integrantes são portadores de deficiências visuais.

A música estava sempre “no ar”, seja pelos diversos corais que também contavam com a participação de jovens, seja pelo cantinho da música em que várias apresentações aconteciam no decorrer do congresso.

Após o término do congresso, antes da palestra de Divaldo P. Franco, o belíssimo coral “Chico Xavier”, junção de vários corais de adultos e um coral de crianças, todos de Brasília, encantou a todos.

Foram esses momentos tão marcantes para nós, do DIJ e Setor de Artes, que queríamos compartilhar com você, leitor.

Que nossas emoções de alegria e júbilo expressas neste pequeno texto possam tocar seu coração, assim como os nossos ficaram extremamente tocados quando estivemos nas terras do Planalto Central.

Assine a versão impressa
Leia também