Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87

Anúncios da nova era

Notícias boas são as mais compartilhadas

julho/2015

Uma pesquisa revela que as pessoas preferem compartilhar notícias boas no Facebook e no Twitter. As boas notícias correm rápido, especialmente nas redes sociais.
É o que diz Jonah Berger , um psicólogo social da Universidade da Pensilvânia e autor do Contagious: Por que coisas pegam.

Berger e sua colega Penn Katherine Milkman mergulharam nos hábitos de redes sociais das pessoas, analisando os tipos de conteúdo que elas compartilham, com quem, quando e porquê. Os resultados são fascinantes.

 

Mais positivo, mais compartilhado


Berger e Milkman analisaram a lista de e-mails do site do Times, por seis meses, e descobriram que as histórias positivas emocionavam mais as pessoas e, portanto, eram mais compartilhadas.

Conteúdos considerados emocionantes, ou engraçados preencheram os critérios dos compartilháveis.

E, curiosamente, artigos e colunas da seção de ciência eram muito mais propícias ao envio por e-mail do que os demais. 

Ele descobriu que a ciência despertava um sentimento de deslumbramento, o que levava os leitores do Times a compartilhar esta emoção positiva com outros.

As pessoas dizem coisas mais positivas quando estão falando a um público maior.

Em conversa oral, você tem menos tempo para construir seus pensamentos e pensar cuidadosamente sobre o que dizer e como dizê-lo. Mas, quando se trata de compartilhar nas redes sociais, com uma audiência de massa, as pessoas podem criar a sua produção e tendem a fazê-lo com um resultado positivo.

Veja como Berger resume a descoberta de que uma boa notícia viaja mais rápido do que as ruins, nas mídias sociais:

A regra “se há sangue” funciona para a mídia de massa que, simplesmente, deseja que você assista.

Eles querem seus globos oculares e não ligam para como você está se sentindo. Mas quando você compartilha uma mensagem com seus amigos e parentes, você se preocupa muito mais com como eles reagirão.

www.sonoticiaboa.com.br.

 

Nas anotações do Evangelista Mateus (12:34), colhemos a exortação crística: Pois a boca fala do que está cheio o coração.

O resultado da pesquisa nos demonstra que os que se preocupam com o que divulgar atestam dos tempos novos que estamos vivendo.

Quem deseja o bem aos seus, busca falar e divulgar o que é bom. Por isso, anuncia as coisas boas que fez, leu, descobriu. E compartilha anúncios de lojas com promoções, a mais nova descoberta científica, a síntese do mais recente livro lido.

Sim, avançamos para tempos novos. Pode parecer que a marcha é lenta, contudo, ela se faz, e, pelo caminho, como Gandhi, em sua Marcha do Sal (12 de março a 6 de abril de 1930), vai amealhando novos adeptos e seguidores. Prossigamos. A instalação definitiva da Era Nova é nossa responsabilidade.

Assine a versão impressa
Leia também