Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Evento de maior reconhecimento público do espiritismo

março/2018 - Por Washington Fernandes

No dia 21 de dezembro de 2017, em clima de Natal, após ter participado do Movimento Você e a Paz, em Salvador, Divaldo Pereira Franco chegou a Recife, para participar de uma cerimônia única na História.

Primeiro, porque foram reunidos os Três Poderes do Estado de Pernambuco (Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa e Governo do Estado). Segundo, porque ele recebeu ao todo nove homenagens!! É algo jamais ocorrido na trajetória do Espiritismo, mesmo se consideradas situações não espíritas (políticas, religiosas, culturais, acadêmicas, esportivas ou artísticas). Allan Kardec ficaria muito feliz e noticiaria com orgulho tal fato na Revista Espírita!

A sessão foi prestigiada pela presença do Vice-Governador do Estado, Raul Henry. Primeiramente, Divaldo recebeu a maior homenagem do Poder Judiciário de Pernambuco: A Medalha do Mérito Judiciário Desembargador  Joaquim Nunes Machado no Grau Comendador, conferida pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Leopoldo Raposo, destinada aos que se distinguiram pelos relevantes serviços prestados à causa da justiça, e pelos seus méritos excepcionais. Na mesma ocasião, Divaldo recebeu mais oito homenagens: da Assembleia Legislativa do Estado, pela deputada Priscila Krause; do Ministério Público de Pernambuco, pela promotora Gilka Miranda; da Academia Cabense de Letras, pelas acadêmicas Vera Rocha e Tereza Soares; do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, pelo doutor Antônio Lopes; da Associação Jurídica Espírita de Pernambuco, pelo promotor Salomão Ismail Filho; da Federação Espírita de Pernambuco, pelo presidente José Batista Feijó; da Comissão do Movimento Espírita do Cabo de Santo Agostinho, pelo presidente Almir Mendes; e do Grupo Espírita Mahatma Gandhi, pelas senhoras Roselane e  Maria Cláudia Souza.

Ao som de músicas melodiosas, do quarteto de jovens da Orquestra Cidadã, na solenidade houve a projeção de um vídeo sobre a vida e obra do homenageado, que comoveu a todos.

Na abertura, o presidente do Tribunal reconheceu: O Brasil não atingiria o atual estágio de desenvolvimento social, sem as ações, e o extraordinário trabalho social do humanista Divaldo Franco, um grande exemplo a ser seguido.

Divaldo dissertou sobre a historiografia do pensamento humano, perpassando pela filosofia, religião e a ciência, comprovando o ensino universal dos Espíritos, e que a sua vida e as homenagens até hoje recebidas, são meritórias ao Espiritismo, que o libertou da ignorância.

Na oportunidade, esteve também no gabinete do presidente do Tribunal de Justiça e conversou sobre a importância do trabalho de conciliação de conflitos na própria comunidade, afirmando que a Mansão do Caminho realiza esse intento. Afirmou que, chegando aos noventa anos, o seu maior entusiasmo sempre foi investir na criatura humana, por acreditar no seu potencial de mudança para melhor.

Fotos: Niara Branco

Assine a versão impressa
Leia também