Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87
Momento Espírita Envie para um amigo Imprimir

Nota baixa

agosto/2017

O diretor de uma escola islâmica do Paquistão enviou uma carta aos pais dos alunos quando os exames estavam para começar.

A imagem da carta circulou o mundo, após um dos pais dividi-la em uma rede social, elogiando a postura e as palavras da escola.

Queridos pais, a semana de provas está para começar. Eu sei que vocês estão esperando que seus filhos se saiam bem.

No entanto, por favor: lembrem-se de que, dentre os estudantes que estão sentados ali para fazer a prova, há um artista que não precisa entender de matemática; há um empreendedor que não se importa com História ou literatura; há um músico cujas notas em química não importam; há um esportista cujo preparo físico é mais importante do que a física…

Se seu filho obtiver as melhores notas, ótimo! Mas se não, por favor, não tire dele sua autoconfiança e sua dignidade.

Digam-lhe que tudo bem! É só uma prova. Ele foi talhado para coisas muito mais importantes na vida.

Digam-lhe que, independentemente de sua nota, vocês o amam e não o julgam. Façam isso, por favor.

E quando fizerem: vejam-no conquistar o mundo. Uma prova ou uma nota baixa não vai lhe tirar os próprios sonhos ou seu talento.

E, por favor, não pensem que médicos ou engenheiros são as únicas pessoas felizes no mundo.

Com carinho, a diretoria.

*   *   *

Vivemos num mundo onde ainda valorizamos mais a formação intelectual das crianças do que sua construção moral.

Para ser alguém na vida você precisa estudar! – Quantas vezes já ouvimos ou dissemos essas palavras…

É natural que pais que vieram de uma geração que não teve acesso ao estudo, à escola, desejem isso mais do que tudo para seus filhos.

Compreensível esse desejo de formação do intelecto, pois isso lhes abre muitas portas no mundo. O Espírito precisa se desenvolver nessa área, precisa conhecer, precisa trabalhar para seu sustento e ainda, ser peça útil na sociedade.

No entanto, o Espírito não é apenas seu intelecto. Somos nossos valores, nossas virtudes, nossas crenças.

Assim, o sucesso de alguém na vida não pode ser medido apenas por suas conquistas na área do conhecimento ou na esfera material.

Ter sucesso, ou melhor, ser bem sucedido na existência, significa principalmente, ser um homem de bem.

Se as conquistas intelectuais não foram as melhores; se os conseguimentos materiais, de padrão de vida e patrimônio não foram os desejados ou apontados pelo mundo como excelentes, não nos preocupemos em demasia.

Os padrões do mundo são doentios, por vezes, e muito disso está no campo das ilusões materialistas.

Os valores de uma alma não estão nos bolsos, mas no quanto de bem pode fazer ao seu redor. Estão nas relações que edifica; estão no exemplo de dignidade que propaga para os seus.

Esse é sucesso verdadeiro após toda uma vida. É isso que nos trará paz após o término de cada fase de nossa evolução.

Aos pais dizemos: Tenham calma. A mais importante instituição de ensino é o lar e suas relações. É o amor compartilhado e exemplificado diariamente.

São as notas das provas morais que nos farão aptos, ou não, a seguir adiante na escola das vidas sucessivas.

Redação do Momento Espírita, com base em
matéria publicada pelo jornal
Independent,
em 4 de outubro de 2016.  

Assine a versão impressa
Leia também