Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

No esforço conjunto, a vitória de todos

agosto/2009

Vigoroso exemplo de bom-senso nos deu o Cristo, ao compor o colégio apostólico. Detendo o poder absoluto e exercendo enorme fascínio sobre as multidões, poderia ter dispensado o concurso de seres falíveis na tarefa de expansão da Boa Nova, mas não o fez. Convocou auxiliares e organizou interesses, para preservar os imortais objetivos de sua passagem pelas intrafegáveis vielas do espírito humano.

O Movimento Espírita não pode destoar dessa linha de princípios. Ou se organiza em bases sólidas e lúcidas ou perecerá no marasmo das improvisações.

Viverá de topadas, submerso nos constrangimentos gerados por um crescimento desordenado, se aqueles que o integram não se valerem da bênção da razão que se sustenta, obrigatoriamente, na Codificação Kardequiana.

Precisamos organizá-lo, educando o espírita para a vitória de todos, a fim de que a bandeira alvinitente da nossa Doutrina possa tremular, sinalizando o caminho da redenção planetária.

Sem esforço organizado, tudo acaba onde começa a derrota dos ideais mais santos.

Os mecanismos refluem, obstando a passagem da Luz.

Nas atividades terrestres, as empresas que produzem e mantêm o progresso, que felicita a vida, investem fabulosas somas na estruturação de seus propósitos, na antevisão do lucro amoedado.

Embora o nosso lucro seja tão somente de ordem espiritual, não podemos prescindir dessa mesma logística, que nos solicita investimentos no campo da humildade consciente e do trabalho constante, da nossa reforma íntima e da confraternização legítima, a fim de que não crepite a fogueira mentirosa das vaidades, que tantos óbices criam ao avanço da Mensagem Consoladora.

Por isso, sempre é aconselhável que leiamos, tantas vezes quantas necessárias, a página “Obreiros do Senhor”, de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, capítulo XX.

Nela, o Espírito de Verdade, faz graves advertências aos que se encontram no Movimento em busca de poder e projeção, magoando seus semelhantes, esquecidos de que “Deus procede, neste momento, ao censo dos seus servidores fiéis e já marcou com o dedo aqueles cujo devotamento é apenas aparente”.

Assine a versão impressa
Leia também