Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2020 Número 1634 Ano 88
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

Movimento Espírita do Paraná

Sociedade Espírita Lins de Vasconcellos

setembro/2007

O ano era 1952 e o local, a residência de Miguel Guilhelm, na cidade de Jandaia do Sul, situada no Vale do Ivaí a cerca de 390 km da Capital, e conhecida como cidade simpatia.

Antes mesmo de sua instalação oficial, que se deu em dezembro de 1952, sendo desmembrada de Apucarana, no mês de Abril, embora os registros mais antigos tenham se perdido  na poeira do tempo,  no dia 5, em uma reunião de amigos e idealistas espíritas, se decidiu fundar um Grupo Espírita.

Pouco depois, a 17 do mesmo mês, 40 pessoas expressaram em ata sua vontade: a fundação de uma Associação Espírita.

Uma vez adotada a ideia, deveria a Associação filiar-se efetivamente à Federação Espírita do Paraná, adotando os estatutos nos moldes das normas adotadas pela referida entidade”, ato “ imprescindível em vista da UNIFICAÇÃO ocorrida nos meios espíritas nacionais.”

Em verdade, isso viria a se efetivar a 23 de maio de 1967.

Fundada a Associação, era o momento de se decidir a denominação. Um artigo do Jornal Mundo Espírita, datado de 16 de dezembro de 1950, de autoria de Arthur Lins de Vasconcellos Lopes foi lido.

José Maria de Paula, rememorando a desencarnação de Lins, a 21 de março de 1952, de tão nobre personalidade no meio espírita, conhecido como grande artífice da Unificação, “lembrou o nome de Lins de Vasconcellos para denominação do centro”.

O próximo passo foi criar o Conselho Permanente, que se determinou seria composto de nove membros: Plácido Caldas, José Maria de Paula, Gabriel Lopes Vilar, Laudelino Lacerda, José Miguel Lopes Vilar, Aratangy Milanezi, Francisco Maturana Mercado, Miguel Guilhem e João Pavesi. Empossados, definiram “por aclamação e unanimidade” os primeiros Presidente e Vice-Presidente da Instituição, respectivamente, os Senhores Plácido Caldas e Aratangy Milanezi.

As reuniões ocorriam na residência do casal Paulo Venâncio/Santa e, posteriormente, na casa do sr. Manoel Amaral Guimarães, diminuindo, entretanto, a ardente chama do movimento inicial.

Mas, em 27 de março de 1956, exatamente o dia do natalício de Lins de Vasconcellos, o Presidente da Federação Espírita do Paraná – FEP, João Ghignone chegou em caravana na cidade. Na oportunidade, solicitou o renascimento do Movimento Espírita local e, no mês seguinte, dia 15, Plácido e Amaral convidaram os antigos companheiros e alguns novos para reestruturarem a Associação.

Ampliaram o patrimônio, adquiriram as datas de terras para a construção da primeira sede, um prédio de madeira com uma área de 20m2, cuja pedra fundamental foi lançada em 15 de setembro de 1957, sendo Presidente da Diretoria, Dr. Jayme Feitosa e Presidente do Conselho Deliberativo, Miguel Angerosa.

Pronta a Sede, foram feitas campanhas para a mobiliar e constituir a Biblioteca, o Parque Infantil e o Ambulatório Médico, todos inaugurados a 1º de abril de 1958, data em que foi também lançada a pedra fundamental do Lar Infantil Leopoldo Machado e da futura Escola Primária Lins de Vasconcellos.

Fizeram-se presentes, João Ghignone e Abibe Isfer, Presidente e Vice-Presidente da FEP, além de autoridades locais. Honório Mello lembrou “que era sonho e desejo de Lins de Vasconcellos a construção de parques infantis e escolas ligadas aos centros espíritas.”

O Presidente da FEP, mais tarde, em 1959 incentivou a criação de uma escola de divulgação do Espiritismo, que mereceu imediata aprovação dos membros do Centro. Regularizou-se a questão do terreno, registrou-se em Cartório o Estatuto.

Plácido Caldas não conseguiu concretizar seu sonho de construir um Albergue Noturno, pois desencarna. Mas, sua esposa, Leonor Marqueti Caldas, inicia a campanha para a sua edificação, que se iniciaria no princípio de 1963.

A inauguração se deu a 16 de julho de 1967. Na mesma época, foi inaugurada a Escola Castro Alves, que funcionou até junho de 1990.

A Sociedade Espírita Lins de Vasconcellos, até o ano de 1995,  pertencia à União Regional Espírita – URE 7ª Região (sede Maringá), passando então, graças à nova divisão territorial, para a URE 6ª Região (à época, sede Apucarana).

Hoje, a Sociedade oferece palestras públicas, estudo da Doutrina Espírita, Evangelização Infanto-Juvenil e  atividade mediúnica, mantendo ainda o Albergue Noturno Lins de Vasconcellos, em sua sede na Rua Luis Vignoli, 300 e tem como sua Presidente, a Sra. Ilda da Rocha Carlesse.

Assine a versão impressa
Leia também