Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87

Lições para a vida

Exercício de solidariedade

fevereiro/2018

Generosidade, em linhas gerais, é a virtude daquele que se dispõe a sacrificar os próprios interesses em benefício de outrem.

Em meados de 1990, Steve Jobs provocou Bill Gates, dizendo que não queria ser o homem mais rico no cemitério.

Quase década e meia depois, os dois bilionários concediam, juntos, uma entrevista durante a D5 Conference, para anunciar novos tempos na filantropia e um olhar diferente dos ricos para a miséria mundial.

Hoje, são mais de duas centenas de abastados que se comprometeram a doar parte de suas riquezas em prol de causas que atendam aos interesses da coletividade global, em especial às pesquisas, à saúde e aos projetos incentivando a igualdade social.

As estimativas são de que, por exemplo, o fundador da Microsoft, Bill Gates, e sua mulher Melinda já tenham doado em vida 41% de sua fortuna, avaliada em 89,1 bilhões de dólares (291 bilhões de reais).

A instituição de filantropia Gates Foundation beneficia movimentos pela redução da fome, pobreza e doença.

Eles têm projetos que englobam desde a agricultura na África até construções para necessitados no Estado de Washington.

Também já investiram no combate a doenças como poliomielite, HIV, malária e tuberculose.

Em novembro de 2017, Gates realizou uma das suas maiores doações: cem milhões de dólares (328 milhões de reais) para pesquisas sobre Alzheimer e outras doenças relacionadas à demência.

Segundo Gates, alguns homens de sua família já passaram por esse mal, e é por saber o quão horrível são tais doenças que ele decidiu realizar as doações. Estima-se que cinquenta milhões de pessoas no mundo sofram de Alzheimer, e que até 2050, cento e trinta e um milhões de pessoas possam ser afetadas pela doença que, apesar das décadas de pesquisa e das diversas drogas que retardam e amenizam os efeitos, ainda não tem cura.

Fontes:

http://www.hypeness.com.br/2017/11/bill-gates-doa-r-328-milhoes-para-tentar-encontrar-cura-para-alzheimer/

Revista Iátrico, de agosto/2017, Conselho Regional de Medicina do Estado do Paraná

Assine a versão impressa
Leia também