Jornal Mundo Espírita

Outubro de 2021 Número 1647 Ano 89

Cinquentenário da presença de Chico Xavier no Programa Pinga-Fogo

setembro/2021 - Por Marco Antonio Negrão

Neste ano, estamos completando 50 anos de um dos maiores fenômenos de audiência da TV brasileira, quando os institutos de pesquisa registraram que 75% dos televisores ligados estavam sintonizados na hoje extinta TV Tupy – Canal 4, de São Paulo, acompanhando o Programa Pinga-Fogo, com a entrevista de Francisco Cândido Xavier. Era 28 de julho de 1971 e, dado o índice de audiência e os milhares de pedidos, segundo o apresentador Almir Guimarães, houve outra entrevista, em 21 de dezembro de 1971. Ambas foram ao vivo1, com auditório lotado.

O primeiro programa tinha previsão de 1h de duração. A audiência obtida o fez se estender por quase três horas. No segundo, foram pouco mais de quatro horas.

Os entrevistadores do primeiro programa foram João Scantimburgo, Helle Alves, Reali Júnior, Saulo Gomes e Herculano Pires. O apresentador iniciou com breve biografia de Francisco Cândido Xavier, apresentando-o como o maior e o mais discutido médium brasileiro deste século [XX], na opinião dos seus críticos e dos seus biógrafos. Interessante rememorar que o apresentador menciona que Chico Xavier dedicou quase cem mil horas de trabalho ao Espiritismo, com mais de uma centena de obras psicografadas, em 35 anos, com mais de três milhões de livros vendidos e atendido mais de duzentas mil pessoas.

O programa ao vivo foi levado para as praças de São Paulo (Capital e Interior); todo o sul de Minas e parte do Estado do Mato Grosso2; depois, reapresentado para os Estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia e Brasília.  Contou, ainda, com perguntas formuladas pelos espectadores, através de ligações telefônicas. Lembremos que o ano era 1971.

No segundo Pinga-Fogo, os entrevistadores foram: Vicente Leporace, Freitas Nobre, Hernani Guimarães Andrade, Durval Monteiro e Saulo Gomes.

Imaginemos a responsabilidade de nosso Chico, expondo-se às perguntas polêmicas, formuladas por entrevistadores, de diversas tendências religiosas e de ateus a respeito de religião, transplantes, cremação, os mundos habitados, inseminação artificial, dentre outros. O médium se disse assessorado pelo Espírito Emmanuel.

Mostrou-se respeitoso e diplomático, com todos que lhe dirigiam as perguntas desconcertantes e não se negou a responder a nenhuma, independente da sua complexidade ou da aridez do tema questionado.

Não podemos nos esquecer de que a sociedade ainda não tinha grandes conhecimentos sobre algumas temáticas ou mesmo aprofundamento ou ainda que muitos dos temas propostos estavam no início do seu desenvolvimento. Principalmente, que tais temas ainda hoje suscitam controvérsias.

No segundo programa, o entrevistador perguntou a Chico o motivo pelo qual até determinada data ele se negava a conceder entrevistas ou aparecer em público, principalmente na televisão. No entanto, agora atendera ao convite e por duas vezes.

Com toda humildade, comenta o médium mineiro que Emmanuel lhe dissera3: Depois que você for o aparelho mediúnico para o lançamento de cem livros, permitiremos que você converse algumas vezes, publicamente, com os nossos irmãos.

Decorridos 50 anos dos programas, os conteúdos e comentários permanecem atuais. A contribuição de Chico Xavier ao Espiritismo foi enorme pois, através do seu comportamento gentil, fraterno, humilde e coerente em seus comentários, pautando suas ações de acordo com suas convicções, apresentou o que é o Espiritismo a todos os brasileiros, deixando os ensinamentos para milhões de pessoas de todas as classes sociais e denominações religiosas, enfatizando e esclarecendo o porquê da vida, de onde viemos, para onde iremos após a existência física e as vicissitudes pelas quais passamos na caminhada, no mundo físico.

Ele saiu dos programas Pinga-Fogo reconhecido como o maior médium de todos os tempos.

Ao final de cada um dos programas, a pedido do apresentador, Chico se dispôs a psicografar. As câmeras passeiam pelo auditório circunspecto, pessoas em atitude de oração e respeito para o momento que se desenrolava. A mensagem do primeiro programa intitulou-se Segundo Milênio e foi ditada pelo Espírito Cyro Costa4 e a do segundo, Brasil, por Castro Alves5.

 

Referências:

1 Pinga-Fogo com Chico Xavier. Versátil Home Vídeo.

2 A divisão do Estado do Mato Grosso deu-se em 11.10.1977, sendo criado o Estado de Mato Grosso do Sul.

3 XAVIER, Francisco Cândido; GOMES, Saulo (org.). Pinga-fogo com Chico Xavier. Catanduva: InterVidas, 2010.

4 Cyro Costa (1879 – 1937), poeta paulista.

5 Antônio Frederico de Castro Alves (1847 – 1871) conhecido como o poeta dos escravos.

Assine a versão impressa
Leia também