Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2019 Número 1625 Ano 87

Conselho Federativo Estadual

janeiro/2010

 sábado pela manhã

 Proposta da URE Norte

Durante esses dois últimos anos, a diretoria da Federação Espírita do Paraná abriu espaço para troca de experiências, apresentação de propostas, prestação de contas dos departamentos, discussão de metas, entre outros.

Assim, nesses meses, os conselheiros, assessores e diretores da FEP já tiveram contato com muitas soluções interessantes para gestão das Casas Espíritas, para implantação de programas de difusão, para o setor de Ação e Promoção Social.

Na manhã do dia 28 de Novembro, tivemos a oportunidade de presenciar a experiência que começa a se desenvolver no âmbito da União Regional Espírita Metropolitana Norte, atualmente presidida pelo confrade César Kloss,  e que diz respeito aos princípios e diretrizes para o Estudo da Doutrina Espírita, que vêm sendo longamente discutidos nessa região da Federação.

Destacou-se, na ocasião, a importância de que o responsável pelo grupo domine alguns conceitos e teorias, a fim de que desempenhe melhor o seu trabalho, ou seja, que se aproprie de alguns conhecimentos, instrumentos ou tecnologias de educação, de relacionamento, de desenvolvimento para, com mais segurança, executar a sua tarefa de facilitador de um grupo de estudos para adultos.

Apesar dos grandes avanços conseguidos com o Estudo da Doutrina Espírita, nos últimos 20 anos, muitos desafios ainda se encontram em nosso caminho: grupos desmotivados, que diminuem de contingente com a passagem do tempo; número insuficiente de trabalhadores, que tradicionalmente provêm dos grupos de estudo; limitado número de sócios e consequentemente de recursos regulares e de pessoas para a direção dos trabalhos, que também surgem, via de regra, dos grupos de estudo; por fim, uma dificuldade de fixação dos jovens no Centro Espírita, que poderiam, com a preparação dos grupos de estudo, se sentir mais acolhidos e ambientados, em muitos casos.

Assim como se espera a qualificação teórica e técnica do expositor espírita, sendo recomendável a sua atualização constante, não só nos conceitos doutrinários, como nas técnicas de oratória e comunicação, didática e conhecimento da língua; como do evangelizador, além do conhecimento da Doutrina, desejamos criatividade e habilidade pedagógica; como de todos os trabalhadores esperamos qualificação intelectual, emocional e moral; do coordenador de estudos pode-se anelar por conhecimentos específicos, quais sejam:

– a psicologia da aprendizagem do adulto (pedagogia do adulto ou andragogia)

– as técnicas de facilitação de aprendizagem, mediação e resolução de conflitos e

– a dinâmica do funcionamento dos grupos.

A apresentação da equipe de trabalho da URE Norte, composta por Angelo de Paula, André Bornancim, Leonardo de São José, Marcelo Garcia (responsável pela fala da manhã) e Sérgio Hilmar, que abrange mais de 30 Casas Espíritas de Curitiba e Região Metropolitana, pretendeu, de maneira objetiva, direta, lúcida e fundamentada, sensibilizar conselheiros e diretores a um olhar específico para as questões que envolvem o coordenador ou facilitador, a fim de que este, gradativamente, se veja estimulado pelas propostas e comece o trabalho de atualização e desenvolvimento pessoal que lhe irá proporcionar um trabalho mais prazeroso e compensador, de tal modo a prestar um serviço cada vez melhor aos que buscam na Doutrina Espírita o consolo dos seus sofrimentos e as seguras diretrizes sobre as quais possam pautar a sua trajetória existencial.

 Apresentação do setor de Marketing da FEP

Sob a responsabilidade de Marco Negrão, gerente comercial da Federação, e Paulo César Melo, o “Bagé” – de Foz do Iguaçu, tivemos contato com as estratégias que a Livraria Mundo Espírita vem implantando para a divulgação de alguns de seus produtos, como convênios com grandes distribuidoras, busca de novos parceiros, inserção nas esferas midiáticas, além dos admiráveis arranjos de vitrines de que a Livraria se utiliza para promover lançamentos ou produtos específicos.

Com o compartilhamento dessas experiências exitosas, pretendeu-se levar aos presentes – que, na base, são dirigentes de Casas Espíritas e, também, administram as livrarias dessas instituições – várias sugestões para que estes dinamizem o seu trabalho e percebam que as livrarias são importantes instrumentos para a difusão da Doutrina Espírita na sua pureza, além de se constituírem fonte de arrecadação de recursos financeiros com os quais possam manter as atividades de um Centro Espírita.

 Apresentação do setor de Proteção e Gestão Patrimonial da FEP

A FEP possui imóveis em 40 municípios do Estado. São mais de 80 imóveis, que somam cerca de 530 mil metros quadrados em terrenos e mais de 50 mil metros quadrados em edificações.

78% dessas propriedades estão ocupadas por atividades das Casas Espíritas. Algumas outras atendem Hospital, Centros de Educação, Livraria, Sede Administrativa, ou seja, atividades que não são dos Centros Espíritas.

Assim, a Diretoria Executiva, além de implantar um programa extenso e exaustivo de regularização desse patrimônio –  que foi constituído ao longo das décadas, capitaneado pelo experiente confrade, advogado e conselheiro fiscal da FEP, Reilly Algodoal – estabeleceu como meta a gestão de alguns desses imóveis – sob a responsabilidade da assessoria de patrimônio, atualmente ocupada pelo engenheiro Marcio da Cruz – situados em bairros nobres, muito valorizados e que merecem, com efeito, uma atenção especial no que se refere à maximização da rentabilidade que eles podem oferecer à Federação, de tal forma a permitir maior aporte de recursos financeiros e, por extensão, mais investimentos nas atividades de expansão do Movimento Espírita, o que equivale dizer mais investimento nas URE de todo o Paraná.

 Sábado à tarde

Eleição da nova diretoria para o biênio 2010-2011

Nos anos ímpares, o Conselho Federativo Estadual elege a Diretoria Executiva da FEP.

Desta feita, a nova diretoria está composta por 3 ex-presidentes de URE. É a primeira vez que isso acontece na história da FEP desde a criação das Uniões Regionais. Além disso, digno de nota é o fato de que se juntam os ex-presidentes das 3 URE Metropolitanas Leste, Oeste e Norte (que têm, sob a sua jurisdição, cerca de 90 Centros Espíritas).

São eles: presidente – Francisco Ferraz Batista, eleito para seu segundo mandato; 1º. Vice-presidente – Luiz Henrique da Silva, no seu segundo mandato; 2º. Vice-presidente – Daniel Dallagnol, pela primeira vez, merecendo as boas vindas dos seus pares no Conselho, que, reconhecidos pelos anos dedicados ao trabalho da URE Norte, além da sua atuação no departamento administrativo da FEP, o acolheram e auguraram votos de trabalho e bom ânimo, em face das graves responsabilidades de que se reveste a tarefa na frente de um órgão de difusão e Unificação do Movimento Espírita.

Assine a versão impressa
Leia também