Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Florescer onde quer que você esteja…

novembro/2015 - Por Ana Elisa Vilhena

Foi com esta frase no pensamento e no coração que chegamos em Dubai, em junho de 2010. Meu marido Pedro, minha filha Larissa, na época com três anos, e eu.

Em poucos meses, sentia falta de estabelecer trocas mais produtivas. Foi quando descobri que minha vizinha, também brasileira, Renata Araújo, era espírita. E, resolvemos iniciar o Evangelho no lar, na minha casa, aos domingos.

Foi quando ficamos sabendo que existia um grupo espírita em Dubai, Grupo Espírita Cristão Despertar. Entretanto, pela distância e o fato das reuniões serem à noite, não conseguimos nos organizar para frequentá-lo. Decidimos, portanto, continuar o Evangelho no lar, uma vez, que estava sendo produtivo.

De duas pessoas, passamos para quatro e de quatro para vinte pessoas, em menos de seis meses.

A partir daí, foi necessária uma restruturação. O Evangelho se transformou em um grupo de estudos de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec.

Por vivermos em um país muçulmano, esse grupo de estudos precisava acontecer em um local discreto, sem muita propaganda, por respeito à religião local. Dessa forma, permanecemos com os estudos em minha casa.

O grupo foi crescendo e tomou uma proporção que eu, sinceramente, não esperava. Compreendi que havia um movimento especial acontecendo, e aceitei esse convite da vida.

Foi assim que surgiu o Grupo Espírita Caminho de Luz, em Dubai, UAE, uma oportunidade que Jesus nos concedeu, de aprendizado incessante, de trocas ininterruptas, de crescimento valioso, mas, acima de tudo, de reforma íntima.

O grupo é composto somente por brasileiros. Aos domingos, continuamos estudando O Livro dos Espíritos (finalizamos e reiniciamos, reiniciamos e finalizamos e reiniciamos de novo). Estudamos também as obras de André Luiz. Nesse mesmo dia, abençoado, fazemos cento e cinquenta quentinhas de macarrão e ovo, e distribuímos para os trabalhadores de rua.

Às terças-feiras, temos a reunião mediúnica, com uma hora de estudo, antes da parte prática. Estudamos O Evangelho segundo o Espiritismo e O Livro dos Médiuns.

Às quartas-feiras, temos a palestra pública, e a evangelização espírita infantojuvenil. Nesse dia, oferecemos o passe.

Semanalmente, gravamos o programa radiofônico Convites da Vida (www.radioevoluir.com), de Juiz de Fora, Minas Gerais.

É uma responsabilidade significativa. O maior desafio é o amigo tempo. Coordenar todas essas atividades, mais a vida pessoal, marido, filhas (em novembro de 2011, nasceu minha segunda filha, Yasmin) é desafiador, porém, gratificante.

Hoje temos uma equipe de doze voluntários, ativos, que auxiliam no crescimento e enraizamento do grupo.

Ministramos para os companheiros novos que chegam, estudos sobre as obras básicas da Doutrina Espírita, curso de passe e estudos sobre a mediunidade.

Também contamos com o auxílio de palestrantes espíritas, atuantes no movimento espírita que, anualmente, se deslocam do Brasil para contribuir com o crescimento dos grupos espíritas ao redor do mundo, onde se inclui Dubai.

O estudo é importante, é necessário. Em O Evangelho segundo o Espiritismo encontramos o ensino: Espíritas: amai-vos, este o primeiro ensinamento; instruí-vos, este o segundo.

Dessa forma, temos o estudo como nosso norte. Mas, nosso foco principal é a reforma moral, a reforma íntima. Afinal de contas é como diz Mateus Fernandes Fraga (Espírito): Informação sem transformação gera estagnação.

Em setembro de 2015, completamos cinco anos de grupo espírita em terras árabes. E, nesses cinco anos longe do Brasil, dos familiares e amigos queridos, pudemos perceber, que no deserto é também possível FLORESCER. Basta querer.

Assine a versão impressa
Leia também