Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Divaldo Pereira Franco na Argentina

dezembro/2017 - Por Ênio Medeiros

Na noite de segunda-feira, 6 de novembro, após ter deixado a capital gaúcha, no Brasil, Divaldo rumou para Buenos Aires, na companhia de amigos, sendo recepcionado por Gustavo Martinez, presidente da Confederación Espiritista Argentina – CEA  e Melciades Lezcano, do Paraguai.

Na sede da CEA, trezentas pessoas o aguardavam, muitos deles velhos amigos, considerando que o orador baiano visita regularmente esse país, há mais de 50 anos, período no qual fundou diversas Sociedades Espíritas.

Homenageado, transferiu as honrarias recebidas aos pioneiros do Espiritismo na Argentina, almas corajosas que ousaram ali fincar a bandeira da Doutrina Espírita bem como a Allan Kardec e à Doutrina Espírita.

Retornou à CEA, na noite seguinte, dando prosseguimento ao roteiro doutrinário e encerrou sua passagem por esse país, no dia 8, na Sociedade Espírita Joanna de Ângelis, fundada por ele em 1962.

Juan Danilo Rodríguez, o médico equatoriano, que o acompanhava, discorreu a respeito da alma, desde a antiguidade, destacou a trajetória dos gregos, dos povos romanos, até chegar na figura de Jesus, asseverando que todos trazemos feridas na alma. Sobre o amor, narrou suas próprias experiências de sofrimento e dor, afinal, órfão, vivenciou muitos desafios, quase sempre na ausência de carinho, de amor, de um abraço amigo.

Falando com o coração aos corações, suas emoções e reflexões profundas criaram uma psicosfera de harmonia e paz.

Encerradas as atividades e também o roteiro do Semeador do Cristo, Divaldo Franco, em solo argentino, retornou ao Brasil, prosseguindo a semear, atendendo ao chamado do Senhor Jesus.

Foto: Mayra Cortés

Assine a versão impressa
Leia também