Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Lições para a vida

Noruega proíbe corte de árvores: decisão pioneira no mundo

fevereiro/2017

A Noruega se tornou o primeiro país do mundo a se comprometer com o fim do desmatamento em todo o território nacional.

Foi uma decisão incrível do Parlamento do país. O governo proibiu o corte de árvores e baniu a compra e a produção de qualquer matéria-prima que contribua para a destruição de florestas no mundo.

O Parlamento também se responsabilizou em encontrar uma maneira de fornecer alguns produtos essenciais, como carne, soja, madeira e óleo de palma, sem causar impactos no ecossistema.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), esses quatro produtos são responsáveis por quase metade do desmatamento das florestas tropicais do planeta.

A Noruega é a primeira nação a pôr em prática a promessa feita junto à Alemanha e à Grã-Bretanha, na Cúpula do Clima da ONU, em 2014 – para promover esforços significativos contra cadeias de produção que gerem corte de árvores.

Não é a primeira vez que o país escandinavo toma uma atitude pioneira em favor da proteção do meio-ambiente.

Segundo a rede CNN, em 2008, a Noruega doou ao Brasil um bilhão de dólares (mais de três bilhões de reais), para ajudar a combater o desmatamento na Amazônia e a situação foi reduzida em 75% em sete anos.

Além disso, o país está no processo de restringir as vendas de carros movidos à gasolina até 2025.

Sonoticiaboa.com.br, em 12.6.2016.

A Cúpula do Clima, em 2014, se realizou em setembro, em Nova York. Nela, dezenas de governos, empresas, sociedade civil e povos indígenas se comprometeram a reduzir pela metade o desmatamento até 2020 e zerá-lo até 2030.

As florestas não são apenas uma parte fundamental da solução do clima – elas possuem múltiplos benefícios para todos os membros da sociedade, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em um anúncio sobre a iniciativa.

A Declaração de Nova York sobre Florestas, um acordo político não vinculante, pede o restabelecimento de mais de 350 milhões de hectares de florestas e terras agrícolas, uma área maior do que o território da Índia.

Em apoio à Declaração, vinte empresas globais de alimentos anunciaram as suas promessas de políticas de abastecimento de óleo de palma livres de desmatamento.

A ONU informou que 150 parceiros, incluindo 28 governos, 35 empresas, 16 grupos indígenas e 45 organizações da sociedade civil assinaram a Declaração.

Assine a versão impressa
Leia também