Jornal Mundo Espírita

Fevereiro de 2021 Número 1639 Ano 88
Acerca das palavras Envie para um amigo Imprimir

Missão, prova, expiação

julho/2020

Missão pode ser resumida como um encargo, uma incumbência.

Prova podemos dizer ser uma experiência, um ensaio, uma demonstração evidente.

Expiação é cumprimento de pena, consequência da prática de ato equivocado.

Em síntese, é o que nos elucida o Novo Aurélio – Dicionário da Língua Portuguesa.

Em termos doutrinários, expiação não é somente o ressarcimento de faltas cometidas nesta ou em vidas anteriores. O sofrimento das vicissitudes corporais a que se está sujeito, enquanto na carne, também o é.1

Para alcançar a perfeição, todos os Espíritos, criados simples e ignorantes, se instruem nas lutas e tribulações da vida corporal.2

A expiação apaga a falta e purifica o Espírito. Pode ser imposta aos Espíritos endurecidos ou extremamente ignorantes.3

As provas como as expiações, são sempre sinais de relativa inferioridade.4 Somente o perfeito não precisa ser provado. Quando bem suportadas, constituem fator de adiantamento.

A expiação serve sempre de prova ao Espírito, mas nem sempre a prova é uma expiação.

Espíritos de certa elevação, por desejarem ascender de forma acelerada, podem solicitar uma missão, uma tarefa a executar, e que lhes exija muita luta, sofrimento.

Dessa forma, vemos que o cumprimento de determinada missão pode levar o Espírito a provas rudes, que contribuirão para elevá-lo.

Expiação é imposição, pela condição de inferioridade do Espírito. Provas podem ser buscadas pelo Espírito para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso.4

 

Referências:

  1. KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Rio de Janeiro: FEB, 1974. pt. 2, cap. II, q. 132.
  2. Op. cit. q. 133.

3.____. O Evangelho segundo o Espiritismo. Rio de Janeiro: FEB, 2001. cap. V, item 8.

  1. Op. cit. item 9.

 

Assine a versão impressa
Leia também