Jornal Mundo Espírita

Dezembro de 2019 Número 1625 Ano 87

Comemoração do Pacto Áureo

janeiro/2013 - Por Equipe Editorial

Evocando o 63o aniversário da assinatura do Pacto Áureo, ocorrida a 5 de outubro de 1949, a Associação Espírita de Maringá – AMEM promoveu significativa comemoração, no final de semana de 10/11 de novembro.

No sábado, 10, Maria Helena Marcon, da Federação Espírita do Paraná, FEP, proferiu a palestra Espiritismo: o árduo trabalho dos pioneiros, na sede da AMEM e no domingo coordenou Encontro de Pais, enfocando O desafio da educação, com comparecimento de trabalhadores de Maringá e cidades próximas.

Ainda no domingo, no Recanto Espírita Somos Todos Irmãos- RESTI, Departamento da AMEM, prosseguiram as festividades, envolvendo especialmente a Juventude Espírita Leopoldo Machado, que se esmerou na pesquisa  a respeito dos atos que antecederam a assinatura do Pacto Áureo e a trajetória da Caravana da Fraternidade, que se lhe seguiu.

Com boas caracterizações e veemência, desfilaram pelo palco, em empenhada dramatização, as personalidades de Lins de Vasconcellos, Ary Casadio, Carlos Jordão da Silva, Francisco Spinelli, Leopoldo Machado Barbosa, Luiz Burgus Filho.

Os diálogos expressivos, a representação das dificuldades enfrentadas em algumas localidades visitadas, as alegrias encontradas em outras, o entusiasmo que ao grupo idealista contagiava, mereceram todo empenho dos jovens autores.

Em alguns momentos, tais como a recepção das mensagens espirituais encorajadoras ao grupo de caravaneiros, a visualização, em grande mapa, do caminho percorrido pela audaciosa Caravana da Fraternidade, levaram o auditório às lágrimas, em variados momentos.

O encontro da Caravana, de retorno, em Minas Gerais, recepcionada pelo médium Francisco Cândido Xavier não foi menos emocionante.

Finalizando, o Coral Vibrassom executou duas belas canções, não esquecendo de homenagear, uma vez mais, o precioso Pacto, com a Canção da alegria cristã.

De parabéns a AMEM pela iniciativa, de parabéns a Mocidade Espírita pela pesquisa e pelas boas interpretações, rememorando uma das mais belas páginas do Movimento Espírita brasileiro.

Assine a versão impressa
Leia também