Jornal Mundo Espírita

Março de 2019 Número 1616 Ano 86

Energias inaproveitáveis

janeiro/2019

Gustave Le Bon demonstrou que o átomo, formado por elétrons em perenes vibrações, é centro de forças assombrosas.

Dificilmente se pode imaginar a que resultados chegaria a indústria, se conseguisse recolher em máquinas o potencial armazenado num pequeno corpo.

Os efeitos da eletricidade aplicada fariam ridícula figura diante dos prodígios operados à custa das energias iônicas em contínua atividade. É esta, pelo menos, a conclusão das induções matemáticas formuladas nos livros do revolucionário cientista da França contemporânea.

A matéria revelou surpresas máximas em sua constituição e complexidades que a Física antiga nem sequer pressentira.

Em qualquer bloco de granito, dão-se fenômenos de mecânica vertiginosa, ocultos às nossas insignificantes percepções visuais.

E, quando o homem souber captar e dirigir esses movimentos, adaptando-os a trabalhos fecundos, o mundo exterior será completamente transformado em benefício da sociedade.

Daí por diante, a matéria bruta há de servir como a melhor auxiliar dos empreendimentos em que se fizerem necessárias somas consideráveis de valores dinâmicos em jogo na equação do progresso físico de nosso planeta.

Se assim está previsto nesta ordem subalterna da natureza, que diríamos ao encarar as possibilidades de energias adormecidas no íntimo de cada Espírito?

Sem nenhuma séria contestação, a psicologia hodierna afirma que, em todas as criaturas conscientes, residem poderes virtuais e aptos a grandes eclosões futuras, de acordo com a Lei da evolução.

Foi nesse sentido que o Cristo disse aos Seus discípulos: Vós sois deuses, isto é, tendes qualidades latentes em condições de serem elaboradas a um extremo de maravilhosa eficácia.

E a vida singular dos iluminados, confirma perfeitamente a revelação do Mestre Incomparável.

Há, de fato, em nossos egos, atributos superiores aos comumente catalogados pela filosofia especulativa em voga no ensino acadêmico.

Somente urge despertá-los por meio de disciplinas que convergem para a purificação interior.

E, se atendermos às advertências de Jesus, aos Seus convites repassados de amor inefável, pouco a pouco verificaremos o nascer daqueles predicados que são o prêmio dos perseverantes na escola das abnegações e no glorioso tirocínio da sabedoria evangélica.

Vianna de Carvalho
Revista de Espiritualismo, maio de 1922

Assine a versão impressa
Leia também