Jornal Mundo Espírita

Julho de 2019 Número 1620 Ano 87

Juízes da China pedem forte redução das penas de morte

fevereiro/2007

O presidente do Tribunal Supremo da China, Xiao Yang, pediu que a partir de 1º de janeiro de 2007, com a entrada em vigor da reforma do sistema de pena de morte, só um número “extremamente pequeno” de réus seja executado, Segundo Xiao “os juízes deverão tomar precauções extremas e levar em conta que cada julgamento tem que superar a prova do tempo.” Com essa declaração ele se refere aos diversos casos de condenados a pena de morte no país que, anos depois, a inocência do réu foi comprovada.

Em 2007, a China, que é campeã mundial em penas de morte, aplicará uma reforma em seu sistema judiciário. Para o governo chinês e grupos de defesa dos direitos humanos, a medida pode reduzir o número de execuções no país que são de 80 a 90% do total mundial. O tribunal aumentou de 50 para 100 o número de juízes encarregados de revisar as sentenças. Os novos magistrados foram recrutados de tribunais provinciais, receberam um curso de formação e ficarão em experiência por um ano.

Assine a versão impressa
Leia também