Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2018 Número 1613 Ano 86

Nem todos O seguiram

março/2018

O cego Bartimeu, de Jericó, esperou longamente por Ele à beira do caminho, a fim de voltar a ver, saindo da escuridão em que se debatia. Foi atendido. Jubiloso agradeceu, caminhou alguns passos junto dEle, mas não seguiu adiante mais decisivamente.

Dos dez leprosos que, aos gritos, rogaram a misericórdia da cura, tiveram as feridas limpas e cicatrizadas, somente um voltou, reconhecido e grato. Mas, também não prosseguiu junto dEle por muito tempo.

A mulher hemorroíssa que, com o simples tocar nas vestes de Jesus, viu-se curada do fluxo de sangue, até então incontrolável, emocionou-se e manifestou gratidão, exaltou Jesus e Seus feitos, mas não permaneceu ao Seu lado.

Saulo de Tarso, ao encontrá-lO num rápido momento, fez-se Seu fiel seguidor e nunca mais deixou de estar ao Seu lado.

Zaqueu, o cobrador de impostos, movido pelas práticas quase cruéis da profissão, e estimulado pela cobiça sempre insatisfeita, desditoso que era, simplesmente por vê-lO passar e por Ele ser tratado com ternura, rompeu com o que era e assumiu o que desejava ser. Tendo-O sempre presente na condição de Sol das Almas, partiu para outra cidade, onde abriu um albergue para os sofredores, homenageando-O em cada palavra, em cada pedaço de pão que distribuía.

Figuradamente, repete-se hoje o símbolo da procura, da expectativa e da espera dAquele que nos reconstitua a visão, nos limpe a alma, que faça cessar em nós o fluxo, desperdiçando recursos emocionais e vitais, causado pelo nosso destempero e imprevidência.

Os padecimentos prosseguem.

O socorro permanece presente.

As oportunidades de encontrá-lO também.

Onde dois ou mais estejam reunidos em meu nome, eu ali estarei.

Sabedores da importância consoladora, amparadora, socorrista, orientadora que representa o congraçamento de tantos corações em torno dos ensinos de Jesus, como no caso da Conferência Estadual Espírita, a Federação Espírita do Paraná não mede esforços em repetir anualmente a realização desse evento, já na sua vigésima edição, nos dias 16, 17 e 18 de março de 2018.

Neste 2018, enfocando Construindo o mundo do amanhã -150 anos de A Gênese, reúne grupo de palestrantes-orientadores sobre o verdadeiro sentido e objetivo da vida na Terra, que, seguidores que já são do Sublime Caminhante, em nome dEle se achegam até nós com suas preclaras falas, trabalhando nosso entendimento, levando-nos à compreensão dos ditos e feitos do Mestre, agora pelas letras do Espiritismo, de modo a que uma nova visão da vida e ensino de nosso devido modo de viver estimule nossa decisão em marchar, junto com todos aqueles que se decidiram por ir pela Estrada Bonita da vida, que nos foi resumida na rutilante frase: Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Seguindo, então, os rastros de luz do Meigo Rabi, o façamos intimoratos, destemidos, determinados, como registrado em páginas de luz na História, com a atitude certa e definitiva de Saulo e Zaqueu, além de outros muitos, que desde então e sempre transpassam a todo instante a fronteira entre o simples desejo e a efetiva ação; entre o querer e o fazer; entre a transformação paulatina e a conversão final; entre a transição e a transmutação.

Aos que temos a visão distorcida, confiemos: Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.  (Jo, 12:46)

Aos que estamos exaustos pela perda contínua dos valores vitais, por falta de objetivos maiores, porfiemos: Eis que estás curado; não peques mais, para que não te suceda algo ainda pior! (Jo, 5:14)

Aos que, mesmo beneficiados diariamente pela misericórdia divina, relutamos na entrega do coração, persistamos, pois Ele aguarda por todos: Se alguém ouvir minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo, pois não vim para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeita e não acolhe minhas palavras tem seu juiz: a palavra que proferi é que o julgará no último dia; porque não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, me prescreveu o que dizer e o que falar e sei que seu mandamento é vida eterna. O que falo, portanto, eu o falo como o Pai me disse.  (Jo, 12:47-50)

Não relutemos diante de qualquer situação na vida, quer seja um padecimento, uma dúvida, um sonho nobre. Peçamos e nos será dado. Procuremos e encontraremos.  Batamos e a porta nos será aberta.

Momento de decisão. Busquemos aquela que promova nosso bem-estar para sempre.

Jesus confirmou ser a porta das ovelhas.

O Espiritismo é roteiro seguro para chegarmos até a porta de entrada principal, ao local de esperança e paz que nos aguarda a todos!

Assine a versão impressa
Leia também