Jornal Mundo Espírita

Janeiro de 2020 Número 1626 Ano 87

Juventude e equilíbrio

março/2012 - Por Ivan de Albuquerque

Equilibrar, ó cara juventude,

Eis a palavra que induz a saúde.

Se buscas a luz pra humana estrutura,

Sem que consigas tudo de uma vez,

Afasta-te do álcool, da embriaguez,

Evitando o futuro de amargura.

 

Jamais suponhas seja a mocidade

Ocasião pra liberalidade

Que faça a vida murchar e sofrer.

A mocidade é um tempo de beleza,

Se Jesus compartilha a nossa mesa,

E nos ajuda a amar e a crescer.

 

Vale saber que a Terra, juventude,

Embora dê-nos tanta imagem rude,

Ao longo de duras experiências,

É a nossa Escola de progresso ingente,

Para que noss’alma fique diferente,

Bem longe de quaisquer inconveniências.

 

Busca viver equilibradamente,

Porque no mundo terás tão somente

O resultado da tua sementeira.

Cuida-te bem, trabalhando contente,

Trata de ser gentil com toda gente,

Fazendo-te tão nobre quanto queira.

 

Confia em Deus e segue corajosa,

Cantando a vida em versos ou em prosa,

Sem medo de afirmar as próprias crenças.

Se crês no amor, na paz e na alegria,

Bem alto o declares a cada dia,

Pois é vital que os preconceitos venças.

 

Prossegue entusiasmada e prazenteira,

Dedicando tua vida toda, inteira,

À construção de um mundo mais feliz.

Se é pra chorar, que chores no dever

De construir mais belezas e poder

Jamais deixar do Cristo a diretriz.

 

Guarda o tesouro do equilíbrio e canta

Esse porvir que ao longe se levanta,

E que se apoia sobre os atos teus.

Se vives sempre equilibradamente,

Tu te farás a grandiosa semente

A germinar nos canteiros de Deus.

 

Do livro Caminhos para o Amor e a Paz. Raul Teixeira –
Espírito: Ivan de Albuquerque, cap. 14, ed. Fráter)

Assine a versão impressa
Leia também