Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Cidadão do mundo… Cidadão curitibano

abril/2016

As páginas deste Jornal, em junho de 1988, noticiaram a passagem de Divaldo Pereira Franco, pelo Paraná, iniciando com uma jornada de seis dias na capital, seguindo posteriormente a Ponta Grossa, Campo Mourão, Cascavel e Foz do Iguaçu, onde encerrou sua profícua estada.

Em Curitiba, concedeu entrevistas coletivas, participou de programas de televisão, visitou instituições, realizou exposições doutrinárias (Centro Espírita Abibe Isfer e Grupo Espírita Ana Franco).

Possivelmente, poucos saibam que na noite de 14 de junho [1988], a Câmara Municipal de Curitiba outorgou o título de Cidadão Honorário a Divaldo Pereira Franco, por proposição do então vereador Marcos Isfer.

A reunião solene deu-se nas dependências da Reitoria da Universidade Federal do Paraná, com a presença de renomadas autoridades, pessoas ligadas às artes,às ciências, à cultura, à política, ao movimento espírita, bem como um número expressivo de amigos e confrades.

Na oportunidade, nos anais da Casa de Leis Curitibana ficou o registro das atividades que o homenageado desenvolvia, enaltecendo o grandioso trabalho da Mansão do Caminho, naturalmente, hoje muito mais ampliado e abrangente.

Também o registro de sua atuação como médium, enumerando os então setenta livros psicografados (hoje somam mais de 250), com edições para outros idiomas.

Enfatizava, ainda, suas tantas palestras pelo país e pelo mundo, lembrando ser ele laureado por academias, governos, instituições várias, com certificados, diplomas, nomes de ruas, títulos de benemerência, menções, títulos de cidadania. Tudo em nome do amor, da paz, do Homem, do Espiritismo, de Jesus Cristo, de Deus. Divaldo Franco. Cidadão do Mundo, Cidadão Curitibano.

Quando de suas palavras, ao tempo em que transferia as honras ao movimento espírita paranaense, fez uma abordagem da história de Curitiba com tal riqueza de detalhes que, no dia subsequente, provocou uma verdadeira corrida em busca de eventuais gravações procedidas, principalmente por parte de alguns historiadores do Paraná. Na oportunidade, ainda, apresentou os fundamentos da Doutrina Espírita, demonstrando a grande utilidade da mesma para o homem contemporâneo, envolto em tantas dificuldades.

Espiritismo – roteiro de luz, a essência do seu discurso.

A nota se reportava ao sucesso da conferência, no Teatro Guaíra, no dia anterior, 13 de junho e o Curso de Extensão Universitária, coordenado por Divaldo Pereira Franco, nos dias 16, 17 e 18 de junho, com uma carga horária de dez horas e com fornecimento do respectivo certificado de frequência.

A Universidade Federal do Paraná cedeu o auditório da Reitoria, com capacidade para 700 pessoas, o qual esteve praticamente lotado todos os dias.

Na manhã de sábado, 18, o encerramento aconteceu nas dependências do Circulo Militar do Paraná.

O curso apresentou o seguinte programa: matéria, energia, espírito, fenômenos parapsicológicos, fenômenos mediúnicos, estado de consciência, biorritmo, concentração e meditação, dividido em três unidades.

A maior parte dos inscritos constou de alunos de cursos universitários de áreas afins, como psicologia, psiquiatria, medicina, como também de professores e profissionais.

A avaliação procedida apresentou resultados surpreendentes, que variaram do bom ao ótimo (…).

Quando das perguntas dos participantes, observou-se o alcance dos ensinamentos apresentados pelo conteúdo das questões e pelo grande interesse demonstrado, haja vista o expressivo número de perguntas que foram realizadas e pelo coordenador respondidas, com maestria.

Foi um acontecimento marcante para a Ciência do Espírito ou Ciência Espírita, acontecimento marcante para o novimento espírita do Paraná. Foi uma promoção de grande alcance.

Foi a efetiva participação da Federação Espírita do Paraná, que não mediu esforços para a sua consecução.

Foi o brilhantismo de grande expositor espírita: Divaldo Pereira Franco, o Cidadão Curitibano.

Recordando estes fatos, prestamos homenagem ao incansável trabalhador que há 62 anos, de forma ininterrupta, vem ao Paraná, a cada ano e, por vezes, mais de uma vez ao ano.

Obrigado, querido e especial amigo dos nossos corações e das nossas vidas!

Assine a versão impressa
Leia também