Jornal Mundo Espírita

Agosto de 2019 Número 1621 Ano 87
Trabalhadores do Bem Envie para um amigo Imprimir

Hugo Gonçalves, Um autêntico trabalhador da última hora

fevereiro/2012

Hugo Gonçalves, o “Paizinho”. Assim é conhecido e chamado carinhosamente, em todo o norte do Paraná, o missionário Hugo Gonçalves.

Aos 97 anos de idade continua o que começou desde criança, sob a sábia orientação de Cairbar Schutel. Não apenas prega o amor e a caridade, mas principalmente os pratica.

Filho de imigrantes portugueses, Cândida e José Maria Gonçalves, Hugo retornou ao mundo físico no dia 6 de outubro de 1913. O parteiro foi Cairbar Schutel, que sugeriu que o bebê se chamasse Vitor Hugo, nome de seu autor literário preferido. Dona Cândida gostou de Hugo, não de Vitor.

Aos 12 anos passou a escrever para o jornal “O Clarim”, fundado e dirigido por Cairbar Schutel, em Matão-SP.

A partir dos 13 anos passou a trabalhar com os demais irmãos, executando duras tarefas na pedreira de seu pai.

Casou-se em 21 de setembro de 1935 com dona Dulce, com quem teve dois filhos: Cairbar e Emanuel.

Em 1947 mudou-se para o Paraná, fixando-se na região de Londrina e em 1953 fixou-se em Cambé, passando a dirigir o Lar Infantil Marília Barbosa, o que faz com muito amor e carinho até hoje.

Hugo Gonçalves teve 13 irmãos, dos quais três desencarnaram ainda crianças. É o único sobrevivente da família. Tem 2 filhos, 13 netos, 25 bisnetos e 36 sobrinhos. É detentor de vários títulos honoríficos pelo seu trabalho incessante e direcionado ao bem do próximo, notadamente das crianças e idosos desvalidos. Dona Dulce, sua companheira de quase 68 anos, desencarnou no dia 19 de maio de 2003, prestes a completar 87 anos de profícua e abençoada existência.

 

Obras dirigidas por Hugo Gonçalves

Centro Espírita Allan Kardec, dirigido por Hugo Gonçalves desde 1953. Além do trabalho de direção e coordenação das atividades, atende a numeroso público que o procura por variados motivos: ajuda espiritual, conselhos, alimentos, roupas, etc.

Lar Infantil Marília Barbosa, departamento do Centro Espírita Allan Kardec,  após poucos meses Hugo passou a dirigi-lo, contando com a colaboração essencial e o trabalho heroico e incansável de dona Dulce, sua saudosa esposa. Nesse mais de meio século, passaram por ali, em regime de internato, mais de 300 meninas.

Creche: Além do internato, o Lar mantém uma bem organizada creche com todos os requisitos indispensáveis ao desenvolvimento físico e mental das crianças, em número nunca inferior a 70.

Clube das Mães: Há vários anos um grupo de senhoras vem prestando serviços como costureiras voluntárias que se revezam em trabalho diário, fazendo e reformando roupas para as internas do Lar, para as crianças da creche e para os recém-nascidos de famílias carentes nas maternidades de Cambé.

 Atendimento odontológico: Também há vários anos o Centro Espírita Allan Kardec mantém um gabinete dentário onde são atendias todas as crianças.

Atendimento médico: Embora contando com consultório próprio, geralmente os atendimentos são feitos nos consultórios dos médicos, face à melhor infraestrutura dos profissionais que atendem todas as crianças do Lar e da Creche. Toda a classe médica de Cambé colabora.

Em 19 de dezembro de 2011, Hugo foi uma das 47 pessoas que receberam a Ordem Estadual do Pinheiro, a mais alta comenda do Paraná. Foi homenageado pelo Governo do Estado do Paraná, em solenidade comemorativa aos 158 anos de emancipação política do Estado, em reconhecimento ao grande trabalho por ele desenvolvido.

Hugo Gonçalves, além do incansável trabalho prestado há 58 anos no Lar Marília Barbosa e outras obras sociais do Centro Espírita Allan Kardec, como a creche e o albergue noturno (já extinto), entre tantos outros continuou e continua contribuindo com o crescimento do Estado do Paraná, sendo responsável, entre outros projetos, pelo crescimento do Movimento Espírita na região.

Assine a versão impressa
Leia também