Jornal Mundo Espírita

Junho de 2019 Número 1619 Ano 87
Notícias das URES Envie para um amigo Imprimir

Campo Mourão – sede da 11ª Região Federativa

Hospeda encontro da Comissão Inter-Regional Noroeste

julho/2009 - Por José Virgílio Góes

Encontros Inter-Regionais têm sido programados anualmente pela Federação Espírita do Paraná, tendo como objetivo principal o fortalecimento do Sistema Federativo e a integração das Uniões Regionais Espíritas, através de levantamentos de problemas que possam estar acontecendo nas suas áreas de atuação, relativamente às Casas Espíritas e, como objetivo particular, mais específico, a importância da unificação e das suas vantagens; o incentivo à adesão de novas casas; mostrar o interesse da Federação no relacionamento com as Casas Espíritas e estas entre si, etc., no sentido de congregar esforços, dinamizar e fortalecer todo o Movimento Espírita organizado no Paraná.

De acordo com o calendário estabelecido pelo Conselho Federativo Estadual a FEP promoveu, nos dias 20 e 21 de junho o Encontro Inter-Regional Noroeste tendo, desta vez como sede, a próspera, bonita e acolhedora, cidade de Campo Mourão, sede da 11ª Região Federativa (URE 11ª Região) que, juntamente com a 7ª, 8ª e 9ª URE’s integram a Comissão Inter-Regional Noroeste.

No sábado, dia 20, às 20h , no Auditório do Hotel em que as delegações se achavam hospedadas, inclusive a Equipe da FEP, (Hotel Tonello, situado na Rua Cruzeiro do D’Oeste, 489, no Centro da mesma Cidade ,Campo Mourão), deu-se início à reunião com os dirigentes das Casas Espíritas.

Convém destacar que a Equipe da FEP, composta de vinte e três trabalhadores,  juntou-se aos demais trabalhadores que integram as sete  áreas de atividades responsáveis pelos seminários programados para o evento em questão.   Acrescente-se mais os das quatro URE,s envolvidas, igualmente destacados e devidamente preparados pata a exigente tarefa, pelos companheiros Dirigentes das suas URE’s, a saber:  Danilo Arruda da Luz ,7ª Região; Sérgio Castelão Pinheiro , 8ª Região; Lair Carbonera, 9ª Região; e, por fim, Marcelo Pineze Pereira, o simpático e eficiente anfitrião, 11ª Região.

A diretoria executiva da Federação, sob a “batuta” do seu presidente, Francisco Ferraz Batista e dos seus vices, Luiz Henrique da Silva e Maria Helena Marcon, deslocou-se, de ônibus fretado, – quase lotado – por volta das 9h20, rumo ao noroeste do Paraná, com destino a Campo Mourão.

Quando lá chegamos, na cidade sede do Encontro, Campo Mourão, por volta das 17h40, estavam a nos aguardar os valorosos e alegres companheiros, tendo à frente o simpático e jovial casal, Marcelo e sua simpática esposa, Cristina, que também é  integrante da equipe FEP-DIJ.

Francisco Ferraz Batista, presidente da Federação Espírita do Paraná, ao abrir a reunião, depois das considerações iniciais e de enfatizar o trabalho que a sua diretoria desenvolve, destacando a validade do encontro e o bom trabalho que as Inter-Regionais e as URE’s vem realizando em favor do Movimento Espírita permitiu aos seus colaboradores breve abordagem sobre suas áreas antes de franquear a palavra aos representes das Casas Espíritas presentes.

Vale destacar a presença marcante das casas da região (cerca de 80%), considerando a grande distância da maioria do local do encontro e também a presença de outros participantes, incluindo os presidentes das URE’s envolvidas, enriquecendo bastante o diálogo.

Esta primeira parte do Encontro foi de fundamental importância. Seja pelas exposições e informações sobre o trabalho federativo, trazidas  pelos membros da diretoria executiva da Federação, seja pelo interesse e reflexões que suscitaram, destacando a palavra de Francisco, que destacou que a unificação depende também de cada Casa Espírita, da consciente participação dos seus dirigentes, na sua integração nos órgãos de unificação local, regional ou central, enfatizando  que o organismo federativo espírita depende da inter-relação de todas as suas células vitais – A Casa Espírita para a sua existência e auto-sustentação (assim como todo e qualquer organismo) e dessa aproximação e convivência fraterna virá, inevitável, o progresso das Instituições Espíritas e, em consequência, o fortalecimento do Movimento de Unificação.

Ao final, a exemplo encontro anterior, em Guarapuava, foi apresentado um “PowerPoint” (a cargo do companheiro Paulo David Choinski, gerente corporativo da FEP), da estrutura de belíssima e valiosa área, adquirida pela FEP, do Centro de Treinamento “Lins de Vasconcellos” (cuja construção está em andamento), com vistas aos futuros eventos doutrinários da nossa FEP, de interesse do Movimento Espírita.

No dia seguinte, domingo, por volta das 9h30 , nas amplas e confortáveis dependências da “Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Rodovia BR 369 – Km 05, teve início o encontro interativo envolvendo as quatro regiões federativas, em que 51 Casas Espíritas adesas – filiadas e não filiadas  – relacionadas pelas suas URE’s, foram convidadas a participar.

Como introdução aos seminários que seriam realizados, o companheiro presidente da FEP,  Francisco, dirigindo a palavra a todos os participantes do evento em questão, com muita clareza fez uma breve exposição baseada no documento do CFE “Diretrizes ao Sistema Federativo Estadual” dissertando sobre o compromisso da Federação e, consequentemente do

Movimento Espírita.  Enfatizou alguns de seus capítulos, especialmente aqueles que tratam do compromisso da URE – do Movimento Espírita regional – com as atividades de Unificação do Movimento Espírita e do compromisso do Sistema Federativo perante a Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, como um todo, e, do descompromisso com sistemas e movimentos divergentes. Momento em que, de forma clara, e, sem qualquer contundência ou condenação, a eles se referiu, advertindo-nos para o cuidado e o respeito devido que, nós, os espíritas, precisamos cultivar na presença dos “contrários” e dos “inconvenientes”, sem, contudo, conivir, nem omitir; mesmo por uma questão de responsabilidade de cada um perante a Doutrina Espírita. Urge, pois, estudar a Codificação Espírita, comentá-la, difundi-la e vivenciá-la. É preciso preservar o Espiritismo contra os programas marginais, atraentes e aparentemente fraternistas, mas que procuram nos desviar da rota legítima, para as veredas em que, muitas vezes, fulguram nomes respeitáveis quando não pomposos. Com todo o respeito, deixamos o alerta para o Movimento Espírita, organizado e harmonioso, que nos cabe preservar, resguardar, acrescentou.

Logo a seguir, por volta das 10h30, os coordenadores “arrebanharam” seus grupos, para dar início aos diferentes seminários, envolvendo as áreas que se seguem:

“Estudo da Doutrina Espírita” Coordenadoras: – Shou Wen Allegretti e Claudia Rojas;  “Mediunidade”Coordenadores: Daniel Dallagnol e César Kloss;  “Atendimento Espiritual” Coordenadores: Maria da Graça Rozetti e Valdecir Rozetti; “Serviço Social Espírita” – Coordenador: Jânio Dalla Costa;

“Unificação e Expansão do Movimento Espírita”; Feiras de Livros Espíritas – Coordenadores: Paulo César de Melo (Bagé) e Marco Negrão; e, “Comunicação Social Espírita” Coordenadores: Maria Helena Marcon e Mary Ishiyama  e “Orientação à Infância e à Juventude” -Coordenadora: Tatyana Braga de Morais e Equipe (Ricardo, Elizabeth Marques Choinski, Elizabeth Martin Bianco Machado, Elisangela Dias de Toledo e Cristina Maria P. Pereira;  vale observar o “orgulho” da equipe DIJ pelos bons resultados alcançados durante esta gestão e a alegria que envolve a todos os seus participantes neste trabalho.

Por volta das 12 horas, deu-se por concluídos os Seminários, retornando todos ao auditório principal para o encerramento, quando os Presidentes, da FEP, e das URE’s: 7ª,8ª, 9ª e 11ª Regiões, Francisco Ferraz Batista, Danilo Arruda da Luz, Sérgio Castelão Pinheiro, Lair Carbonera e Marcelo Pineze Pereira, respectivamente, constituíram a mesa diretora.

Na oportunidade o Presidente da FEP apresentou para o público em geral, um programa em   PowerPoint tratando do Centro de Treinamento “Lins de Vasconcellos”, quando ficou patente toda a sua beleza e o acerto da sua aquisição como patrimônio de indispensável valor para o Movimento Espírita do Estado do Paraná. A seguir, usando o mesmo processo didático (PowerPoint), apresentou belíssima mensagem de Lins de Vasconcellos.

Ato contínuo, em breve exposição, voltou à leitura de alguns artigos do “Diretrizes ao Sistema Federativo Estadual” (Documento do Conselho Federativo Estadual, da FEP), esclarecendo alguns dos seus itens, advertindo, sublinhando e alertando para a validade de se observar certas questões que o dito documento aponta, especialmente as concernentes ao

compromisso da URE com as atividades de unificação, além de detalhar, com muita propriedade – veemência aliada a ponderação – algumas questões que entendeu precisarem destacadas. (foto público)

Ao concluir a sua exposição, disse que não poderia deixar de sentir-se feliz, por guardar a certeza do bom caminho, que o Movimento Espírita do Paraná, federativo, organizado e atuante, estava a trilhar, no cumprimento do seu real propósito. Após o que, ainda com a palavra, Francisco, bastante inspirado, a todos emocionou com a sua mensagem final.

Cumprimentou e agradeceu a todos, destacou a acolhida e a organização apresentada pela URE anfitriã e sua eficiente equipe – 11ª Região – face o seu exemplar trabalho logístico e, bem assim, aos presidentes das demais URE’s que integram a Inter Noroeste (7ª, 8ª e 9ª URE’s), pela excelência da sua participação e integração; cumprimentou e agradeceu, com a mesma ênfase, aos representantes das Casas Espíritas (presentes em número impressionante – já o dissemos) e aos demais participantes os momentos agradáveis vividos, de harmonia e da mais legítima fraternidade.

Suas sentidas palavras a todos comoveram, proporcionando, assim, aos demais companheiros que o precederam – os Presidentes das URE’s e em especial, ao companheiro Marcelo, responsável pela organização local, momento em que este aproveitou para cumprimentar e agradecer aos seus companheiros da equipe organizadora e a todas as delegações, anunciando-as, inclusive, sob o aplauso do auditório lotado.

Assim, deu-se o encerramento do exitoso encontro da Inter-Noroeste, ocasião em que todos pudemos viver momentos de muita alegria, harmonia, de muita paz e de sentidas emoções durante todo o seu curso e sentir, na despedida, nos abraços que tais momentos proporcionam, o quanto é bom, saudável e importante a união, quando legítima e fraterna.

De fato, como bem fez lembrar o companheiro Francisco – durante a sua fala – ao referir-se à recomendação de Allan Kardec: “Dez homens sinceramente ligados por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendem

Merece destaque especial o programa apresentado pelo harmonioso Coral, tanto

na abertura do Encontro, quanto no seu encerramento, o Coral da 11a. URE, sob a coordenação de Cristina (ao piano), foi merecedor de demorado aplauso, tanto agradou.

Deixamos aqui registrado o louvor – em nome de todos – e a nossa admiração, a par dos votos de progresso sempre crescente.

Logo após o encerramento, ainda vivendo as emoções e sentindo as vibrações harmoniosas que se fizeram presentes, nos despedimos, já saudosos, deslocando-se as delegações rumo ao destino domiciliar de cada uma, a maioria em ônibus fretados pelas URE’s.

Assine a versão impressa
Leia também