Jornal Mundo Espírita

Janeiro de 2020 Número 1626 Ano 87

Momento Espírita é destaque em comemoração da Ouro Verde

dezembro/2014

A edição de 12 de outubro da Gazeta do Povo, jornal de destaque no Paraná, trouxe matéria com o título Ouro Verde chega aos 30 com garbo e boa música – Referência em clássicos românticos e pérolas do soft rock, FM 105,5 tenta renovar público sem esquecer da sofisticação, apresentando o locutor Paulo Roberto Oliveira como uma das vozes mais conhecidas da cidade.

A Ouro Verde, ainda como AM 590, foi a primeira rádio segmentada de Curitiba. Era uma ideia ousada nos anos 1960: “Criar uma estação voltada para um público diferenciado e para o automobilista,” como define João Lydio Seiler Bettega, 81 anos, radialista pioneiro no Estado e diretor geral do grupo do qual a Ouro Verde faz parte. Deu certo. Em 1984, a mudança definitiva, que deu corpo e alma à rádio como a conhecemos hoje: a migração para a FM, com Paulo Roberto Oliveira ao microfone.

Paulo, 59 anos, é o dono daquela voz da Ouro Verde. Aquela: terna, elegante, quase terapêutica. Há 42 anos no grupo de Bettega e na 105,5 FM desde que a rádio entrou no ar, Paulo, hoje, é a própria rádio. Seu cargo oficial é superintendente, mas é ele quem dá o padrão aos cinco locutores que completam o time. Em um dia comum de trabalho, é comum vê-lo pelos corredores da sede do grupo, onde também funcionam as rádios Caiobá FM e Difusora AM, dando bom dia a funcionários e perguntando onde será o almoço. “ Cheguei aqui com 18 anos sem saber atender ao telefone”, lembra Oliveira.

Para a mudança que definiria os rumos da nova emissora, foi necessária uma pesquisa musical refinada. Paulo foi o responsável por filtrar os discos que iriam ou não tocar na nova Ouro Verde. Hoje, “estão entre 30 e 40 mil [LPs],” fora o acervo virtual de oito mil músicas. Pequenos orgulhos: foi a Ouro Verde, ainda na versão AM, que lançou a Bossa Nova no Paraná. E a “primeira rádio do Brasil” a tocar “My Heart Will Go On”, de Celine Dion, mesmo antes de Titanic (1997) fazer da música um clichê romântico do tamanho de um iceberg.

A partir de 1.º de maio de 1992, a expressão easy (“fácil”, “tranquilo”, em inglês), foi incorporada. “É a abreviação de easy listening”, explica Paulo, com aquela voz.

 

Momento espírita

Às 6h55 e às 18h55, é hora do Momento Espírita. A mensagem de cinco minutos é narrada por Paulo desde 1992. E já evitou ao menos uma morte. “Um rapaz pegou um táxi decidido que queria se matar. No carro, ouviu o Momento Espírita, que curiosamente falava sobre suicídio. Aquilo o convenceu e ele desistiu,” conta Oliveira.

Concluimos lembrando que os idealizadores do Momento Espírita, Napoleão de Araujo e Maurício Roberto Silva foram muito felizes na escolha da emissora que  transmitiria o programa que traz o Espiritismo para bem perto de você.

Foto Acervo FEP

Assine a versão impressa
Leia também