Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Brilhar para sempre

janeiro/2019

Emmanuel escreveu1: Com Jesus, ergue-se o Homem

Da treva à luz…

(…)

Do vício à virtude…

 

Indicando-nos a senda evolutiva a que todos estamos sujeitos, os Benfeitores Espirituais não deixam de ensinar que a caminhada, como quem sai do pântano na planície rumo ao cume de alta montanha, é uma verdadeira luta redentora.

Para que cada passo em direção ao progresso seja dado, há todo um trabalho pessoal de remodelação no pensar, no sentir e no agir, adequando-nos, previamente, aos moldes do novo estágio, que assim se configurará quando da formação das continuadas renovações emocionais e mentais.

O Evangelho é o roteiro generoso para que a mente humana se renove nos caminhos da Espiritualidade superior.

Dos ensinos de Jesus, entretanto, colhemos a elucidação de que a bem-aventurança, a autorrenovação, a iluminação, se dará não apenas com conhecimento novo, mas pela prática desses novos e superiores conhecimentos, pois está registrado2: Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

Sim, todas as obras humanas constituem a resultante do pensamento das criaturas3, enuncia Emmanuel. E acrescenta3: renovar pensamentos não é tão fácil como parece à primeira vista. Demanda muita capacidade de renúncia e profunda dominação de si mesmo, qualidades que o homem não consegue alcançar sem trabalho e sacrifício do coração.

Sempre elucidativo o apontamento de Allan Kardec4, nesse mesmo sentido: Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más.

Em O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, há outro notável ensino, que vem em nosso auxílio remodelador:

  1. Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações?

“Sim, e, frequentemente, fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. Ah! Quão poucos dentre vós fazem esforços!”

O teor da mudança necessária preconizada não aceita a simples modificação de expressões verbais, supondo que se refundiram pensamentos.

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, pontua Jesus5.

Não palavras, mas atitudes, ações efetivas, no mesmo teor da nobreza própria do

Reino de Paz, anunciado por Jesus.

Um panorama do mundo mental renovado desejado é apresentado pelo grande Apóstolo Paulo6: Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Em consonância com o ensino de Emmanuel apresentado neste texto, logo acima, que o coração precisa ser trabalhado, alcançando espírito de renúncia e sacrifício, o Apóstolo Paulo faz a devida ligação pensamento e coração, registrando7: Que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento…

É preciso remodelar, modelar de novo, dar nova forma ao pensar, ao sentir e ao agir.

Cada conquista, com essa abrangência, consubstanciará o avanço espiritual desejado.

De grande oportunidade nos recordarmos que Jesus é nosso Guia e Modelo para nosso trabalho de remodelação pessoal.

E, a fim de nos conduzir pelo caminho da verdadeira vida, erguendo-nos da treva à luz, Emmanuel nos lembra8:

 

O Mestre desceu para servir,

Do esplendor à escuridão…

Da alvorada eterna à noite plena…

Das estrelas à manjedoura…

Do infinito à limitação…

Da glória à carpintaria…

Da grandeza à abnegação…

Da divindade dos anjos à miséria dos homens…

Da companhia de gênios sublimes à convivência dos pecadores…

De governador do mundo a servo de todos…

De credor magnânimo a escravo…

De benfeitor a perseguido…

De salvador a desamparado…

De emissário do amor a vítima do ódio…

De redentor dos séculos a prisioneiro das sombras…

De celeste pastor a ovelha oprimida…

De poderoso trono à cruz do martírio…

Do verbo santificante ao angustiado silêncio…

De advogado das criaturas a réu sem defesa…

Dos braços dos amigos ao contato de ladrões…

De doador da vida eterna a sentenciado no vale da morte…

Humilhou-se e apagou-se para que o homem se eleve e brilhe para sempre!

Iniciamos mais um ano do calendário na Terra. Não basta que venha a ser para nós um novo ano, precisamos trabalhar para que seja o ano de nossa remodelação pessoal.

 

Referências:

  1. XAVIER, Francisco Cândido. Pão nosso. Pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro: FEB, 1982. cap. 61.
  2. BÍBLIA, N. T. João. O novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Campinas: Os Gideões Internacionais do Brasil, 1988. cap. 13, vers. 17.
  3. XAVIER, Francisco Cândido. Pão nosso. Pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro: FEB, 1982. cap. 15.
  4. KARDEC, Allan.O Evangelho segundo o Espiritismo.118. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2001. cap. 17, item 4.
  5. BÍBLIA, N. T. Mateus. O novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Campinas: Os Gideões Internacionais do Brasil, 1988. cap. 7, vers. 21.
  6. Op. cit. Fp. cap. 4, vers. 8.
  7. Op. cit. Fp. cap. 1, vers. 7.
  8. XAVIER, Francisco Cândido. Pão nosso. Pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro: FEB, 1982. cap. 62.
Assine a versão impressa
Leia também