Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Desencarnação de Jorge Miguel Ajuz

março/2014 - Por Comunicação Social da 2ª URE.

Foi no dia 11 de janeiro, em Curitiba, tendo sido sepultado seu corpo no Cemitério Parque Iguaçu, no dia seguinte.

Jorge nasceu em Curiúva, PR, a 30 de junho de 1924, filho de Miguel Abrão Ajuz e Maria Isac Fadel. Era casado com Neusa da Cunha Ajuz e pai de Paulo Rogério, Marcelo, Hélcio, Mariuza e Lúcio. Marcelo e Hélcio já desencarnados.

Jorge foi farmacêutico e investidor imobiliário. Empresário dos cinemas Renascença (depois Inajá), Império e Ópera, em Ponta Grossa, nos anos 1950/1960. Sócio proprietário das Farmácias Milka e Itapoã. Incorporador dos Edifícios Dona Maria, Marieta, Itapoã e Princesa.

Homem de bons princípios e generosidade, colaborou financeiramente e de forma voluntária, com várias instituições assistenciais de Ponta Grossa e Curitiba.

Foi cofundador da Organização Espírita Cristã Irmã Scheilla, Mansão Bezerra de Menezes e Casa Transitória Fabiana de Jesus, em Ponta Grossa. Também participou da fundação Grupo Espírita Anna Franco, em Curitiba.

Em Ponta Grossa, frequentou a Sociedade Espírita Francisco de Assis e o Centro Espírita Paz, Amor e Caridade, entidades que receberam igualmente sua colaboração.

Em abril de 1954, conheceu o orador Divaldo Pereira Franco, tornando-se grande amigo e hospedeiro na capital paranaense, tendo visitado e colaborado com a Mansão do Caminho.

Foto: Jorge Moehlecke  

Assine a versão impressa
Leia também