Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2019 Número 1625 Ano 87

Genialidade infantil

setembro/2013

Ouve-se muito falar a respeito de gênios infantis. Crianças que impressionam pelos conhecimentos que exteriorizam.

Crianças que falam muito cedo, que fazem versos, que possuem conhecimentos científicos extraordinários e que atestam, dessa forma, a pré-existência da alma, tendo realizado em experiências anteriores, o amealhar do que ora apresentam.

No entanto, é raro se ter notícias da continuidade da vida desses pequenos gênios.

Onde se encontram? O que fazem? Ainda vivem sobre a face da Terra?

Por isso, de maior importância a nota que segue, que colhemos do Jornal Correio Espírita, de Niterói/RJ, de julho de 2013, de artigo assinado por Gerson Simões Monteiro, pág. 13:

Kim Yong-Ung, nascido em 7 de março de 1963, na Coreia do Sul, é considerado o homem com o Q.I. mais alto da Terra, aproximadamente 210.

Com apenas seis meses aprendeu a falar em seu idioma natal, com um ano já se comunicava fluentemente. Com três, era capaz de falar em pelo menos três idiomas: japonês, alemão e inglês.

Por causa de seus feitos, com oito anos foi convidado pela NASA a estudar nos Estados Unidos. Permaneceu na terra do Tio Sam até os dezessete anos, quando conquistou seu doutorado em Física, pela Universidade Estadual do Colorado.

Atualmente, Kim dá aula em uma universidade sul-coreana na cadeira de Engenharia Civil, como forma de ajudar sua terra natal.

Como se vê, não somente revela esse Espírito a genialidade, mas traz em si a ideia de que deve auxiliar aos demais. Mais um que veio para colaborar na nossa transição planetária.

Assine a versão impressa
Leia também