Jornal Mundo Espírita

Maio de 2019 Número 1618 Ano 87

Dramáticas contradições

setembro/2011

O recente episódio da matança de setenta e seis pessoas em Oslo, capital da Noruega, surpreendeu o mundo diante de tanta violência.

Este pequeno país do norte da Europa era, até então, um oásis de paz social, com um dos melhores índices de qualidade de vida.

Dramática contradição!

Nos últimos séculos outras contradições confundiram a mente coletiva da Humanidade.

A Revolução Francesa, após a tomada da Bastilha, em 14 de julho de 1789, em nome da liberdade, introduziu a guilhotina para decepar cabeças de oponentes.

Léon Tolstoi, um dos mais notáveis escritores de todos os tempos, defensor da moralidade pública confessou, no fim da vida, ser um escravo de distúrbios sexuais aos 80 anos. Teve um filho ilegítimo e era violento com a esposa Sônia.

Karl Marx, que renegou Deus e as religiões, em nome da justiça social e da dignidade dos seres abandonou o próprio filho, adulterando com a empregada do seu lar Helen Demuth.

Albert Einstein, um dos mais extraordinários cientistas, abandonou a filha que teve com a matemática sérvia Mileva Maric. Eduard, outro filho do sábio, morreu louco em hospício, sem receber uma única visita do pai.

Os papeis do seu divórcio com Elsa Löwenthal citam agressões físicas.

Sigmund Freud, criador da psicanálise, desencarnou com um câncer bucal provocado pelos charutos que fumava. De nada adiantaram as dezenas de operações feitas.

A distinta dama inglesa Betty William, prêmio Nobel da Paz em 1977, não hesitou em agredir policiais e incitar revolta em Londres. Acabou presa e humilhada.

Católicos e protestantes continuam com suas batalhas ideológicas na Irlanda.

Árabes e judeus matam-se impiedosamente, evocando a Torá e o Alcorão.

Muçulmanos e hindus já travaram diversas guerras…

Todos proclamam razões que os textos religiosos não sustentam.

Jesus é a grande esperança!

Templos, instituições e movimentos lembram seus feitos divinos. Ele está no inconsciente dos habitantes da Terra. Para ter paz e escapar das contradições impõe-se segui-lo em pensamentos, palavras e atos… mas, muitos de nós caminham distraídos dessas orientações.

Em nosso caso particular, os espíritas, que tão ardentemente desejamos construir uma nova civilização, seria interessante lermos a página “Consciência espírita”, inserta no livro “Cartas e Crônicas” do Irmão X (Humberto de Campos), psicografado por Chico Xavier e editado pela FEB.

É de impressionar!

Assine a versão impressa
Leia também