Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

II Encontro Nacional de Trabalhadores da Área de Estudo do Espiritismo

outubro/2019 - Por Maria Helena Marcon

Não faltou esforço dos representantes dos 25 Estados brasileiros para chegar a Balsa Nova, Paraná, no Recanto Lins de Vasconcellos, para o Encontro.

Houve quem viajasse muitas horas e, por fim, fosse recebido pelo friozinho da noite avançada ou da madrugada quase desperta.

Os que tiveram a oportunidade de chegar com certa antecedência foram agraciados com um TOUR pelo Recanto, ciceroneados por Karina Greca, coordenadora da Área na FEP, detendo-se de forma especial, no Bosque das Araucárias, ante a lápide que assinala o local onde se encontram os restos mortais de Lins de Vasconcellos, ouvindo a respeito da sua vida e benefícios espalhados por todo o Brasil.

A gratidão se fez a Deus, que providenciou temperaturas amenas, que não castigaram os participantes, nos dias 16 a 18 de agosto, onde o sol se mostrou generoso, a lua dançou esplendorosa no céu e as atividades se desenrolaram por horas e horas, numa sucessão de debates, troca de ideias, brain storm.

Os objetivos estavam bem assinalados e foram alcançados:

Elaborar o planejamento da Área de Estudo do Espiritismo – AEE, para os próximos cinco anos;

Planejar a formação continuada para trabalhadores da AEE nos próximos cinco anos; e

Planejar ações para construção do conhecimento espírita em harmonia com a unidade e universalidade dos princípios da Doutrina Espírita.

Carlos Campetti liderou a equipe AEE/FEB, na condução dos trabalhos, assessorado por Cleusa Conceição Terres Schuch, Elzita de Melo Quinta, Maria Elzi Nascimento, Maria Túlia Bertoni, Paula Pantalena e Veridiana de Paula Reis Castro.

Adriano Lino Greca e Luiz Henrique da Silva, presidente e primeiro vice da Federativa anfitriã, estiveram na abertura, atestando da importância do evento.

O estudo das Obras Básicas foi salientado como imprescindível, acompanhado das obras dos clássicos, os mediúnicos de médiuns consagrados por sua larga e excelente folha de serviços à Doutrina Espírita.

Um detalhe que chamou a atenção foi a presença de jovens liderando essa Área, em algumas Federativas. Registrou-se que o mais jovem membro (22 anos) representava a Federação Espírita do Acre, Leonardo Nascimento de Faria, enquanto a figura mais madura, mas não menos dinâmica e entusiasta, feliz, declarava seus 85 vitoriosos anos, Elzita de Melo Quinta.

Em síntese: para o trabalho do Bem, para a Seara do Cristo, não existem limites de idade, pelo que se fazem oportunas as observações de Jesus a Pedro, o Apóstolo, preocupado com a energia dos mais jovens e o que ele considerava a sua velhice: Em verdade, (…) ser moço ou velho, no mundo, não interessa!… Antes de tudo, é preciso ser de Deus!… (Boa Nova, Humberto de Campos/Francisco Cândido Xavier, cap. 9)

Foto: Jackson Adriano Ferreira

Assine a versão impressa
Leia também