Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

Movimento Espírita do Paraná

Centro Espírita Paz, Amor e Caridade – CEPAC

março/2009

Em 1918, chegam a Foz do Iguaçu o soldado José Vicente Ferreira, sua esposa Celestina Eufrásia da Silva e sua cunhada Etelvina Eufrásia da Silva.

No ano seguinte, junto aos companheiros Pedro Estefanelo, Olímpio José dos Santos, Emilia Vareiro e Ramona Zerza, formam um grupo espírita, reunindo-se em casa dos participantes do grupo.

Em 6 de janeiro de 1922, o Centro Espírita Paz, Amor e Caridade é fundado, com o nome sugerido por Etelvina Eufrásia da Silva, ocupando uma sede provisória na Rua Marechal Floriano. A diretoria eleita, por aclamação, era composta por: diretor geral, José Vicente Ferreira; presidente social, Pedro Estefanelo; vice presidente, Olympio José dos Santos; secretário, Demécio Zerza; tesoureiro, Pedro Garcia; procurador, Leocádio Correia e zeladora, Rita Benites.

Quando as Forças Revolucionárias do General Isidoro Dias Lopes ocuparam Foz do Iguaçu, as atividades do Centro foram interrompidas. Com a desocupação da cidade, as atividades foram retomadas.

Em 1938 os irmãos Francisco e Alexandrina Padilha fazem a doação de um terreno de 300 m2, na Rua Quintino Bocaiúva, onde foi construída a sede própria, que aí permaneceu até 1965.

Em 1942 solicita à Federação Espírita Brasileira orientação para sua inclusão no quadro de associações adesas.

No ano de 1945 é feito pedido de filiação á Federação Espírita do Paraná, negado em razão da grande distância da capital e a dificuldade de acompanhamento de suas atividades. Embora com a solicitação negada, a Casa continuou a manter contato com a FEP por meio de correspondências. Neste mesmo ano, remete à FEB o estatuto publicado no “Diário dos Campos” e, em 14 de maio, foi concedido o registro de Associação Coligada à FEB. Ainda neste ano, em 2 de setembro, é inaugurada a Casa Escolar Coronel Jorge Schmmelpfeng, que tinha sido o principal colaborador  na assistência a população socialmente carente. Em 30 de março de 1968, a Sociedade é declarada de utilidade pública municipal por prestar relevantes serviços à coletividade, especialmente pela manutenção da Casa Escolar.

Em 1946, o CEPAC adquire um lote de 1800 m2, na Rua Quintino Bocaiúva.

No ano de 1960 recebe a visita da FEP, com o objetivo de orientar sobre as atividades doutrinárias.

Em 1965, é inaugurada a nova sede, na Rua Quintino Bocaiúva, 1156.

Em 26 de junho de 1975, João Ghignone, então presidente da Federação Espírita do Paraná, concede filiação à CEPAC.

No dia 30 de setembro de 1988, é criada a 13ª URE, tomando posse, como presidente, Pedro Augusto Ângelo.

Hoje, com as suas atividades de assistência social ampliadas, atendendo à população infantil e gestantes socialmente carentes, a Casa conta com extenso programa de trabalhos que  acontecem às terças (20h), às quartas (16h) e aos domingos (19h), com reuniões públicas, e às quintas (20h) e aos sábados (15h) com reuniões de estudo.

 

 

 

Assine a versão impressa
Leia também