Jornal Mundo Espírita

Maio de 2019 Número 1618 Ano 87
Sugestão de Leitura Envie para um amigo Imprimir

Desafios da Vida Familiar

agosto/2013

O livro foi publicado em homenagem aos cento e quarenta e três anos de publicação da segunda edição, ou seja, a definitiva, de O livro dos Espíritos, que teve lugar em Paris, em 20 de março de 1860.

Na apresentação, o autor espiritual, Camilo, transcreve a pergunta de número 775 da obra homenageada, retirada da terceira parte, capítulo sete, no capítulo da Lei de Sociedade:

Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? – e a taxativa resposta do Invisível: Uma recrudescência do egoísmo.

Ainda na apresentação, Camilo, pela psicografia de Raul Teixeira, assinala que foi refletindo a respeito da importância da relação familiar no mundo terrestre, sensibilizando-nos com tantas indagações de tantos corações que anelam por acertar, que se acham desnorteados e aflitos, verificando o número repetido de perguntas sobre a desafiadora vivência familiar, (…) decidimo-nos por colaborar com essas almas e passamos a respondê-las, segundo o entendimento da veneranda Doutrina Espírita.

A obra é dividida em cinco partes, com abordagens iniciais do Espírito Benfeitor em cada uma delas e, na sequência, as respostas às questões formuladas, dentro de cada temática:

O plano divino da família/ O sentido da família

A formação dos casais/O encontro dos parceiros

O casamento na Terra/O relacionamento conjugal

A programação dos filhos/Os filhos

Separações conjugais/As separações.

A cada capítulo, estão listados os itens  ali abordados, permitindo busca simples e leitura fácil, resultando em um pequeno compêndio do assunto importante e delicado.

Em tempos em que vivemos tantos e tão diversificados tipos de famílias, trata Camilo das famílias nucleares e das não-nucleares, da adoção de crianças por homossexuais, da gradação dos sentimentos na família.

Do encontro dos parceiros para o relacionamento conjugal à chegada dos filhos, com a diversidade das alterações, vai nos propondo o Benfeitor Espiritual a quebra desse sentimento ególatra que, diz ele, fora do conjunto da família é mais fácil a pessoa se permitir por ele empolgar. Isso porque haverá sempre maior disposição para pensar em si, e somente em si, toda vez que nenhuma necessidade houver de pensar nos outros. E, como pensar em outros distantes dos vínculos da consanguinidade é mais improvável, a atração que os laços de sangue impõem tem força capaz de promover a solidariedade, de incentivar o bem-querer, de instaurar, pouco a pouco, as bases fulgentes do amor.

Quando tantos reclamamos de como somos tão diferentes os componentes do núcleo familiar, de como temos dificuldades para conviver por não termos as mesmas ideias, Camilo trata exatamente da harmonia das diferenças, da beleza da vida que se encontra nos contrastes.

Estabelece uma ponte com a diversidade das paisagens terrestres, desde as estepes de neve, que contrastam com o azul celeste, aos cromos que nos mostram os vínculos entre as visões do mar, da montanha, do vergel e do céu azul; os multimatizados jardins que nos arrancam suspiros de admiração e de louvor.

Fala do contraste das aves, dos corpos celestes de tantos tamanhos, cores, densidades, brilhos, e do encantamento do reino animal que se registra pelos múltiplos gêneros de famílias, grupos e raças.

E se tudo se ajusta tão bem na natureza, por que somente as diferenças entre os humanos geram problemas, tormentos e dores?

É um livro para a família, dos namorados que apenas se encontraram aos casais que convivem a largo tempo. Um livro para pais, filhos, avós, toda a parentela corporal. Um livro que nos deslumbra ao apresentar o Plano Divino da família, reportando-se a que Deus nos mostra que para conseguir amar multidões inumeráveis de irmãos nossos, temos que aprendê-lo pelo exercício desse amor a pequenos grupos de três, cinco ou dez pessoas, dentro do lar, uma vez que ninguém pode ser fiel em grandes obras, se não consegue sê-lo nas obras pequenas, conforme o ensino de Jesus. (Lucas, 16:10)

A lucidez do conhecido Benfeitor, guia espiritual do médium Raul Teixeira, se registra a cada indagação, como aquelas que se reportam ao relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, às reencarnações em sexo oposto, o assédio sexual, a opção de casais de não terem filhos ou se limitarem a um único.

É um livro rico de respostas, tanto quanto, para muitos dos que ainda nos vestimos de certos preconceitos, ali encontrarmos farto material para maduras reflexões.

E, para um mundo em que tudo parece não ter duração, em que algumas pessoas se propõem ao matrimônio, já aventando a hipótese de separação,  se pequenos contratempos sobrevierem na relação, propõe o desafio das relações duradouras. Será possível, nessa nossa Terra de tantas imperfeições?

Reflexionando a respeito das ponderações preciosas de Camilo, com certeza, um novo olhar teremos para com a nossa família: um olhar de gratidão a Deus por ter permitido que nos encontrássemos ou reencontrássemos, no núcleo familiar, criaturas afetuosas, ou difíceis, quase parecendo inimigas, porque entenderemos a oportunidade para a conjugação dos verbos desculpar, perdoar, reconciliar.

Também nos daremos conta de que porque Deus é amor, erros e acertos são perfeitamente avaliados pela lei de causa e efeito e pelos prepostos da Grande Luz, de maneira que nós sempre poderemos retirar o melhor proveito dos dias da nossa reencarnação no mundo.

O livro é uma publicação da Editora Fráter Livros Espíritas, perfeitamente atual aos dias em que vivemos. Não responde a todas as indagações, no que tange a esse precioso tema, por impossível que sempre será. Contudo, a sua fácil leitura e consulta simples oferece ao leitor um precioso compêndio a respeito dos desafios da vida familiar em que nos encontramos inseridos.

Assine a versão impressa
Leia também