Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Lições para a vida

Menina de cinco anos salva família em acidente

março/2016

Lexi  estava com a mãe, Angela Shymanski e seu irmãozinho Pedro, de dez semanas, no automóvel, quando a mãe desmaiou ao volante.

O carro caiu de um penhasco de doze metros de altura, perto de um riacho e bateu em uma árvore.

Quando viu a mãe desmaiada e o irmãozinho chorando, a pequena de cinco anos subiu o penhasco descalça para buscar ajuda.

Na estrada, ela acenou para um motorista, que parou na hora.
Era um paramédico. Ele sabia que não poderia mexer na motorista sob o risco de deixá-la paralisada para sempre.

Chamou os bombeiros que tiveram que usar a corda para descer o morro que Lexi, misteriosamente, conseguiu subir sozinha e sem sapatos.

Eu só consigo me lembrar que ela saiu do cinto de segurança. De alguma forma, com os pés descalços, subiu o barranco, contou a mãe.

É uma loucura, porque quem veio nos ver no hospital, disse que os médicos e os bombeiros tiveram que usar cordas para subir e descer do barranco. No entanto, Lexi subiu com os pés descalços, concluiu.

 
Socorro

Os três foram levados para um hospital em Edmonton.  Lexi foi tratada com ferimentos leves, Peter com uma lesão cerebral e Angela com duas fraturas nas costas.

Depois de uma temporada de dezenove dias no hospital, Angela retornou para casa com o marido Travis, que pegou uma licença do trabalho para cuidar das crianças.

Quanto ao ato heroico, expressou-se a mãe: É incrível e estamos muito felizes pelo que ela fez.

www.sonoticiaboa.com.br, em 2.8.2015.

 Ante a notícia, nos indagamos o que fez uma garotinha de cinco anos ter tanta presença de espírito: soltar-se do cinto de segurança, pensar em buscar auxílio, subir um penhasco de doze metros, sem permitir-se o não posso.

Podemos cogitar da adrenalina do momento, daquelas tantas coisas que se executa, sem pensar, ante um grave perigo. No entanto, temos a certeza de que o maior responsável pelo ato heroico é o amor.

Amor que não detalha empecilhos, não vê dificuldades, somente mira o objetivo: salvar os seres amados.

Assine a versão impressa
Leia também