Jornal Mundo Espírita

Abril de 2020 Número 1629 Ano 88
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

Lar infantil Marília Barbosa

março/2009

O Lar Infantil Marília Barbosa é um Departamento do Centro Espírita Allan Kardec. Tem personalidade jurídica própria e está registrado no CNPJ sob nº 78.302.650/0001-89, com sede à Rua Dinamarca” 1.288″ em Cambé-PR” com edificação no mesmo terreno onde funciona o Centro.

Quando se fala nessa abençoada e sempre sólida instituição, mister se faz lembrar de dois verdadeiros Atlas (Gigante que carregava a Terra e o Firmamento nas costas) da caridade, responsáveis pelo sucesso ininterrupto há meio século: Luiz Picinin e Hugo Gonçalves.

Luiz Picinin, seu idealizador e fundador, tinha ascendência paterna Italiana e materna alemã. Nasceu em Taquaritinga-SP, em 06.01.1919. A partir dos 15 anos de idade tomou gosto pela leitura de livros espíritas, abraçando a Doutrina. Aportou em Cambé em 1.942, procedente de sua cidade natal.

Enfrentou muitas dificuldades em razão dos preconceitos de que padeciam os alemães e italianos, por causa da guerra. Tal qual Hugo, que passou sua adolescência e boa parte da mocidade em duríssimo labor,  Picinin trabalhou arduamente em serviços pesados. Trabalhando como saqueiro em uma máquina de café, não tardou, muito inteligente e dinâmico que era, a idealizar um negócio próprio, com seus colegas: abriram uma beneficiadora.

Picinin sugeriu e todos os sócios aceitaram em destinar 20% dos lucros para obras assistenciais.

Por influência dele, a maioria se tomou espírita. O Espiritismo também em Cambé não era bem visto pela população, fato que atrapalhava o negócio.

Mesmo assim, não houve desânimo. Ao contrário, Picinin e seus companheiros resolveram fundar um Centro e posteriormente um albergue noturno. Quando Picinin chegou a Cambé, muitas famílias de imigrantes, desprovidas de quaisquer recursos, ficavam amontoadas na praça central, dormindo ao relento, até conseguirem alguma colocação.

Em uma noite de frio intenso, uma criança morreu enregelada. Esse fato trágico calou fundo na alma sensíve1 de Picinin. Em visita à cidade de Nova Iguaçu-RJ, conheceu uma Instituição dirigida por Leopoldo Machado, a qual abrigava crianças desamparadas. Uma imagem lhe ficou sempre viva na mente, pela generosidade e disposição para aquele trabalho: dona Marília Barbosa, professora e dedicada esposa de Leopoldo. Entusiasmado, Picinin e seus amigos espíritas resolveram criar, em Cambé, uma instituição semelhante àquela que tanto o encantara.

Aí nasceu a Idéia do Lar que não tardaria a florescer. Foi inaugurado, em sede própria, no dia 29.03.53. Após poucos meses, Hugo passou a dirigi-lo, contando com a colaboração essencial e o trabalho heróico e incansável de dona Dulce, sua saudosa esposa. Nesse meio século por aí passaram, em regime de internato, mais de 300 meninas.

A maioria chegou em tenra idade, saindo somente pelo casamento ou após adquirir, por profissão ou emprego, condições de auto-sustento. O Lar Infantil Marília Barbosa, em razão dos relevantes serviços que vem prestando à comunidade, desde sua fundação, é municipal, estadual e nacionalmente reconhecida como de utilidade pública. Para tanto, Hugo Gonçalves não mediu esforços e contou com o apoio da classe política. O lar sobrevive de doações que generosamente lhe são dispensadas.

Além do internato, o Lar mantém uma bem organizada creche com todos os requisitos indispensáveis ao desenvolvimento físico e mental das crianças, em .número nunca inferior a 70.

Assine a versão impressa
Leia também