Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2018 Número 1613 Ano 86
Sugestão de Leitura Envie para um amigo Imprimir

Meu pequeno evangelho

ensinamentos de amor em forma divertida

outubro/2015 - Por Marco Antonio Negrão

Imagine combinar as belíssimas mensagens de amor que o Evangelho ensina, contadas de forma divertida com a turminha mais querida do Brasil.

Um sonho que agora se tornou realidade.

O livro Meu Pequeno Evangelho apresenta o ensino que nasceu no coração de Jesus, que ilumina nossos caminhos, trazendo Sua mensagem amorosa para os corações das crianças.

Uma palavra de amor, dita no momento certo, pode mudar uma vida. Por isso, esse livro – repleto de palavras amor, caridade e humildade – nasceu com o objetivo de passar o exemplo que Jesus nos deixou, como guia para formar crianças de bem e felizes.

Então, não perca esta chance de ouvir histórias superengraçadas, que vão deixar o seu dia a dia mais iluminado, permitindo que você enxergue, em todos os seres da natureza, criaturas de Deus. Trate e cuide deles com muito carinho, e assim poderá sentir o reino dos céus em seu coração.

Esperamos que você goste deste livro tanto quanto a turminha gostou, e que essa leitura torne sua vida muito mais feliz.

Estas são as palavras com que os autores Maurício de Sousa, Luís Hu Rivas e Ala Mitchell apresentam o livro Meu pequeno Evangelho, que estamos especialmente sugerindo para as crianças, pais e evangelizadores, para este mês de outubro.

São sessenta e quatro páginas de ensinamentos sobre felicidade, humildade, pureza, paz, misericórdia, amor, perdão e temas outros do Evangelho de Jesus,  traduzidos de forma lúdica, numa edição conjunta das editoras Maurício de Sousa e Boa Nova.

Ilustrado com os personagens da Turma da Mônica, o livro fala de André, primo de Cascão, que vem visitar a família e inicia uma brincadeira, para que os personagens já bem conhecidos no Brasil, contem estórias das suas férias, e ele transmite conceitos do Evangelho que todos podem usar no seu cotidiano, independentemente da religião que praticam.

A obra ensina a importância de praticar o bem e a caridade, de respeitar o próximo e a natureza, de se conhecer e de compartilhar seus tesouros sempre que for possível, principalmente os conhecimentos e boas atitudes, que são os mais valiosos.

Pode servir de instrumental para atender à responsabilidade de  transmitir aos nossos filhos ou evangelizandos, conceitos de bem proceder.

Aos evangelizadores, o livro permite o preparo de atividades alegres, facilitando métodos de ensino doutrinário – ético e moral – para a  mente infantil.

Também poderá ser utilizado no Evangelho no lar, para as famílias que têm crianças pequenas, servindo-se das estórias, que bem conduzem a reflexões e oportunizam comentários de fundo moral.

Recordando das nossas responsabilidades como pais e educadores, reproduzimos a questão 582 de O Livro dos Espíritos, na qual Allan Kardec questiona: Pode-se considerar como missão a paternidade? – com a resposta da Espiritualidade Superior: É, sem contestação possível, uma verdadeira missão. É ao mesmo tempo grandíssimo dever e que envolve, mais do que o pensa o homem, a sua responsabilidade quanto ao futuro. Deus colocou o filho sob a tutela dos pais, a fim de que estes o dirijam pela senda do bem, e lhes facilitou a tarefa dando àquele uma organização débil e delicada, que o torna propício a todas as impressões. Muitos há, no entanto, que mais cuidam de aprumar as árvores do seu jardim e de fazê-las dar bons frutos em abundância, do que de formar o caráter de seu filho. Se este vier a sucumbir por culpa deles, suportarão os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos do filho na vida futura, por não terem feito o que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem.

Assine a versão impressa
Leia também