Jornal Mundo Espírita

Setembro de 2019 Número 1622 Ano 87

Centro de Educação Infantil Mariinha

julho/2008

O Centro de Educação Mariinha foi criado através da portaria nº 02/76 da Federação Espírita do Paraná, em 3 de outubro de 1976. “É uma Entidade que se fundamenta na criança como sujeito de direitos, cidadão, protagonista, co-construtora de uma cultura.” (Professora E. Sanches)

Está situado na Rua Quinze de Novembro, 2961, na cidade de Campo Largo, Zona Metropolitana de Curitiba.

Atende 235 crianças carentes na faixa etária de 4 meses a 14 anos, em horário integral das 7h30 às 17h30. As crianças são oriundas de famílias de baixa renda, numerosas e, consequentemente, heterogêneas, quanto aos recursos econômicos, culturais e sociais.

Como resultado dessas características procura-se suprir as falhas existentes, contribuindo com experiências inovadoras e criativas, construindo um processo de educação, onde não só o desenvolvimento intelectual seja priorizado, mas ainda, o sócio-moral e afetivo, proporcionando também uma alimentação correta e necessária ao bom desenvolvimento físico e psíquico da criança.

A creche tem um papel preponderante na sociedade – o atendimento às crianças para que as mães possam trabalhar. E é interativa: família, entidade, profissionais, comunidade e governo. Possui ainda, uma ação complementar; é o local onde a criança trabalha suas potencialidades e vai se tornando independente ao construir seu próprio conhecimento, tendo possibilidades para que possa desenvolver suas características específicas ao se relacionar com o mundo que a cerca.

A proporção de mães que trabalham fora tem aumentado – são as dificuldades enfrentadas pelos chefes de família em arcar sozinhos com as despesas da casa e, ainda, um dos fatores é o desemprego.

A creche conta com duas pedagogas, sete professoras, três educadoras, 11 atendentes, 7 auxiliares de serviços gerais, uma cozinheira e três auxiliares, além de uma estagiária. Todos os funcionários são cedidos pela Prefeitura Municipal.

Realiza, ainda, um trabalho diversificado: Todas as quintas-feiras: “Quinta Cultural” – com apresentações de dança, teatro, poesia, para todas as turmas; às quartas-feiras: “Contando e Encantando” – atividade realizada na sala de aula, onde as educadoras contam histórias, caracterizadas de acordo com o tema: “Chapeuzinho Vermelho”, “Jacaré Poió”, “O casamento da Bruxa Onilda”, etc. Também às quartas-feiras, antes do início das atividades é apresentado o “Jornal do CEIM”, com as principais noticias da semana, além do hasteamento das bandeiras do Brasil, Paraná e Campo Largo e o canto dos respectivos hinos. A “Sala de Literatura” possui mais de 3 mil títulos de livros, além de revistas, jornais, etc. É o espaço mais procurado pelas crianças.

Às quintas-feiras, quinzenalmente, há o momento mágico, especial para os educadores e funcionários em geral. Por quarenta e cinco minutos eles descobrem a magia da leitura, em um ambiente preparado com música ambiente e uma variedade de livros e revistas.

Há, também, um grupo de teatro formado por educadoras, com apresentações anuais na “Casa da Cultura” com peças infantis. As apresentações são realizadas durante toda a semana, pela manhã e à tarde. As escolas são convidadas e o ingresso é um quilo de alimento não perecível. As primeiras apresentações são na segunda-feira, para as crianças de todas as creches.

A atual diretora do Centro de Educação Infantil Mariinha é Lolari Portugal Caneparo.

 

Assine a versão impressa
Leia também